-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

A única chance

em Incontrolável por

Kintsugi é uma arte oriental de remedar vasos quebrados, deixando-os ainda mais belos. O resultado vale uma pesquisa no Google – as peças ficam fascinantes.  E não é que, depois de toda a aura negativa em torno dos jogos do Rio, Fernando Meirelles, o famoso cineasta brasileiro a quem muito acertadamente foi dada a responsabilidade de dirigir a cerimônia, foi capaz de dar o recado correto do Brasil para o mundo.

As sementes plantadas durante a cerimônia que germinarão para dar vida ao “jardim dos atletas” e as fortes mensagens em torno do aquecimento global. “Buscar as nossas diferenças e celebrar as nossas semelhanças” foram as palavras que Regina Casé lá pelo meio da cerimônia, convidando o mundo a um brinde pela diversidade e tolerância. A começar pela modelo LeaT a frente da delegação brasileira… Tudo isso sem abrir mão dos elementos famosos da identidade brasileira mundo afora – alegria, música e “gambiarra”.

A entrada dos refugiados e dos que competirão sem uma nação oficial também foi incrível. Num mundo com fronteiras cada vez mais desnecessárias, onde os cidadãos de hoje estão cientes que guerras não fazem o sentido que eventualmente fizeram em outros tempos. Qualquer habitante de qualquer nação do mundo pode ter acesso a informações, o que gera consciência dos reais motivos por trás dos conflitos – que é invariavelmente econômico e/ou por privilégios.

O maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima lembrou ao mundo os bons valores que vem do esporte – a superação individual (é o que nos move de um lugar a outro), a aceitação da derrota (invariavelmente muito mais frequente que a vitória) e perdão (um exercício diário de libertação) são muito mais importantes que a vitória em si. Sem dúvida a melhor escolha para acender a pira olímpica.

Aquela entrevista final de emprego para trabalhar na empresa dos sonhos. Os cinco minutos responsáveis pela primeira impressão frente aquela pessoa que acabamos de conhecer e tirou o compasso do nosso coração. Aquele momento de decidirmos por fazer a coisa certa, devolvendo o troco à caixa desatenta, ou optando agora pela compra e utilização de um produto socio-ambientalmente sustentável, ou mesmo assumindo um erro cometido ao pedir desculpas no momento exato.  A abertura olímpica era a única chance de apresentar ao mundo o legado que faria sentido para esse evento que tem sido tão controverso por expor muitas das deficiências de nosso país. Como publicou uma amiga contestadora, inteligente, exigente e muito sortuda por estar presente no Maracanã na noite histórica do dia 5 de Agosto de 2016: “Brasil começou muito bem. <3”

loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

Últimos de Incontrolável

Ô Noel!

A fila do Papai Noel já estava quase acabando quando aquele menino

Comprou logo dois

Cesar era mesmo bastante jeitoso com as mulheres. Uma coisa meio nata,
Voltar p/ Capa