-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

Brasil - page 204

AES Eletropaulo engaja consumidores para uso consciente da energia elétrica

em Brasil/Negócios por

A AES Eletropaulo, com o apoio da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), engaja consumidores para o consumo consciente e seguro da energia elétrica no cotidiano.

“Energia Elétrica Seja Consciente”, a maior campanha criada para a empresa nos últimos anos, pede que os usuários enviem dicas e formas conscientes de utilizar a energia elétrica na Fanpage da marca, além de informar pelo canal, como evitar desperdícios.

Criado pela agência de propaganda Dim&Canzian, a ação explora de forma inusitada os tipos mais comuns do mau uso da energia nas relações diárias das famílias. Dentre os exemplos de desperdício e da falta de segurança mostrados, está o abre e fecha contínuo da geladeira.

A campanha é composta de sete filmes para TV, 36 spots de rádio, mídia impressa e OOH, além de forte convergência para as redes sociais. A ação começa este mês e segue ao longo de todo o ano de 2014. O primeiro filme já está no youtube:

“Nosso objetivo é reduzir o número de acidentes e, de forma lúdica, conscientizar a sociedade sobre o uso eficiente da energia elétrica”, revela Carlos Rafael Tanjioni, analista de Gestão da Marca da AES Eletropaulo.

“Essa é a maior campanha de conscientização dos últimos anos da AES Eletropaulo unindo dicas de economia e segurança. Para nós é uma honra estar à frente dessa iniciativa que vai estreitar ainda mais a relação da marca com seus clientes durante 2014 e para os próximos anos”, afirma Michele Dim D’Ippolito, Chief Creative Officer da Dim&Canzian.

“A AES Eletropaulo é nosso cliente há quase 10 anos e estamos orgulhosos por participar de um projeto tão relevante, e que reflete um compromisso com o hoje e com o futuro”, declara Marcio Canzian, Chief Media Officer da Dim&Canzian.

© 2013, The São Paulo Times.

Guerra dos sexos: aplicativos tornam-se a arma da batalha

em Brasil/Educação e Comportamento/Tecnologia e Ciência por

Os papos sobre homens que eram sucesso entre as rodas de mulheres ganharam maior abrangência com o auxílio da tecnologia. Com mais de 5 milhões de visitas, 100 milhões de perfis visualizados e 1 milhão de avaliações, o aplicativo Lulu foi a maior tendência dentro do universo feminino em 2013, conforme dados da Luluvise, empresa responsável pelo projeto.

O app permite que mulheres avaliem os homens que fazem parte de sua rede no Facebook com notas e também características predefinidas em forma de hashtags, como #RespeitaAsMulheres e #ApaixonadoPelaEx.

Apesar das polêmicas envolvidas com esta mecânica de avaliação, a ferramenta foi aprovada por grande parte dos usuários e continua em implantação no Brasil, com previsões de avanço para algo ainda maior, de acordo com a executiva-chefe da companhia e criadora do Lulu, a jamaicana Alexandra Chong, 32. Algumas das hashtags denunciadas pelos participantes e que não estavam de acordo com o sentido correto da tradução feitas em português foram retiradas do ar.

“Ei cara, você é um cara!” – esta é a mensagem que aparece caso um homem tente acessar o app. Isso porque o Lulu não é um clube onde eles participam, mas aqueles que tentarem entrar poderão apenas visualizar algumas informações limitadas ao público masculino, como ver quantas mulheres visualizaram seu perfil e marcaram-no como favorito, ver resultados de enquetes com usuárias do app, pedir que amigas o avaliem e adicionar fotos e hashtags ao seu perfil.

Clube do Bolinha

Alexandra afirmou que nunca criaria uma versão do projeto voltada para homens, mas que daria total apoio a quem quisesse fazer algo similar para o público masculino. Assim, em resposta ao Lulu, um grupo de brasileiros de Indaiatuba (SP) lançou em dezembro o Clube do Bolinha, também em forma de app.  Ambas criações usam como referência à série de quadrinhos e desenho animado “Luluzinha”, além de também aplicarem a mesma mecânica de respostas com notas e características pessoais para cada perfil.

O Clube do Bolinha, disponível inicialmente para o sistema Android, permite adicionar atributos aos perfis de mulheres que fazem parte da rede de cada usuário. Diferentemente do Lulu, que restringe a visualização das opiniões às mulheres, homens e mulheres podem verificar as avaliações e o que foi dito sobre um perfil.

A guerra dos sexos teve início. Agora cabe a cada um utilizar e interpretar as dicas da forma que melhor lhe agradar, porém, aos que se sentirem ofendidos por algum motivo, é importante dizer que ambos os aplicativos permitem a remoção do perfil e, aos homens que quiserem, que pensam em melhorar sua reputação e estão dispostos a pagar por isso, vale a pena fazer a busca pelo Lulu Fake, um sistema simpático que reúne mulheres que podem levantar a sua estima.

Update:

Nova política de uso do Lulu no Brasil
O aplicativo Lulu anunciou duas mudanças na ferramenta exclusivas para o País. A partir do dia 16 de dezembro, somente homens que optarem por participar do do aplicativo serão avaliados. Os comentários publicados anteriormente serão ocultados. Além disso, o Lulu permitirá até o Natal que os homens tenham acesso à sua nota na brincadeira, informação até agora estava disponível apenas para mulheres. A empresa afirma que a mudança não se deve aos processos levantados na justiça, mas sim pelo sucesso da marca nacionalmente.

 

© 2013, The São Paulo Times, por Kaique Oliveira.

Movimento Bandeiras Brancas quer novo feriado no Brasil

em Brasil/Cultura e Entretenimento/Geral/Política por

“Tem um minuto para uma causa urgente?” Essa é a pergunta que encabeça as peças da campanha criada e idealizada por Brunno Barbosa, que pretende tornar o Dia Internacional da Paz feriado nacional.

No início do ano passado, Barbosa fundou o Movimento Bandeiras Brancas, que visa realizar periodicamente, ações que promovam a paz. Desde então, trabalha para que a data já existente no Brasil seja celebrada de forma semelhante ao Natal: um momento de amor e solidariedade em que famílias se reúnem e trocam bons votos, além de refletir sobre a paz e agir em favor deste ideal.

“A ideia é alertar a população sobre os danos que qualquer tipo de violência gera e combater os índices intoleráveis aos quais o país chegou.” ressalta Barbosa.

Como a criação de um feriado é economicamente inviável, o Movimento Bandeiras Brancas enviará um projeto de lei  para o Congresso Nacional, solicitando a transferência do feriado de 21 de abril, Tiradentes, para 21 de setembro, Dia Internacional da Paz.

“O feriado de Tiradentes foi escolhido por não estar vinculado a nenhuma religião e pela forma violenta com a qual Joaquim J. S. Xavier foi morto. Com a troca, Tiradentes continuará sendo lembrado no seu dia, mas cederia seu feriado pelo bem comum.”.

O movimento já conta com aproximadamente 20 mil assinaturas em seu site. E recentemente ganhou prêmios nacionais e internacionais de responsabilidade social.

Para saber mais e participar da campanha, acesse: www.bandeirasbrancas.com.br

(C)2013, The São Paulo Times

 

Por seis segundos em cada esquina de São Paulo

em Brasil por

Por Camila Linberger.

Quarta maior aglomeração urbana do planeta. Mais de 11 milhões de habitantes disputando espaço, emprego, atenção e, no fim de ano, presentes de Natal. Para satisfazê-los, milhões de reais são investidos em decoração, enfeites e contratação de Papais Noéis. É isso mesmo. O fim do ano chega e você não parou pra pensar que os velhinhos, que passam o ano inteiro colocando as barbas pra crescer, as tiram do molho e pegam firme no batente. Existem books em agências especializadas para se contratar Papais Noéis. E a disputa começa ainda no fim do primeiro semestre, para que se escolha aquele com mais cara de “bom velhinho” e sente no trono do seu shopping e leve mais crianças e dinheiro ao comércio paulistano.

Como toda grande metrópole mundial, a cidade começa a se enfeitar e se encher de luz. Passei ao lado do Parque do Ibirapuera na semana passada e a grande árvore de Natal já está preparada. As fachadas de shoppings e bancos recebem mais luzes. Em alguns lugares, corais emprestam suas vozes às melodias que embalam as noites de dezembro.

Na decoração deste ano, outros valores, não só os financeiros, fazem parte desta data, considerada a mais lucrativa para o varejo. A novidade está espalhada em letras: palavras como amor, paz, união e amizade foram distribuídas por suas esquinas, bem grandes, para lembrar às pessoas, em meio ao caos do trânsito causado pelas tempestades (e pelo excesso de carros, claro), os valores que devem ser lembrados o ano inteiro e que são reforçados nesta época, independente da sua religião.

Sim, sei que o Natal é uma data cristã, que comemora o nascimento do menino Jesus. Mas os tais valores cristãos deveriam ser chamados de “valores humanos”. Não cabe a eles raça, cor, classe social e se quer, religião. Carregam em si a incumbência de lembrar à sociedade sua importância para o bom convívio, para uma vida conjunta melhor. E não só no fim do ano, mas no ano inteiro, pela vida inteira.

Infelizmente, tragédias continuarão a acontecer. Desabamentos, acidentes, assassinatos. Gente ruim continuará a transitar entre nós, não tem como ser diferente, faz parte da vida! Mas se todos os dias, ao levantarmos, lembrarmos de fazer algo bom por nós e pelos outros – a começar por nossas famílias – já geramos uma grande mudança.

Dizem que para a gente se contaminar por uma situação que nos cause mau humor, como uma fechada no trânsito, por exemplo, e mudar o rumo do nosso dia para algo pior, basta vivenciá-la e “ficar dentro dela”, pensando e se consumindo por seis segundos. Seis míseros segundos.

Então, que em 2014, você consiga levar para a sua vida esta pequena grande mudança: a dos seis segundos. Transforme isso. Respire fundo quando algo de ruim te acontecer. Situações chatas e negativas são inevitáveis. Mas lembre-se que rir ou berrar está em suas mãos. A grande transformação de um dia mais ou menos em um dia bom ou ruim pertence a você. Você pode mudar a sua vida em 2014. Você pode mudar a vida de quem está perto de você. Você pode mudar a vida da sua cidade!

Que São Paulo, mesmo depois que o novo ano entrar, continue a encontrar em suas esquinas, amor, união, paz, alegria e amizade. Mais do que a cidade, seus cidadãos precisam disso para uma vida melhor. Construa um ano novo feliz. E se precisar, (você vai precisar), conte comigo: 1,2,3,4,5,6. Respire fundo e vá em frente!

Que São Paulo, mesmo depois que o novo ano entrar, continue a encontrar em suas esquinas, amor, união, paz, alegria e amizade. Mais do que a cidade, seus cidadãos precisam disso para uma vida melhor. Construa um ano novo feliz. E que venha 2014!

(C)2013, The São Paulo Times.

Idade Média, Walt Disney e os testes de laboratório com animais.

em Brasil por

Os testes de laboratório em animais é uma discussão de longa data. Todos tem os seus pros e contras. Se o Brasil simplesmente proibisse, o país ficaria dependente da ciência Continue lendo

1 202 203 204
Voltar p/ Capa