-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

Brasil - page 217

Sabia que os dias frios contribuem para as crises de doenças respiratórias?

em Brasil/São Paulo/Saúde & Bem-estar por

Os dias com temperaturas baixas começam a ser mais frequentes nesta época do ano, principalmente na região Sudeste, Sul e uma parte do Centro Oeste, e colaboram, significativamente, para o desencadeamento de doenças respiratórias como resfriados, gripes, pneumonias e crises de asma e bronquite, segundo o Ministério da Saúde.

As infecções virais como resfriados e gripes se propagam com maior facilidade, e uma das causas principais é a permanência por mais tempo em locais fechados. Os quadros virais, também são desencadeadores de piora de doenças crônicas como asma e bronquite.

Alguns pacientes portadores de asma podem ainda apresentar piora do quadro devido apenas a queda da temperatura, o ar frio chega aos brônquios favorecendo o surgimento de broncoespasmo e por consequência alguns sintomas como falta de ar, chiado no peito e tosse.

espirro

A asma, é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que acomete cerca de 20 milhões de pessoas no Brasil, caracterizada pela presença de sintomas, como chiado no peito, falta de ar, tosse, sensação de aperto no peito, e que pode piorar à noite ou no início da manhã. Normalmente diagnosticada na infância e sem cura, a estimativa do Ministério da Saúde é que essa doença acometa 10% da população brasileira e seja a terceira causa de internação hospitalar do SUS.

Os principais gatilhos da asma está relacionado ao contato com ácaros, fungos, pólens, animais de estimação, fumaça de cigarro, poluição, alguns medicamentos como acido acetil salicilico, alterações emocionais, exercícios físicos, exposição ao ar frio e infecções virais. Para evitar as crises da doença e ter mais qualidade de vida, o paciente deve seguir algumas dicas simples:
1. Não fumar;
2. Praticar exercícios físicos;
3. Manter a casa limpa;
4. Ter sempre capas impermeáveis em travesseiros e colchões;
5. Evitar carpetes, tapetes, cortinas e cobertores de lã;
6. Optar por edredons e, se possível, com capas que devem ser lavadas frequentemente;
7. Evitar lugares com baixa umidade do ar;
8. Evitar animais de estimação dentro de casa;
9. Evitar exposição em lugares sem circulação de ar ou com vapores e fumaças como as causadas por incensos e cigarro;
10. Lavar roupas pesadas de inverno e acessórios antes de usá-las.

Segundo a Dra. Daniela Carlini, gerente médica da Chiesi, empresa que se dedica à pesquisa e desenvolvimento de medicamentos para tratamento de doenças respiratórias como asma e DPOC, se você é portador de alguma doença respiratória, fique atento nesta época do ano de temperaturas mais frias. “Mesmo prevenindo, algumas crises de asma não podem ser evitadas”.

Para o tratamento da doença, o paciente deve utilizar medicamentos apropriados, com a técnica correta recomendada pelo médico que o acompanha. Os mesmos podem ser divididos em terapias de alívio (broncodilatadores) e de tratamento e preventivos (antiinflamatórios). Os medicamentos podem ser administrados por via inalatória, por meio de dispositivos como nebulizadores comuns (inaladores), inaladores pressurizados (aerossóis) e sistemas inalatórios de pó seco. “Como tratar e os medicamentos mais adequados devem sempre ser indicações realizadas pelo médico. Ao menor sinal de piora dos sintomas, ou seja, aparecimento de novas crises o paciente deve sempre procurar o médico que o acompanha”, completa a Dra. Daniela.

Chega ao Brasil o bracelete salva-vidas. Você precisa saber como funciona.

em Brasil/São Paulo/Tecnologia e Ciência por

Chega ao Brasil o bracelete salva-vidas que permite o acesso rápido as informações médicas do paciente facilitando o atendimento das equipes de resgate em casos de emergência.

Montagem-Todas-Abetas

No momento de um acidente, acesso rápido as informações médicas pode fazer a diferença entre a vida e a morte. Durante consultas médicas de rotina ou em caso de tratamentos de saúde, as informações sobre o histórico do paciente e acesso aos exames realizados são a base da maioria dos diagnósticos corretos. Com o objetivo de auxiliar nessas situações chega ao Brasil o bracelete LifeCode.

O bracelete LifeCode possui um chip com software desenvolvido na Itália que possibilita o armazenamento de informações sobre o histórico médico do usuário, além de contatos médicos e de emergência. As informações podem ser acessadas em qualquer terminal com entrada USB sem o uso da internet, podendo ser facilmente identificado pelo símbolo mundial da saúde.

“Trata-se de um produto criado para facilitar a vida das pessoas”, explica Eduardo Capobianco Zaidan, responsável por trazer o LifeCode para o Brasil. “Claro, há uma vantagem mais explicita para quem corre mais riscos, como os esportistas radicais, pessoas com profissões de risco, mas há outros usos práticos também. Uma criança perdida utilizando o bracelete terá seus contatos de emergência acessíveis facilmente, por exemplo, ou pessoas que possuem alergias graves que em caso de um desmaio, não podem informar isso ao socorrista, o que pode resultar em graves problemas”.

O software tem tradução para sete idiomas que possibilita o acesso às informações de emergência em qualquer lugar do mundo. O bracelete salva-vidas ainda é a prova d´água e extremamente resistente a impactos, podendo ser usado por esportistas, idosos, viajantes, crianças e pacientes que passam por longos tratamentos ou possuem doenças crônicas.

Atualmente o bracelete é comercializado na Holanda, Luxemburgo, Bélgica, França, Rússia, Espanha, Alemanha e Nova Caledônia, além da Itália. O produto é utilizado nestes países por pessoas dos mais diversos perfis, como esportistas profissionais e amadores, crianças, idosos, viajantes, profissionais sujeitos a trabalhos de risco além da defesa civil, polícia e bombeiros. No Brasil o produto é vendido através do site LifeCode (www.mylifecode.com.br) a R$199,00

banner_revista

É importante entender porque a atividade industrial paulista caiu 8% no 1º quadrimestre do ano.

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

Segundo pesquisa da Fiesp e do Ciesp, resultado é o pior da série histórica, com exceção da crise de 2009.

A atividade da indústria de São Paulo despencou 8% no primeiro quadrimestre de 2014, em comparação com o mesmo período do ano passado. No mês, o desempenho do setor manufatureiro piorou em 0,1% com relação a março, com ajuste sazonal, mostra pesquisa mensal da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

porcentagem

O Indicador de Nível de Atividade (INA), elaborado pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) das entidades, apurou que a variável Horas Trabalhadas na Produção abateu o desempenho da indústria com uma queda de 1,3% em abril versus março.

Na avaliação do gerente do Depecon, Guilherme Moreira, fundamentos como a confiança do empresário, que caiu 5,1% em maio segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), e incertezas quanto ao cenário doméstico continuam apontando para o baixo dinamismo da indústria de transformação em 2014.

“É o terceiro resultado negativo consecutivo do INA esse ano, considerando que só tivemos quatro meses. E é muito preocupante”, diz Moreira.

Ele avalia ainda que o carregamento estatístico da atividade industrial em abril, que indica uma expressiva queda de 5,9% em 2014, corrobora a rota de deterioração do setor manufatureiro e a Fiesp e o Ciesp podem revisar para baixo a projeção que já indica queda do desempenho da indústria este ano.

“Nossa previsão para o INA desse ano é queda de 1,6%. Portanto, se esse quadro continuar daqui até o final do ano, essa revisão vai cair bastante. Principalmente por conta do carregamento estatístico”, afirma.

O gerente do Depecon explica que o atual patamar da taxa básica de juros Selic e a falta de perspectiva de queda afetam a atividade da produção. Na véspera, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu pela manutenção da taxa Selic em 11% ao ano.

“Os juros continuam em patamares elevados e sem nenhuma projeção de queda. E as perspectivas para economia de maneira geral são muito ruins. Então, isso afetou muito a confiança do empresário e, portanto, refletiu também no indicador de atividade.”

Argentina

A menor demanda por parte da Argentina, sobretudo ao setor automotivo brasileiro, também preocupa a indústria com relação ao seu desempenho, segundo Moreira.

“Para a indústria de transformação brasileira, a Argentina é um importante destino e há poucas perspectivas de melhora. Então, preocupa bastante. É um fator que vem afetando tanto a confiança quanto a produção”, esclarece.

As incertezas com a economia brasileira e a deteriorada confiança do empresariado também respingam no mercado de trabalho da indústria. “Tanto é que fizemos uma revisão para baixo da previsão [do nível de emprego] para este ano”, acrescenta o gerente do Depecon.

Desempenho pior em abril

Comparado com abril de 2013, o desempenho do setor manufatureiro de São Paulo caiu 12,7%. Já no acumulado em 12 meses, a atividade caiu 2,3%. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) ficou praticamente estável em 80,3% em abril ante 80,2% em março.

O resultado negativo em 8% do primeiro quadrimestre é o pior da série histórica, com exceção de 2009, ano da crise no qual o INA amargou 17,3%.

Entre as perdas da indústria paulista, o setor de Alimentos apresentou a queda mais expressiva com variação negativa de 1,5% em abril contra março, na leitura com ajuste sazonal, pressionado também pela variável Horas Trabalhadas na Produção, que apresentou perdas de 3,7%.

Percepção estável, mas estoque elevado

A percepção geral dos empresários com relação ao cenário econômico no mês de maio, medida pelo Sensor Fiesp, ficou estável em 47,4 pontos, ante 47,3 pontos em abril. Mas o componente Estoque, importante sinalizador do comportamento da indústria, mostrou um nível elevado que não era visto desde 2009.

Em maio, a variável Estoque caiu para 32,9 pontos contra 43,4 pontos em abril. Essa é a menor pontuação desde a marca de 30,9 pontos em janeiro de 2009. Ao contrário das demais variáveis do índice, o componente indica reservas dentro do planejado quando está próximo aos 50 pontos.

“Essa variável do sensor que chama atenção e mostra que a indústria está com estoque muito acima do desejado”, explica Guilherme Moreira.

Já o item Mercado também ficou estável em 48,6 pontos no mês corrente ante 47,9 pontos em abril, enquanto a percepção dos empresários com relação a Vendas melhorou para 52,9 pontos este mês versus 46,6 no mês passado.

A percepção dos empresários quanto ao Emprego ficou estável em 47,7 pontos em maio, ante 46 pontos em abril. O componente Investimento também ficou estável em 54,7 pontos em maio contra 52,8 pontos em abril.

banner_revista

Classe C brasileira investe em aprendizado do inglês. Entenda

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

Quem domina uma língua estrangeira pode incrementar salário em até 40%. Mas número de brasileiros bilíngues ainda é inexpressivo para atender demanda.

livro

Ascensão financeira, metas profissionais mais altas, oportunidades trazidas pelos grandes eventos esportivos que o Brasil irá sediar. Esses são alguns dos motivos pelos quais a classe C brasileira tem investido de forma crescente em cursos de idiomas. Por isso, empresas do setor de línguas estrangeiras, entre elas a gigante mundial Rosetta Stone, oferecem produtos adequados ao poder de consumo dessa enorme faixa da população brasileira.

A classe C é o maior target da Rosetta Stone (http://www.rosettastonebrasil.com) e seu produto mais popular apresenta preço atraente a essa faixa da população no Brasil. A licença de 12 meses do curso online, por exemplo, pode ser adquirida em até 12x sem juros de R$ 70,75 (R$ 849,00 ao todo), valor muito menor do que a mensalidade da maior parte dos cursos em oferta no mercado.

• Um dos profissionais mais demandados para atender às necessidades criadas devido à iminência dos grandes eventos esportivos que o Brasil irá sediar é o bilíngue.
• “Com a Rosetta Stone, o usuário treina o ouvido no seu novo idioma desde a primeira lição e para falar com confiança, o aluno conta com o poderoso sistema de ativação de fala do premiado método de idiomas”, afirmou Gustaf Nordback, gerente geral da Rosetta Stone Brasil – Varejo.
• Para garantir a realização dessa meta e manter-se firme no propósito, a tecnologia e a conveniência de estudar por conta própria em qualquer hora e local podem ser um ótimo aliado. Por isso, os métodos online de ensino de língua são os mais adequados. A proposta da Rosetta Stone é aprimorar a maneira como se aprende um novo idioma, proporcionando que – enquanto estuda, de uma maneira fácil, interativa e imersiva – o aluno reforce sua autoconfiança em falar no novo idioma.
• Compra por meio do website: http://www.rosettastonebrasil.com
• Preço: A partir de R$ 249,00 (Curso online – 3 meses).
• A metodologia proprietária de ensino da Rosetta Stone é inspirada na maneira como se aprende a língua materna, por meio de associações de sons e imagens, sem traduções ou memorização.
• O software ainda reconhece e analisa a pronúncia, por meio de tecnologia ativação de fala, também própria e premiada, dando um feedback instantâneo ao aluno. Dessa forma, o usuário é motivado o tempo todo a melhorar seu desempenho, como em um divertido jogo.
• O método é dividido em três ambientes: Course (curso em si), Studio (aulas em tempo real com professores nativos) e World (jogos e comunidade virtual).
• O método da Rosetta Stone se torna recreativo por conta das sessões de prática online, tornando o processo intuitivo e atraente. Como quando se está em um jogo, o usuário é naturalmente atraído para o produto, desmitificando que cursos online não são interativos nem prazerosos.
• Outra vantagem é a flexibilidade, pois o aluno pode aprender em qualquer hora e local. Não há necessidade de deslocar-se fisicamente para uma tediosa sala de aula. O aluno tem a liberdade de estudar por conta própria, mas conta também com a assistência de professores nativos.
• Entre os diferenciais competitivos do produto, está a avançada e proprietária tecnologia de ativação de fala. Entre outras características, essa solução compara 100 vezes por segundo a fala do aluno com milhões de amostras da voz de nativos do idioma escolhido para dar o feedback imediato sobre a pronúncia do usuário.
• Outro ponto forte é o fortalecimento da autoconfiança do usuário graças às sessões online ao vivo do Studio com instrutores nativos. O usuário já começa a se comunicar no novo idioma desde a primeira lição sem tediosos exercícios de gramática e rotina de aprendizado.

banner_revista

Entenda como anda a porcentagem de mulheres no mercado de trabalho nos últimos 30 anos

em Brasil/Educação e Comportamento/Negócios/São Paulo por

Hoje, 53% trabalham fora e muitas investem em capacitação para alcançar cargos de liderança.

work woman

Além de ser esposa, dona de casa e mãe, a mulher também ocupa seu espaço no mercado de trabalho. De acordo com um estudo divulgado pela Fundação Carlos Chagas, em 1976 apenas 29% das mulheres brasileiras trabalhavam. No entanto, o número subiu para 40% em 2000 e chegou a 53% em 2007, um crescimento surpreendente.

Paralelamente a esse desenvolvimento, também cresceu o número de mulheres em busca de capacitação, afinal, elas buscam os melhores cargos e precisam estar preparadas para enfrentá-los. Um exemplo pode ser encontrado na Estação Business School (EBS), onde mais da metade dos alunos de Mestrado em Administração de Negócios, os famosos MBAs, são do sexo feminino. “A cada ano, mais mulheres tem buscado uma formação sólida com foco em visão estratégica, dimensão humanística, tomada de decisões e execução, algo necessário para as altas funções de liderança no mercado de trabalho”, comenta Judas Tadeu Grassi Mendes, diretor presidente da instituição, uma das mais respeitadas escolas de negócios do Brasil.

Segundo ele, essa mudança histórica relacionada à mulher é extremamente importante para a sociedade e, por isso, ela será o tema de uma das palestras magnas do 7º Fórum Global de Liderança organizado pela EBS. A edição deste ano, nos dias 02, 03 e 04 de setembro, receberá grandes nomes do mercado de liderança mundial. “Para falar da mulher no mercado de trabalho, por exemplo, receberemos Anna Runyan, uma psicóloga americana muito influente e respeitada nesse assunto, o que promete tornar o evento ainda mais forte em 2014”, adianta Mendes.

banner_revista

Futura mamãe: você sabe quais exames fazer durante a gravidez?

em Brasil/São Paulo/Saúde & Bem-estar/The São Paulo Times por

A gravidez é um momento sublime para a mulher. Imaginar que uma pessoa está sendo gerada dentro da sua barriga é uma mistura de sensações: desde a felicidade até a preocupação. Durante o pré-natal queremos ter certeza de que está tudo bem com o bebê, que não há problemas de má-formação, que ele nascerá saudável. Com os avanços tecnológicos é possível detectar cedo qualquer anormalidade, diminuindo a ansiedade da futura mamãe. O ideal é que os exames sejam feitos aos longo dos noves meses como triagem para detecção de qualquer problema. Você sabe quais exames devem ser feitos?

mother

Um dos mais precisos e indicados é o ultrassom morfológico de primeiro trimestre que deve ser associado a dosagens de marcadores no sangue da gestante. Sua sensibilidade chega até 98% e é possível calcular o risco de síndromes fetais causadas por alterações cromossômicas. “É também importante fazer o teste para detecção de trissomias fetais pela coleta de sangue materno (harmony test). A coleta deve ser feita a partir da décima semana de gestação, podendo detectar Síndrome de Down, Síndrome de Patau, Síndrome de Edwards e alterações ligadas aos cromossomos X e Y, como Síndrome de Turner e de Kleinefelter”, explica Dra. Ana Lúcia Beltrame, especialista em Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana.

Quer fazer um rastreamento das alterações cromossômicas, da hipertensão precoce na gestação e saber o risco para trabalho de parto prematuro? O ideal é o USG Morfológico, que deve ser realizado duas vezes: entre 11 e 14 semanas e entre 20 e 24 semanas. Esse exame é importante, pois avalia detalhadamente toda a morfologia fetal, “identificando determinadas malformações e permite a programação de alguns tratamentos que podem mudar o futuro do bebê”, complementa Dra. Ana Lúcia Beltrame. Com o segundo teste há uma melhor avaliação de algumas estruturas que não puderam ser bem caracterizadas no primeiro morfológico. Há ainda o USG 3D que diagnostica algumas lesões que podem passar despercebidas, como pólipos e miomas no interior da cavidade uterina – também detectados pelo Histerossonografia –, fenda palatina e afastamento dos olhos (com a foto da face fetal em 3D).

Boa parte das futuras mamães também se preocupa com a pré-eclâmpsia, um aumento da pressão arterial durante a gravidez. As consequências da doença são restrição do crescimento do feto, descolamento prematuro da placenta e diminuição do líquido amniótico. “A identificação de pacientes com maior risco para pré-eclâmpsia permite que alguns cuidados sejam tomados para evitar sua forma grave e consequentes complicações”, diz a ginecologista. “O melhor é sempre fazer todos os exames solicitados pelo médico para saber se está tudo bem com o bebê. Com isso, é possível ter uma gravidez mais tranquila e saudável para a mamãe e para a criança em formação”, aconselha.

Dra. Ana Lúcia Beltrame é médica formada pela UNIFESP – Escola Paulista de Medicina, mestre em ciências e especialista em ginecologia e obstetrícia pela Faculdade de Medicina da USP.

banner_revista

A Copa dos Russos

em Brasil/Mundo/The São Paulo Times por

Por Fernando Rizzolo

russiaOutra vez? Essa foi a reação de um amigo quando eu disse que pretendia, em maio passado, voltar à Rússia, pois estivera no país do presidente Putin no ano passado. Desta vez fui para assistir à chamada Parada da Vitória, que ocorre todo dia 9 de maio, em comemoração à vitória do Exército Vermelho contra os nazistas. Aliás, se Hitler não ganhou a guerra, isso se deveu aos russos que liquidaram e detiveram o avanço das tropas do exército alemão já em território russo. Soube que morreram por volta de oito milhões de russos.

O Dia da Vitória é comemorado com desfiles militares e povo nas ruas levando flores, numa grande festa, como se a guerra tivesse terminado ontem. Para mim foi uma experiência fascinante ver as pessoas bradarem o nacionalismo histórico, muitas delas com os olhos cheios de lágrimas, pois quase todos perderam parentes nesse conflito. Já de volta ao Brasil após 20 dias de Rússia, encontro um clima estranho no nosso país, sinto certa quietude, um silêncio incomum (afinal, estamos em época de Copa do Mundo), uma espécie de desânimo, alguns protestos, inconformismo com os gastos públicos, muito embora a imprensa tente, desesperadamente e de todas as formas, estimular uma alegria que vem aos pingos. Parece que pouco surte efeito, longe do contágio alegre das Copas de outrora.

Interessante que, por falar em Copa, ainda em Moscou, estive na casa de amigos russos, onde, por costume, a cozinha ou a “copa” são o lugar onde se celebram as grandes discussões políticas, familiares e diárias, muitas vezes simultaneamente ao preparo do jantar e sempre aos goles de vodca. Foi exatamente durante um desses jantares que pensei – talvez por influência da vodca e não da imprensa – sobre o Brasil nesta Copa, que não é russa nem de aspecto culinário, mas que provavelmente poderá nos levar a uma grande festa como a de comemoração ao Dia da Vitória russa, como também poderá nos conduzir a uma grande depressão, pois as obras foram objeto de muitas discussões sobre o esbanjamento do dinheiro público de forma irresponsável. Teremos assim uma bebedeira de tristeza ao depararmos com uma derrota brasileira e nos darmos conta da imensidão do que é perder dinheiro irresponsável e nos atordoar de humilhação perante nós mesmos ao calor da indignação.

O Brasil é um país pobre, a grande massa trabalhadora pouco tempo tem para discutir, ler jornal, ouvir críticas sobre o governo, a percepção é apenas o dinheiro que sobra no bolso, mas saberá celebrar uma vitória anestésica esportiva. Já uma derrota será perigosa do ponto de vista social, pois a conta dos gastos e dos atos pródigos arrebatará no bolso eleitoral e servirá de combustível oposicionista, em que os articuladores dessa oposição destilarão seu furor nesse momento de perda da Copa do Mundo.

É o Brasil, da corrupção, do pouco sentido da cidadania, que irá esbravejar se o script traçado por Lula não der certo. Poderemos assim voltar à moda russa e nos embebedar de vodca por não termos momentos históricos a celebrar, mas momentos históricos a lamentar, como a Copa de 1950. Ou como a parte do país sem cultura que se expande em estádios imensos onde o silêncio do destino com certeza se arrependerá, em meio a tanto que deveríamos ter feito com o erário público – em vez disso, sobrará somente a lembrança de um mero jogo político eleitoral. Portanto, vamos sentar na Copa ou na sala, ligar a televisão, e nos controlar para não beber para esquecer…. e, sim, torcer para não sofrer….

Fernando Rizzolo é Advogado, Jornalista, Mestre em Direito Cosntitucional, ex articulista colaborador da Agência Estado, [email protected] – www.blogdorizzolo.com.,br

São Paulo terá linha especial para a Arena Corinthians e reforçará serviço do Airport Bus Service durante a Copa

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

A nova linha oferecerá ônibus executivos, com ar condicionado, poltronas estofadas e reclináveis, televisão e água.

lombadaeletronica-creditoPerkonsSAUma linha especial de ônibus metropolitano foi criada pelo Governo do Estado para os jogos da Copa do Mundo, em São Paulo.  Gerenciada pela EMTU/SP, a linha faz parte do sistema Airport Bus Service, tem característica executiva e circulará, em dias de jogos, entre o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, e a Arena Corinthians, em Itaquera. O serviço será oferecido nos dias: 12/06, 19/06, 23/06, 26/06, 01/07 e 09/07. Serão 15 partidas no sentido Aeroporto/Arena e nove no sentido contrário. Os horários da linha podem visualizados no link http://www.emtu.sp.gov.br/emtu/itinerarios-e-tarifas/copa-do-mundo.fss

Operada pela concessionária Internorte, a linha oferecerá cinco ônibus executivos com ar condicionado, poltronas estofadas e reclináveis, água e televisão. A tarifa de R$ 36,50, poderá ser paga em dinheiro, cartão de débito ou crédito. A operação será realizada de forma expressa, sem a realização de embarque e desembarque ao longo do itinerário, exceção feita aos Terminais do Aeroporto Internacional.

Reforço no Airport Bus Service

Além da nova linha exclusiva, as linhas já existentes do Airport Bus Service – 258 Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Aeroporto de Congonhas) e 316 Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Circuito dos Hotéis) serão reforçadas com mais quatro veículos, sendo dois em cada linha, para melhor atendimento dos torcedores.

Na linha 258, serão acrescentadas 10 partidas por sentido, o que representa um aumento de aproximadamente 25% na oferta, totalizando 97 viagens por dia (48 viagens sentido Aeroporto Internacional/Congonhas e 49 no sentido inverso). Na linha 316 serão acrescentadas seis partidas por sentido, representando um aumento de aproximadamente 37% na oferta e totalizando 44 viagens diárias (22 viagens sentido Aeroporto Internacional/Circuito dos Hotéis e 22 no sentido inverso).

A linha suburbana 257 Guarulhos (Aeroporto Internacional de São Paulo) – São Paulo (Metrô Tatuapé), com tarifa fixada em R$ 4,45, terá o reforço de dois ônibus e o acréscimo de 43 partidas. Isso representa uma ampliação de cerca de 32% na oferta, totalizando 177 viagens por dia (88 viagens sentido Aeroporto Internacional/Tatuapé e 89 no sentido inverso).

O reforço na operação será realizado entre 09/06 e 11/07, com possibilidade de prorrogação caso a demanda se justificar.

OpenStreetMap realiza maratona de mapeamento das cidades-sede da Copa

em Brasil/São Paulo/Tecnologia e Ciência por

OpenStreetMap é um mapa que todos podem editar e utilizar livremente

OSM_fixed_512Fundado em Londres em 2004, OpenStreetMap (OSM) é um projeto colaborativo que criou um mapa livre e gratuito de todo o mundo no qual qualquer pessoa pode editá-lo. A comunidade OSM tem dobrado a cada ano  e já chegou a mais de 1,6 milhão de usuários registrados, com mapeadores espalhados por todo o mundo. Seu modelo de crowdsourcing publica e edita a cada minuto, resultando em mapas que são frequentemente mais detalhados e atualizados que mapas providos por grandes empresas.

Para preparar o mapa do OpenStreetMap para a Copa do Mundo, no dia 31 de maio às 8h acontecerá a Mapatona, uma maratona para a edição da carta geográfica das cidades-sede dos estádios que serão utilizados no evento esportivo. “É uma grande união de forças para melhorar ainda mais o nosso mapa. Estamos convocando os membros da comunidade OpenStreetMap Brasil e todas as pessoas que queiram conhecê-lo e nos ajudar nessa missão”, conta Arlindo Pereira, membro ativo da comunidade no Rio de Janeiro.

A facilidade desse projeto é que os participantes poderão fazer isso de onde quer que estejam. “Como a edição é realizada em um computador, não há a necessidade de reunir todas as pessoas em um lugar físico. Estaremos conectados pela internet, cada um ajudando com a área que mais conhece”, explica Vitor George, outro membro da comunidade de São Paulo..

Os interessados em participar da Mapatona devem se inscrever neste link http://goo.gl/tMkUyh. Mais informações emhttp://wiki.osm.org/mapatona

Arrastões em condomínios: medidas preventivas garantem maior segurança

em Brasil/Educação e Comportamento/São Paulo por

A alta incidência de assaltos a condomínios nos últimos anos tem levado muitos edifícios a aprimorarem seus sistemas de segurança. Recentemente, o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) firmou convênio com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo com o objetivo de desenvolver ações integradas para coibir os arrastões em condomínios. Segundo a entidade, em 2013, foram registradas 12 ocorrências voltadas para o tema, e nos primeiros dias deste ano já aconteceram três arrastões em prédios da capital paulista.

Mesmo com todos esses novos aparatos, os condomínios continuam suscetíveis a assaltos. Investir apenas em tecnologia e parecerias com o Poder Público não são suficientes para melhorar a segurança dos prédios; é preciso treinar funcionários e convencer moradores de que é essencial adotar normas condominiais mais rígidas.

Segundo Rodrigo Karpat, especialista em Direito Imobiliário, consultor em condomínios e sócio do escritório Karpat Sociedade de Advogados, é necessário implantar medidas preventivas para garantir maior segurança ao condomínio. “A segurança é uma soma de fatores que incluem desde barreiras físicas e treinamento de funcionários, até a cooperação dos moradores”, diz.

keys-790873-mRessarcimento de prejuízos

O especialista em Direito Imobiliário alerta também sobre a responsabilidade do condomínio em ressarcir os prejuízos em casos de assaltos ou ações criminosas. “No caso de furtos ou roubos dentro do condomínio ou nas unidades autônomas, o edifício não é responsável pelo ressarcimento do morador, uma vez que a segurança pública compete ao Estado. O condomínio será responsabilizado nos casos em que houver culpa do prédio, ou seja, quando houver envolvimento de um dos seus funcionários ou facilitação pela portaria, mesmo que de forma involuntária. E se o prédio tiver assumido a responsabilidade pela segurança, seja pela contratação de vigilantes ou se estiver previamente descrito na convenção”, explica Rodrigo Karpat.

Veja abaixo 11 dicas do especialista sobre segurança de condomínios:

1. Instalar portão duplo nas entradas de pedestres do edifício (social e serviço)

2. Instalar portão duplo na entrada de veículos

3. Criar um espaço para entrega de objetos à portaria sem a abertura do portão (pizza, encomendas, remédios etc.)

4. Proibir que entregadores subam aos andares

5. Proibir informações sobre vendas e locações

6. Proibir a entrada de corretores sem autorização por escrito do proprietário

7. Realizar treinamento constante dos funcionários

8. Instalar câmeras de segurança nas áreas comuns

9. Telefone liberado na portaria

10. Garantir que a guarita esteja segura

11. Não permitir que funcionários saiam com uniformes do prédio

Fundo Brasil lança campanhas sobre impactos da Copa

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

Vídeo e peça publicitária para revistas, jornais e internet abordam o trabalho da fundação em defesa dos direitos humanos dos grupos impactados pelo megaevento

fundobrasilDesde 2011, o Fundo Brasil apoia grupos que buscam defender os direitos humanos e combatem os impactos negativos resultantes da preparação e da organização da Copa do Mundo no Brasil. Com a aproximação do início do megaevento, a fundação lança um vídeo e uma peça publicitária que pretendem chamar atenção para esse trabalho e apontar para a importância da construção de um legado positivo para a população brasileira, sobretudo para a população impactada.

peça vem sendo veiculada gratuitamente em revistas, jornais impressos, blogs, sites e redes sociais na internet, por meio de parceira firmada entre o Fundo Brasil e diferentes veículos de todo o País. Essa é a oitava campanha produzida e integra uma série voltada a dar visibilidade a temáticas dos direitos humanos e ao trabalho da fundação para a garantia esses direitos. A agênciaTarso Estratégia de Comunicação é autora do trabalho. Já o vídeo, realizado pela produtora Funkee, está disponível no canal do Fundo Brasil no Youtube.

Todo o material também pode ser compartilhado por meio dos perfis do Fundo Brasil no Facebook e Twitter.

Projetos apoiados

Com relação à promoção dos direitos de populações impactadas pela Copa, o Fundo Brasil apoiou, desde 2011, seis propostas via editais anuais, e 31 em duas chamadas específicas realizadas com o apoio da Fundação Ford (2012 e 2014). Um total de 37 iniciativas nesse tema, para as quais foi destinado mais de um milhão de reais.

O Fundo Brasil é uma fundação de direito privado que apoia a indivíduos e grupos que atuam em defesa dos direitos humanos em todo País. A fundação realiza, desde 2007, editais para seleção de projetos e já alcançou um total de 216 iniciativas apoiadas e 6 milhões de reais destinados a doações. Todos os projetos selecionados estão disponíveis no site:www.fundodireitoshumanos.org.br

Campanhas anteriores

Essa é a segunda vez que o Fundo Brasil lança simultaneamente vídeo e peça publicitária para tratar de um tema relacionado aos direitos humanos. Em março deste ano, também em parceria com a Tarso, foi lançada uma peça referente ao Dia da Mulher. O vídeo sobre a questão foi produzido especialmente para o Fundo Brasil pelos alunos e alunas do curso de Produção Audiovisual das Faculdades Rio Branco.

Em 2013, as peças da Tarso foram veiculadas nas seguintes datas:  Dia do Índio (29 de abril), Abolição da Escravatura  (13 de maio), aniversário de 23 anos da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (13 de julho), Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças (23 de setembro), Dia das Crianças (12 de outubro) e Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro).

Exploração e violência sexual contra crianças no Brasil ainda é grande

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

Segundo dados da SDH (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República), o Brasil ainda registra média de 87 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes por dia. Os dados foram registrados pelo Disque 100, serviço telefônico de denúncias. De 2012 para 2013, que totalizou 31.895 denúncias, houve uma queda de 15%. O abuso sexual nesses casos acontece quando a criança, ou adolescente, é usada para satisfação sexual de um adulto, com ou sem o uso da violência física.

criança

“Todo ato de violência é reduzir o outro à condição de objeto, é retirar do sujeito suas possibilidades de significar suas vivências e considerar a criança e adolescente como subalternos às vontades e desejos dos adultos”, comenta a presidente do Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo (CRESS-SP), Mauricleia Soares dos Santos.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que torna crime hediondo a exploração sexual de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis. “A criação da Lei é de vital importância para combater de forma mais efusiva também a exploração. A luta tem que ser cotidiana contra toda e qualquer forma de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, considerando-os como sujeitos em condição peculiar de desenvolvimento, e portanto sujeitos que necessitam de proteção, acolhida e convivência saudável, plena em direitos, para construírem suas histórias, cheias de possibilidades individuais e coletivas”, finaliza Mauricleia.

A Lei prevê crime quando há exploração sexual de crianças e adolescentes em atividades sexuais remuneradas, como pornografia infantil e exibição em espetáculos sexuais públicos ou privados, não necessariamente e com atividade sexual propriamente dita.

banner_revista

Voltar p/ Capa