-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

São Paulo - page 62

A mídia e o cidadão

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

A Pesquisa Brasileira de Mídia, encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República ao Ibope, traz algumas novidades, mas basicamente ajuda a confirmar e dimensionar tendências já detectadas aqui e no exterior. Suas conclusões certamente poderão balizar a comunicação mais eficiente do governo com a população, especialmente nas chamadas mídias eletrônicas (rádio, tv e internet), já que tanto as emissoras quanto os programas e sites oficiais são pouco lembrados e ainda menos assistidos.

TV

De acordo com o levantamento, a televisão é a campeã inconteste de audiência em todo o país, pois 65% dos brasileiros se postam diariamente, por mais de três horas, diante da telinha. Esse percentual sobe para 82%, quando considerados aqueles que a assistem cinco ou seis dias por semana. Surpresa, pelo menos para quem não está muito familiarizado com estudos sobre a mídia, é a forte preferência declarada dos telespectadores por noticiários e outros programas de cunho jornalístico, que bate em 80%, deixando em segundo lugar as novelas, com 48%.

O rádio vem em segundo lugar, mas com um dado que desmente sua penetração nos estados com ocupação mais refeita. No Centro-Oeste, por exemplo, 52% da população nunca ouve rádio, o mesmo que acontece com 51% dos moradores da Região Norte. A maior audiência está no Rio Grande do Sul, com 72% dos gaúchos sintonizando suas emissoras preferidas pelo menos uma vez por semana. O último lugar fica com o Maranhão (9%). Não foi abordado na pesquisa o quesito programas mais ouvidos, o que daria mais clareza ao perfil dos ouvintes.

O terceiro lugar do ranking já pertence à internet, embora 53% da população nacional ainda não acessem esse meio de comunicação, enquanto 26% ficam ligados na web durante a semana, com uma média diária de mais de três horas e meia. Nenhuma surpresa: a internet é a campeã entre os jovens menores de 25 anos (77%) e a menos cotada entre os maiores de 65 anos (3%). Com 68% das citações, as redes sociais aparecem com as mais acessadas, com prevalência do Facebook – uma tendência que estatísticas mais recentes sinalizam com já sendo abandonada pelos mais jovens. Aliás, o Facebook, com 38%, é o site mais procurado por quem está interessado em informação, seguida por portais essencialmente jornalísticos e ligados à mídia impressa, como o Globo.com, G1 e UOL. Entre os entrevistados, em respostas de múltipla escolha, o acesso à internet por celular registra sensível avanço, com 40% das citações, contra os 80% dos computadores.

Quando se chega à mídia impressa, é sensível a queda da leitura de jornais e revistas entre os hábitos dos brasileiros: 70% e 85%, respectivamente, nunca abrem um jornal ou uma revista – fato que vem confirmar as previsões de que esses meios de comunicação estão fadados ao desaparecimento. Já os mais otimistas alimentam a esperança de que, com esses tradicionais veículos de comunicação, aconteça o mesmo que ocorreu com o cinema, condenado à morte quando a televisão se popularizou. Ou seja, que os jornais e revistas consigam sobreviver e até se fortalecer numa simbiose com os outros meios que ameaçam sua sobrevivência. Além disso, é bom não confundir o meio com a mensagem, pois o bom jornalismo pode ser exercido em outras mídias que não a impressa. E mais, como demonstra a preferência pelos programas noticiosos de tv, a fome pela informação não está desaparecendo entre as pessoas; ao contrário, só faz crescer.

Num importante quesito, entretanto, mídia impressa leva nítida vantagem. Quando está em jogo credibilidade, ou a confiança na notícia recebida, 53% dos leitores acreditam no leem nos jornais, enquanto apenas 28% dos usuários põem fé nas informações postadas nas redes sociais. Outro ponto a observar na pesquisa é o peso da oferta de serviços de interesse da população. Por exemplo, no amplo sistema de emissoras, programas e sites mantido e alimentado pelo governo federal, apenas dois sites receberam citações de acesso acima dos 10% e ambos com foco em assuntos de grande interesse: o do Ministério da Educação, com 12,6%, e o da Receita Federal, com 12,3%.

Na análise das várias segmentações estatísticas apresentadas pela Pesquisa Brasileira de Mídia, aparece um forte sinal. O acesso aos meios de comunicação  tem relação direta com dois indicadores sociais nos quais o Brasil não brilha, apesar de avanços recentes: a escolaridade e o nível de renda. Ou seja, quem tem mais anos de estudo e orçamento mais folgado, poderá ser um cidadão mais bem informado e com maior visão de mundo. Será, por exemplo, um eleitor mais consciente na escolha de seus representantes; um melhor pai ou um melhor professor para as crianças e jovens; um indivíduo mais preparado para usufruir os direitos – e para cumprir os deveres – da cidadania; e assim por diante. Por tudo isso, para quem se interessa pelo tema, é sempre importante lembrar de aliar as pesquisas de mídia à qualidade do conteúdo que elas transmitem.

*Ruy Martins Altenfelder Silva é presidente do Conselho Diretor do CIEE Nacional e da Academia Paulista de Letras Jurídicas.

Você pisa torto? Cuidado problemas graves virão

em Brasil/São Paulo/Saúde & Bem-estar/The São Paulo Times por

Fenômeno pode estar relacionado a alterações no quadril, nos joelhos ou na estrutura musculoesquelética de toda a parte inferior do corpo, e não apenas a problemas existentes no próprio pé

Depois de bastante usado, um par de calçados pode estar mais ou menos gasto em diferentes partes do pé, dependendo da pisada. Aparentemente inofensiva, a pisada torta pode estar relacionada com problemas mais graves relacionados a alterações no quadril, nos joelhos ou na estrutura musculoesquelética de toda a parte inferior do corpo. Por meio da análise da pisada é possível identificar quadros de alterações na postura e na mecânica da marcha, movimento realizado durante a caminhada e a corrida.

“A avaliação da pisada analisa duas características: o tipo de pisada e o tipo de aterrissagem dos pés no solo. O conhecimento do tipo de pisada permite elaborar estratégias para corrigir desvios no movimento dos pés e limitar a sobrecarga nas articulações do pé e tornozelo, enquanto que a análise do tipo de aterrissagem permite atuar no controle do impacto que o exercício provoca sobre o corpo”, explica o médico do esporte do Alta Excelência Diagnóstica, Dr. Luiz Augusto Riani Costa.

Os principais tipos de pisada são a pisada pronada (rotação excessiva para dentro forçando a porção medial do pé), a supinada (rotação insuficiente para dentro ou até rotação para fora forçando a porção lateral do pé) e a neutra (ligeira rotação para dentro – ação normal que promove distribuição equilibrada das forças pelo pé). Já em relação à aterrissagem, o retorno ao solo pode acontecer pela parte anterior ou posterior do pé. “A identificação dos tipos de pisada e de aterrissagem pode ser realizada por meio da filmagem do movimento de caminhada ou corrida, assim como pela análise em plataformas de força específicas, que avaliam as porções do pé que tocam o solo e a força exercida durante a marcha”, detalha Dr. Luiz Riani. A principal função da análise da pisada, de acordo com ele, é proteger o sistema esquelético e muscular contra o desgaste excessivo e reduzir a incidência de lesões.

A escolha do calçado pode interferir nesses mecanismos. O principal aspecto que deve ser observado é o conforto que o tênis ou sapato proporciona aos pés. “Apenas o uso contínuo do calçado pode confirmar se a escolha foi correta. Além da discussão sobre o tipo de pisada, outras questões devem ser consideradas como as variações no sistema de amortecimento dos calçados e de estabilização da pisada, sendo que mais recentemente surgiu uma onda em direção ao uso de tênis minimalistas, mas essa indicação deve ser avaliada com muito cuidado”, alerta o especialista. A escolha do calçado deve buscar o controle de desvios e proteger o pé, mas precisa ser acompanhada por uma orientação bem mais completa e complexa, incluindo a correção da pisada e um trabalho específico sobre as estruturas envolvidas nos movimentos dos pés, do quadril e de todo o membro inferior.

andar

Para as pessoas que já apresentam queixas específicas em relação à movimentação dos pés, o acompanhamento por um especialista para tratar das lesões é fundamental. Caso não seja feito o tratamento adequado, pode ocorrer degeneração do aparelho muscular e esquelético, além de desgastes nas articulações, fraturas por estresse e tendinites. Vale lembrar que a análise da pisada deve fazer parte de uma avaliação mais ampla do comportamento musculoesquelético do organismo, e o trabalho para prevenção de lesões também envolve exercícios de fortalecimento, flexibilidade e equilíbrio.

Empresa capacita seus colaboradores para evitar o racionamento de água

em Brasil/Negócios/São Paulo por

Os reservatórios de água no país passam por notáveis decréscimos no volume total de água, atingindo níveis considerados preocupantes. Essas quedas estão ligadas, principalmente, à falta de chuvas e ao aumento do consumo de energia. No estado de São Paulo, o reservatório do Sistema Cantareira – responsável pelo fornecimento de água em toda a Região Metropolitana de São Paulo – vem diminuindo o nível de água. A recomendação é reduzir o consumo de água em toda região. Além de São Paulo é preciso se adequar a ideia de que vários outros estados podem passar pela mesma situação que algumas cidades já estão passando, o consumo deve ser o que realmente necessita evitando o desperdiço total de água.

De acordo com diretor Eraldo de Melo do Grupo Conservar – empresa prestadora de serviços – é preciso alertar os funcionários a respeito do racionamento. “A falta do abastecimento de água implica no cotidiano das pessoas, seja no lar e principalmente nas empresas. Evitar gastos desnecessários é a principal etapa desta jornada, agindo de maneira conservadora, teremos solução para o problema e evitando ficar sem o abastecimento ou pagando multas destinadas para quem ultrapassar um limite estabelecido pelo governo”, disse.

A prestadora de serviço instrui seus colaboradores sobre o racionamento, reforçando sobre o problema e como será feito a limpeza das empresas de maneira que não haja desperdiço e que fique limpa para atender seus clientes. “Algumas práticas foram adotadas, uma delas é a utilização em baixa quantidade de produtos que contém agentes espumantes, esses necessitam de água para retirada do produto. Lavagens de calçadas e aguamento de plantas serão feitos por apenas duas vezes na semana, assim como a lavagem de vidraças. A utilização de produtos com composição de álcool etílico facilita na limpeza sem a necessidade de água em abundância”, explica o diretor.

agua

No último dia 06, a Procuradoria-Geral do Estado indagou se decide sob a aprovação ou não a taxa de 30% (servirá como multa) para os clientes que aumentarem o consumo de água na Grande São Paulo. A proposta feita pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) recebeu aval da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) que foi enviada para o subprocurador Fábio Teixeira Rezende.  Se aprovada, a sobretaxa pode vir na conta de junho, ou seja, quem gastar mais água neste mês do que na média mensal de 2013 pagará multa.

Dicas para evitar o desperdiço de água na empresa

Pequenas economias somadas dão grandes resultados.

  • No banheiro dos empregados e clientes é onde se gasta mais água. É preciso trocar as válvulas de descarga, alguns produtos podem reduzir até 30% de economia.
  • Torneiras com fechamento automático podem ser uma saída para evitar desperdiço. Algumas podem economizar até 50% de economia.
  • Panos de limpeza devem ser utilizados com moderação, é possível utilizar um pano para cada ambiente semanalmente. Reunir todos no final da semana e lavar de uma vez só, muitas pessoas lavam o pano assim que terminam de executar a tarefa.
  • Não regue as plantas em excesso ou com mangueira e nas horas mais quentes do dia ou quando estiver ventando muito para evitar a perda de água pela rápida evaporação. Molhe a base das plantas e não as folhas. Use um balde ou um regador.
  • Não use mangueira para limpar a calçada e sim uma vassoura. Quando necessário, use um balde no final da limpeza.
  • Adote a ideia do reuso da água sempre que possível.

Produção no pré-sal bate novo recorde e supera patamar de 470 mil barris de petróleo por dia

em Brasil/São Paulo por

A Petrobras informa que a produção de petróleo nos campos operados pela companhia, na chamada Província Pré-Sal, nas Bacias de Santos e Campos, superou, no último dia 11 de maio, o patamar de 470 mil barris de petróleo por dia (bpd), o que representa um novo recorde de produção diário.

Esse patamar foi atingido com a produção de 24 poços, sendo nove provenientes da Bacia de Santos. Com isso, a produtividade média por poço no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos alcançou 28 mil barris de petróleo por dia (bpd), um aumento de quase 30% em comparação com fevereiro de 2013, quando foi alcançado o recorde de produção diária de 300 mil bpd.

Esse resultado se deve à entrada em operação, no último dia 9 de maio, do poço 7-LL-22D-RJS. Esse poço, com vazão atual de 31 mil bpd, está interligado ao FPSO (navio-plataforma) Cidade de Paraty, através de uma Boia de Sustentação de Riser (BSR).  Por meio dessa tecnologia pioneira, o trecho ascendente das tubulações de produção é sustentado por uma boia submersa. Trata-se do terceiro poço interligado utilizando a tecnologia BSR e o primeiro conectado ao FPSO Cidade de Paraty.

A primeira boia, instalada no FPSO Cidade de São Paulo, no campo de Sapinhoá, já possui dois poços em produção. O primeiro poço interligado vem apresentando desempenho acima da média e mantém-se como o melhor poço produtor do país, com produção de aproximadamente 36 mil bpd. O segundo poço desta BSR foi interligado no início de abril e está produzindo 35 mil bpd. A instalação da terceira boia, também no FPSO Cidade de São Paulo, e da quarta boia, no FPSO Cidade de Paraty, foram concluídas em abril e maio, respectivamente.

O FPSO Cidade de São Paulo produz atualmente cerca de 100 mil bpd, com três poços, e o FPSO Cidade de Paraty, cerca de 60 mil bpd, com dois poços.

Ao longo dos próximos meses, novos poços serão interligados aos FPSOs Cidade de São Paulo e Cidade de Paraty por meio das BSRs, garantindo a continuidade do crescimento sustentável da produção do pré-sal, com o atingimento da capacidade máxima de produção dessas plataformas – que é de 120 mil bpd -, ainda no terceiro trimestre.

A um mês da Copa, Itaquera é campeão em roubos e furtos de veículos

em Brasil/São Paulo por

Levantamento mostra aumento de 22% no índice de roubos e furtos de veículos no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período em 2013

Faltando cerca de um mês para a Copa do Mundo no Brasil, Itaquera, bairro onde será a abertura do evento e primeiro jogo do Brasil, é a região com maior índice de roubos e furtos de veículos na cidade de São Paulo no primeiro trimestre de 2014. O dado é de levantamento realizado pela Ituran, líder no Brasil em rastreamento de veículos, com mais de 300 mil clientes no Brasil, boa parte na Grande São Paulo. Dos 10 bairros de São Paulo que apresentaram maior incidência de roubos e furtos a veículos, apenas um (Ipiranga) não faz parte da Zona Leste da capital.

O levantamento realizado entre os meses de janeiro e março deste ano mostrou que houve um aumento de 22% nos furtos e roubos no país, em comparação com o mesmo período de 2013. Segundo a Ituran, este ano de 2014 houve, até março, mais de 800 casos registrados por mês. O levantamento está em linha com os dados da Secretaria de Segurança, que apontou o aumento de 23% no total de roubos na cidade de São Paulo.

A pesquisa também apontou que entre 20 h e 23 h é o período com maior índice de ocorrências: 21% de todos os roubos e furtos de veículos acontecem nessas 3 horas. Em segundo lugar ficou o período entre as 11 h da manhã e 14 h, com 15%. O dia campeão de roubos e furtos de veículos é quarta-feira, seguido pela quinta e pela terça-feira.

Outro dado interessante levantado pela Ituran mostra que o Fiat Palio foi o carro mais roubado no primeiro trimestre deste ano, seguido pelo Gol. Já nas motos, a YS 250 Fazer e a CG 150 lideram a lista.

TOP-ROUBOS_2014

 

1 60 61 62
Voltar p/ Capa