-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Por que o basquete é tão popular na China?

em Esporte/Mundo/News & Trends por

As Olimpíadas já estão aí, batendo na nossa porta. O Rio de Janeiro será o palco dos jogos e, portanto, é sempre interessante saber um pouco mais sobre os esportes, os atletas e os países participantes da competição. A China, em especial, é uma potência esportiva e acaba disputando o ouro dos jogos. Sendo assim resolvi falar sobre uma modalidade que é bastante popular no país: o basquete.

Desde o início deste ano, temos observado as investidas do governo Chinês em famosos jogadores brasileiros. Mas, o futebol está longe de ser a paixão nacional desse país.  Na realidade, os chineses vibram mesmo com um belo jogo de basquete.

O esporte, que surgiu em solos canadenses, foi introduzido na China em 1895, apenas quatro anos depois de se tornar um grande fenômeno nas terras do Tio Sam. Contudo, não demorou para o Lán Qiú (篮球), como o esporte é chamado no país, assumir o protagonismo e dominar muitos campus universitários e escritórios da liderança. Por muito tempo, o basquete foi a única coisa “ocidental” permitida pelo governo comunista, isso porque o partido o considerava como um jogo que reforçava os valores do trabalho duro e em equipe. Mesmo assim, por décadas, o esporte foi jogado em relativa obscuridade.

Para compensar a estatura relativamente limitada da maioria dos participantes, por muito tempo, os chineses adotaram um estilo próprio de jogo.  Tudo mudou no início dos anos 2000 com a chegada de Yao Ming, um chinês com nada mais, nada menos do que 2,29m de altura! Yao se tornou uma sensação internacional e um verdadeiro fenômeno na China. Seus conterrâneos sentiam orgulho do país e não perdiam um jogo. Para se ter uma ideia, em 2003, em seu primeiro jogo contra o superstar da NBA Shaquille O’Neal, Yao atraiu mais de 200 milhões de telespectadores na China, quase o dobro da audiência americana no Super Bowl.

Mas, a popularidade do basquete no país não se deve exclusivamente a Yao. Afinal, não há nenhum jogo ao menos parecido com esse, o que acaba por despertar ainda mais o interesse pelo esporte. Muitos chineses simplesmente adotaram o hábito de jogar uma partida quase que diariamente, seja depois da escola, do almoço ou no início da manhã, só para relaxar ou se preparar para o dia. Para as crianças, se tornou uma forma de trabalho em equipe e de conexão com os outros, que eles não podem obter a partir de uma família sem irmãos.

Presente há tanto tempo no país, hoje, o basquete segue tanto os critérios ocidentais presentes em grandes campeonatos internacionais, quanto as características estritamente chinesas. Enraizou-se no DNA do país, tornando-se motivo de orgulho do povo, assim como o ping-pong e o badminton.

Com tanto amor pelo esporte é claro que a seleção chinesa de basquete não iria ficar de fora das Olímpiadas. No final do ano passado, a equipe conquistou o Campeonato Asiático e garantiu sua vaga para a competição. Agora, o que nos resta, é ficar na torcida!

Por Sumara Loruss, formada em letras e tradução pela Unibero e tem fluência em mais de cinco idiomas, incluindo o Mandarim. É presidente da Nin Hao, escola referência no ensino do idioma, há dez anos no mercado.

loading...

O The São Paulo Times® traz matérias e notícias, além de identificar tendências por meio de uma equipe de jornalistas e colunistas especializados em diversos assuntos.

Comentários no Facebook

Últimos de Esporte

#ForçaChape

LUTO: O The São Paulo Times manifesta pesar aos familiares e amigos das
Voltar p/ Capa