-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

ONU

Julho sem plástico: começa o desafio para diminuir a produção de lixo descartável

em Brasil/News & Trends/ONU por

Na lanchonete, o cafezinho é servido em um copo de plástico descartável; o suco com canudo plástico; a colher, muitas vezes, é do mesmo material e o pãozinho vem em um saco de papel que vai dentro do saco plástico descartável. No mercado, nas empresas, e mesmo em casa, o plástico descartável está quase sempre presente e em grandes quantidades. O problema, aqui, é que essa cultura e hábito de distribuir o plástico acaba por acarretar grandes impactos ao meio ambiente. Continue lendo

ONU seleciona ativistas trans para capacitação remunerada na Suíça

em News & Trends/ONU por

Até 5 de julho, o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) recebe inscrições para uma bolsa de capacitação de ativistas trans em Genebra. Com auxílio financeiro mensal, os selecionados vão passar sete meses na sede da ONU na Suíça para aprender sobre os mecanismos de direitos humanos da Organização e sobre os quadros legais internacionais que protegem e promovem os direitos das pessoas transexuais.

Deveres e responsabilidades do bolsista:

  • Apoiar a pesquisa e a análise de padrões de violações de direitos humanos que afetam as pessoas trans;
  • Apoiar a implementação da campanha Livres & Iguais da ONU, contribuindo com o desenvolvimento de materiais de informação pública;
  • Apoiar um maior engajamento de organizações da sociedade civil e dos defensores de direitos humanos que trabalham em campo com os mecanismos de direitos humanos da ONU, incluindo os órgãos de tratados, os procedimentos especiais e a Revisão Periódica Universal;
  • Contribuir com a redação de releases de mídia, artigos de jornais, matérias para a web, correspondência, relatórios, notas informativas, pontos de discussão e discursos;
  • Contribuir com a implementação das atividades do ACNUDH relacionadas aos direitos humanos de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo;
  • Contribuir com um entendimento mais amplo sobre gênero, que seja inclusivo para as pessoas trans e em não conformidade de gênero, dentro do trabalho geral da Seção sobre integração de gênero.

Como funciona o programa:

  • O programa de bolsa terá duração de sete meses e será realizado em Genebra, Suíça;
    O bolsista vai trabalhar dentro da Seção de Direitos Humanos das Mulheres e Gênero, do ACNUDH;
  • O programa de bolsa estará condicionado à obtenção pelo candidato de um visto para a Suíça. O ACNUDH dará uma carta para apoiar a solicitação do visto e vai cobrir taxas associadas ao visto, mas são as autoridades suíças que decidem emitir ou não o documento;
  • O bolsista receberá um auxílio mensal de 3.800 francos suíços para cobrir suas despesas durante o programa de bolsa (Por favor, note que não se trata de um cargo de emprego regular no ACNUDH e que o programa não leva a direitos de emprego para além dos termos do programa de bolsa);
  • O ACNUDH dará uma passagem de ida e volta (classe econômica) no início/fim do programa de bolsa, para que o bolsista possa deixar e retornar ao seu país de residência;
  • O ACNUDH dará um seguro básico de saúde;
  • Ao bolsista, será exigido o envio de um relatório na metade e ao final do programa de bolsa, onde deve detalhar a sua experiência;
  • Em 2019, o programa de bolsa estará aberto para candidatos que se identifiquem como trans.

Exigências para os candidatos:

  • Deve ser indicado por uma organização que trabalhe com os direitos humanos das pessoas trans;
  • Deve ter dois anos de experiência trabalhando com os direitos humanos das pessoas trans/questões de direitos humanos, identidade e expressão de gênero;
  • Deve ser fluente em Inglês (comunicação oral e escrita), que será a língua das atividades do programa de bolsa. Conhecimento de qualquer outra língua oficial da ONU será uma vantagem;
  • Deve se comprometer a transmitir o conhecimento e a experiência obtida durante a bolsa ao retornar para a sua respectiva organização e/ou país de residência;
  • Deve ter, no mínimo, 18 anos de idade;
  • Deve obter autorização médica antes de começar o programa de bolsa.

Outros critérios:

  • Experiência e habilidades relevantes para o mandato do ACNUDH, incluindo direito internacional de direitos humanos, são uma vantagem;
  • Experiência com uma organização que trabalha com os direitos humanos das pessoas trans é uma vantagem;
  • Será dada uma consideração especial à diversidade geográfica.

Processo de candidatura:

  • Os formulários de inscrição (incluindo a parte 1, do candidato, e a parte 2, da organização que o indicar) devem ser enviados até 5 de julho de 2019 para esse endereço de e-mail: [email protected]
  • Não será considerada nenhuma correspondência em relação ao status da candidatura.
  • Se você não for contactado dentro de seis semanas após o prazo das inscrições, isso significa que a sua candidatura não foi bem-sucedida.
  • Os candidatos precisam estar disponíveis para participar do programa ao longo de toda a sua duração.

UNICEF pede que países de origem, trânsito e destino protejam migrantes vulneráveis

em Brasil/News & Trends/ONU por

A chocante imagem de um migrante da América Central e de sua filha pequena afogados nas margens do rio na fronteira entre México e Estados Unidos continua gerando fortes reações, a mais recente delas da chefe do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

“A foto de partir o coração mostrando os corpos sem vida da pequena salvadorenha Valeria e de seu pai, Oscar, na margem do Rio Grande, é um duro lembrete dos perigos enfrentados por migrantes que tentam chegar aos EUA”, disse Henrietta Fore. “É uma imagem dura que deveria perturbar todos nós”.

Em pedido para que países de origem, trânsito e destino aumentem a proteção de migrantes vulneráveis, a diretora-executiva do UNICEF alertou sobre as condições dos abrigos governamentais na fronteira entre EUA e México.

Segundo Fore, estes centros causam danos duradouros em jovens que precisam de ajuda.

“Estresse tóxico” em centros de detenção causa danos irreparáveis

“Relatos recentes vindos de alguns desses centros são sombrios”, afirmou. “Crianças não deveriam estar em ambientes inseguros, que podem causar estresse tóxico e danos irreparáveis à saúde e ao desenvolvimento”.

Segundo Fore, “é difícil entender o que está acontecendo em um país com uma história tão rica de defesa das crianças em necessidade no mundo todo, especialmente aquelas que foram retiradas de suas casas e de comunidades por conta de crises”.

As declarações foram feitas depois da renúncia na terça-feira (25) do chefe interino da agência de proteção fronteiriça dos EUA, em meio a relatos de que crianças migrantes não tinham suas necessidades básicas atendidas, incluindo sabonetes e escovas de dente, em um centro no Texas.

Violência e pobreza nos fizeram fugir, dizem detidos no México

Descrevendo seu encontro nesta semana com famílias migrantes da América Central em um abrigo em Tijuana, no México, Fore explicou que alguns dos jovens ficaram traumatizados por eventos nos países de origem ou durante a rota na fronteira com os EUA.

“Ninguém queria deixar seus países, mas todos sentiam que não tinham escolha por conta da ameaça de violência de gangues ou da pobreza opressora. Esta é uma situação dura, que exige ação urgente e financiamento para fornecer às crianças e às famílias os serviços essenciais e apoio”.

Embora o UNICEF esteja trabalhando para dar às crianças migrantes melhor acesso a proteção, educação e outros serviços, “onde quer que estejam”, Fore instou autoridades nacionais a seguirem o exemplo, para garantir direitos, proteção, bem-estar e dignidade.

“Nenhum país consegue fazer isso sozinho”, afirmou. “Responder às causas da migração forçada e às necessidades de crianças deslocadas exige sério comprometimento e recursos”.

Presidente da Assembleia Geral destaca Pacto Global para a Migração

Comentando a trágica morte de pai e filha no Rio Grande, a presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa, disse que “não podemos ter mais pessoas morrendo porque decidem migrar”.

Espinosa disse a jornalistas em Nova Iorque que “isso é precisamente o porquê de Estados terem se juntado e criado o Pacto Global para a Migração”. “Essa é a razão de termos fortes diretrizes internacionais para os direitos humanos. Pessoas em movimento são seres humanos e, como tais, precisam ter seus direitos fundamentais respeitados”.

Se os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) forem alcançados, “será o maior serviço e a maior estratégia preventiva à migração perigosa e insegura”, disse ela. Segundo Espinosa, o Pacto, formalmente endossado pela Assembleia Geral em dezembro, cria “um panorama para a migração ordenada, segura e regular”.

Centro da ONU participa de websérie sobre o futuro da alimentação

em Brasil/News & Trends/ONU por

Estreou nesta semana (26) o primeiro episódio da série documental O que você vai comer amanhã?, que aborda os desafios contemporâneos da alimentação. Com a participação de especialistas do mundo inteiro, a obra busca respostas para problemas nas áreas de nutrição, desperdício de alimentos, entre outros temas. Produção audiovisual quer ajudar as pessoas a fazer melhores escolhas na hora de se alimentar. Continue lendo

Com parceria da UNESCO, prêmio busca educadores que promovam inovação nas escolas

em Brasil/News & Trends/ONU por

Com a parceria da UNESCO, a Fundação Telefônica Vivo lança o Desafio Inova Escola, uma iniciativa que visa estimular processos inovadores na educação formal. A iniciativa não busca projetos já implantados, mas sim a elaboração de projetos colaborativos que desenvolvam um plano de inovação para atender às necessidades da escola nas diferentes dimensões do fazer educativo. Inscrições vão até 19 de agosto. Continue lendo

OMS vê queda de 91% no número de pessoas em risco de contrair tracoma

em Brasil/News & Trends/ONU por

O número de pessoas em risco de contrair tracoma – doença que é a principal causa infecciosa de cegueira no mundo – caiu de 1,5 bilhão em 2002 para pouco mais de 142 milhões em 2019, afirmou na quinta-feira (27) a Organização Mundial da Saúde (OMS). A redução representa uma queda de 91%. Continue lendo

ACNUR e escritório Mattos Filho firmam parceria para assistência jurídica a pessoas refugiadas

em Brasil/News & Trends/ONU/São Paulo por

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e o escritório Mattos Filho selaram uma parceria de cooperação na última quarta-feira (19) que prevê o apoio do escritório de advocacia na assistência jurídica gratuita às pessoas em situação de refúgio em Brasília e nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Continue lendo

64% dos jovens latino-americanos vivem na pobreza ou em situação de vulnerabilidade

em Brasil/News & Trends/ONU por

Em viagem a Bruxelas, a chefe da Comissão Econômica da ONU para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Alicia Bárcena, pediu neste mês (19) um aprofundamento da cooperação entre a região e o continente europeu, como meio para superar desigualdades e investir no desenvolvimento sustentável. Dirigente lembrou que 64% dos jovens latino-americanos são de famílias pobres ou vulneráveis e não conseguem ingressar na classe média consolidada. Continue lendo

STJ e ONU Meio Ambiente unem esforços pelo desenvolvimento sustentável

em Brasil/News & Trends/ONU por

De acordo com o presidente do tribunal, ministro João Otávio de Noronha, o seminário será uma oportunidade para demonstrar na prática o comprometimento da corte com o desenvolvimento sustentável.

“É com satisfação que assinaremos um memorando de entendimento com o STJ em um evento dessa relevância, para continuarmos cooperando para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no uso eficiente de recursos naturais e na capacitação de servidores públicos nessas agendas”, disse a representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú.

Continue lendo

1 2 3 16
Voltar p/ Capa