-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Porque testar o Google Glass no avião?

em Tecnologia e Ciência por

Se o comissário de bordo souber seu nome e que tipo de comida você mais gosta antes mesmo de você pronunciar a primeira palavra, não se assuste.

A companhia aérea privada Virgin Group Delta Air Line (Virgin Atlantic) anunciou nesta semana que seus passageiros serão os primeiros do mundo a experimentar  “os benefícios do Google Glass”. A empresa iniciou um programa piloto no aeroporto de Londres Heathrow no começo de fevereiro. O experimento busca aproveitar a tecnologia wearable para oferecer aos clientes da companhia aérea um atendimento personalizado que ainda não existe na indústria da viação.

“Embora seja fantástico que hoje em dia mais pessoas possam voar de avião, o fácil acesso fez com que o transporte aéreo perdesse o seu encanto”, explicou o diretor de TI da Virgin Atlantic, Dave Bulman. “Por ser o primeiro da indústria a testar o Google Glass, buscando melhorar a experiência do cliente em voar, defendemos a longa tradição da Virgin Atlantic, que é sacudir o setor aéreo, colocando a inovação no centro das atenções”.

A Virgin Atlantic lançou o programa piloto e ao mesmo divulgou o resultado de um grande estudo feito com mais de 10 mil passageiros das companhias aéreas de todo mundo sobre o futuro das viagens de avião. O estudo revelou que quanto mais viagens os passageiros fazem, pior classificam a sua experiência.

Bulman acha que isso provou uma coisa muito importante: a indústria aérea precisa acordar, ouvir o pedido dos passageiros e inovar para “trazer de volta a era de ouro das viagens aéreas”.

“Voar deve ser um prazer, não uma obrigação”, observou. Para Virgin Atlantic, o Google Glass é a solução.

A transportadora uniu-se com a especialista de transporte aéreo SITA para fazer os testes conectado à Web – No terminal Heathrow, por exemplo, um aplicativo de envio propositadamente construído pela SITA é integrado com o sistema de serviço de passageiros da Virgin Atlantic, que envia uma informação individual dos passageiros diretamente para os óculos inteligentes no momento em que o passageiro chega à Classe Alta. Assim, a equipe usando o Google Glass informa aos mais endinheirados da Grã-Bretanha seus recentes voos, meteorologia, eventos locais e o seu destino, até mesmo consegue traduzir as informações escritas em outros idiomas.

No futuro, a Virgin Atlantic disse que a tecnologia poderia informar as preferências alimentares e bebidas dos passageiros, ou outras informações personalizadas para melhorar o atendimento ao cliente.

Não há nenhuma palavra sobre se a Virgin Atlantic planeja no futuro expandir o sistema Google Glass aos passageiros da Classe Econômica. Por enquanto, eles precisam esperar os funcionários das empresas aéreas digitarem as informações no computador.

O dispositivo ainda está em fase de testes – sendo usado por médicos e professores – mas o Google espera tornar a tecnologia wearable disponível para o público ainda este ano.

© 2014, IBTime.

loading...

Comentários no Facebook

Últimos de Tecnologia e Ciência

Voltar p/ Capa