Prefeitos e representantes discutiram o futuro de cidades inteligentes brasileiras no Connected Smart Cities

em Brasil/São Paulo/The São Paulo Times por

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, ao lado do Secretário de Coordenação de Governo da Prefeitura do Rio de Janeiro, Pedro Paulo Teixeira, dos prefeitos de Curitiba, Gustavo Fruet, e de São Caetano do Sul, Paulo Nunes Pinheiro, do vice prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, e do Secretário de Inovação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Vinicius de Souza, entre outros, participaram do primeiro dia do evento Connected Smart Cities, que aconteceu do dia 03 ao dia 05 de agosto, em São Paulo (SP), para acompanhar a divulgação oficial da pesquisa inédita sobre cidades inteligentes brasileiras.

Com o objetivo de identificar fatores relevantes para o crescimento sustentável dos municípios e apontar as cidades brasileiras com maior potencial de desenvolvimento, o Ranking Connected Smart Cities, elaborado pela Sator e a empresa Urban Systems, mapeou 700 municípios para poder classificar os 50 mais desenvolvidos em um ranking geral, além de duas subdivisões: a primeira por faixa populacional – até 100 mil habitantes, de 100 mil a 500 mil e acima de 500 mil habitantes – e, a segunda por segmento, que apontou as cinco melhores nos quesitos mobilidade, urbanismo, economia, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, saúde, segurança, educação, governança e empreendedorismo.

Prof.ª Dr.ª Ana Abreu no Connected Smart Cities
Prof.ª Dr.ª Ana Abreu no Connected Smart Cities

A Prof.ª Dr.ª Ana Abreu foi conferir e participar dos diálogos propostos a fim de viabilizar projetos políticos que possam avançar em estratégias com foco nos cidadãos e nos serviços públicos. “A ideia é compreender as ações das gestões públicas que dialogam com diferentes setores de desenvolvimento e que integram sustentabilidade, tecnologia e inovação”, afirma Ana. “A construção e o fortalecimento de uma cidade passa por conhecimentos, tecnologias e comunicações. O evento apontou caminhos e alimentou futuros gestores publicos” completa.

O presidente da Urban Systems, Thomaz Assumpção, acredita que o projeto poderá despertar no poder público e iniciativa privada novas maneiras de perceber as cidades. “É preciso que representantes tenham consciência dos investimentos e aprimoramentos que devem ser realizados nas diversas áreas mapeadas”. A diretora da Sator, Paula Faria, corrobora o fato de que o Ranking é um importante indicador e ressalta a importância do seminário para a difusão de ideias. “Ao propor soluções, expor cases de sucesso e discutir caminhos inteligentes, o Connected Smart Cities incentiva o desenvolvimento urbano”, pontua.

Além da divulgação do Ranking, o evento contou com mais de 50 palestrantes de diversos segmentos que abordaram projetos e ações a curto, médio e longo prazo para o desenvolvimento e aprimoramento inteligente e sustentável para as cidades nacionais. O evento contarou também com uma área externa, na qual o público em geral podia conferir gratuitamente os estandes com novidades de empresas como Alstom, Granja Marileusa, Alphaville Urbanismo, Telit, Aceco TI, Datacom, Diagonal, Telemont, além do Consulado Britânico.

Pesquisa – Foi divulgado oficialmente as cidades classificadas na pesquisa geral e segmentada. No Ranking Geral de cidades com mais de 500 mil habitantes, o Rio de Janeiro (RJ) conquistou a primeira colocação com 29,9 pontos, de um total de 63, classificando-se como a cidade brasileira mais inteligente e conectada. Além disso, a cidade faturou a primeira posição nas categorias Tecnologia e Inovação e Economia. “O desenvolvimento urbano na cidade do Rio de Janeiro é uma realidade, com grandes projetos e investimentos focados no princípio do espaço público útil, democrático e seguro. Além de chancelar nossas decisões e mostrar que estamos no caminho certo, o Ranking é um estímulo à busca de novas soluções e aprimoramento das existentes”, ressalta o Secretário de Coordenação de Governo da Prefeitura do Rio de Janeiro, Pedro Paulo Teixeira.

Com população de aproximadamente 12 milhões de habitantes, a segunda colocada no Ranking Geral foi a cidade de São Paulo (SP), com 29,36 pontos. A metrópole também liderou no segmento de Mobilidade, que considerou aspectos como transporte urbano, acessibilidade e conectividade. Segundo o prefeito da capital  paulista, Fernando Haddad, o conceito de cidade está em gradual transformação para os moradores. “A aprovação do novo Plano Diretor Estratégico foi fundamental para iniciar um processo de transformação mais profunda, ele orienta o desenvolvimento da cidade nos próximos 15 anos e prevê a revisão da Lei de Zoneamento”, explica Haddad.

Ainda no Ranking Geral de Cidades Inteligentes e Conectadas, a melhor colocada na faixa populacional de 100 a 500 mil habitantes foi São Caetano do Sul (SP), que também alcançou o primeiro lugar no segmento Segurança. Na categoria com até 100 mil habitantes, Nova Lima (MG) foi a campeã. Outras subdivisões como Urbanismo, Energia, Saúde, Educação, Empreendedorismo e Governança também foram contempladas.

Segundo e Terceiro Dias – Dividido em dois auditórios, os paineis do segundo dia abordaram temas como urbanismo, meio ambiente, saúde e educação e segurança. Representantes de empresas como Odebrecht, Deloitte, Centro de Tecnologia de Edificações (CTE), Demarest, Geekie, entre outras, abordaram temas como transformação do atual modelo de cidade para uma cidade inteligente sustentável, Tecnologias de Informação e Comunicação para a Educação, Inovações tecnológicas para a gestão da saúde, gestão de resíduos e água, tecnologia para segurança, entre outros.

Para encerrar, no terceiro dia, o Fórum debateu soluções em torno do eixo Tecnologia e Inovação, trouxe paineis sobre Infraestrutura e Internet das Coisas, bem como vai tratou de Mobilidade e funcionalidades das parcerias público-privadas. Houve ainda discussões sobre Governança e Energia, centrada em alternativas de geração e redução de custos.

loading...

Comentários no Facebook