[TEDxSP] Show da Educação na Arena do Esporte

em Brasil/Coluna/News & Trends/São Paulo/The São Paulo Times por

Paulo

Show da Educação na Arena do Esporte

Esta semana aconteceu o TEDXSãoPaulo em torno do tema Educação – um evento em tudo diferente dos anteriores no gênero. Primeiro, porque aconteceu no Allianz Parque, um estádio de futebol. Normalmente associado a espaços do tipo auditório, ou à luxuosa Sala São Paulo; a última edição foi um show de tamanho, diversidade e inclusão. Segundo os organizadores, é provavelmente o segundo maior evento TEDx já produzido no mundo (o x indica um evento organizado independentemente da organização central do TED; funcionando como uma espécie de franquia).

A primeira coisa que vem à mente é o inusitado comentário que ouvi de um dos voluntários: “milhares de pessoas, numa segunda-feira, reunidas num estádio de futebol, no Brasil, para assistir palestras sobre educação?! Eu devo estar sonhando!” De fato, no Brasil, onde vivemos um quadro de educação tão complicado, parece um sonho reunir milhares de pessoas em torno do tema. Mas isso é uma impressão criada pela completa inépcia e incapacidade de tantos governos, pela CRÔNICA falta de investimento, o currículo e os métodos arcaicos da maioria das instituições de ensino: se do ponto de vista público e governamental vamos muito mal há séculos; do ponto de vista dos inovadores, dos apaixonados, dos educadores de vanguarda, dos questionadores que promovem um debate incansável para fazer evoluir este quadro tão precário; vamos extremamente bem.

Em breve, como em todos os eventos TEDx, as palestras estarão no ar, na íntegra, com excelente qualidade de áudio e vídeo – e para vê-las completamente de graça, basta inscrever-se nas páginas do TEDxSãoPaulo nas mídias sociais ou procurar no YouTube pelo canal TEDxSãoPaulo. Por isso, não vou me estender nas resenhas das palestras, preferindo destacar a impressionante qualidade geral e as mais apaixonantes idéias e “talks” apresentadas.

Já de cara, na abertura, impossível não citar a emocionante talk de Estela Renner, contando a história do seu envolvimento com a educação – e as crianças – como causa. É exatamente desta paixão que precisamos para fazer a diferença. Era palpável a emoção de Estela sobre o palco; e não é para menos: seu mais recente filme “O Começo da Vida” (já disponível no Netflix) foi recentemente exibido; e aplaudido de pé, num grande evento na sede da ONU. É impressionante onde podem chegar idéias importantes quando recebem o devido apoio e respaldo; neste caso, graças ao Instituto Alana e sua produtora, a Maria Farinha Filmes. O filme; um primor de sensibilidade, dedica-se a explorar a enorme, e tantas vezes ignorada; importância dos primeiros dias, meses e anos de vida na formação do indivíduo. O público foi arrebatado de cara pela emoção do tema; e correspondeu generosamente, com muitos já aplaudindo de pé a primeira palestra do dia.

O nível das talks seguiu elevado, sempre privilegiando a inovação e as novas idéias; algo tão necessário e que ainda recebe tão pouco espaço na maioria das nossas salas de aula. Como que para provar que, de dentro do sistema educacional se pode fazer diferente e fazer a diferença, Clóvis de Barros Filho, doutor e livre-docente da ECA-USP, sempre explosivo e genial, ocupou cada espaço do gigantesco palco com uma presença de uma intensidade absoluta; defendendo com expressão, gestos, a voz e o corpo toda a indispensável ligação entre felicidade e competência. Clovis, sobre o palco; à vontade como se estivesse em qualquer sala, desfilou razões e diferenciais que apenas estão acessíveis a quem ama o que faz, de todo coração. “A felicidade é quando você vive uma coisa, e mal ela acabou, você já quer que aconteça novamente”; “A felicidade é agora, está neste momento, ou não está em lugar nenhum” foram algumas das frases deste professor que deixa tão claro a cada instante o quanto ama o que faz, de modo inquieto, questionador; trazendo para o evento aquilo que pode existir de mais precioso em alguém que escolhe dedicar-se a educar.

No espectro amplo do TEDxSãoPaulo, educação é um tema que passa pela imensa importância da inclusão digital, brilhantemente defendida por Drica Guzzi, da Escola do Futuro da USP; pela relevância da inclusão dos jogos e recursos digitais, tema do excelente Fernando Tsukomo; e o empreendedorismo em educação, que foi o centro da fala de Bel Pesce, cujo jeito de menina esconde um currículo de peso com passagem pelo MIT e destaque em diversas empresas do Vale do Silício. Camila Achutti, consultora de inovação e tecnologia, falou sobre o uso da tecnologia e da programação como ponte para unir as pessoas.

Se o mundo digital e online esteve muito bem representado; foi emocionante ver a ligação do público com o palestrante Luis Junqueira, que de estudante de economia tornou-se professor de português e, apaixonando-se pela redação, criou o projeto Primeiro Livro, que incentiva crianças e jovens a publicarem seus primeiros livros. Igualmente inspiradora foi a Talk de Camila Agone, que já no ensino médio e aluna da rede pública, teve seu projeto sobre o valor medicinal da embaúba premiado pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

Com toda a seriedade da temática, o evento teve inúmeros momentos de humor, leveza, festa e descontração, especialmente com os apresentadores – com grande destaque para o divertidíssimo e engajado Cazé Peccini – e também pela diversidade das atrações musicais – do excelente e informal Kick Bucket, de Bruno Kioshi; que usa baldes como bateria para produzir um jazz-fusion sensacional, passando pela atitude forte do Dream Team do Passinho, que faz funk com letras questionadoras e temas ligados à auto-estima e valorização do papel do indivíduo como protagonista de suas escolhas; desembocando na incrível mistura de intrumentos clássicos com DJ e música eletrônica que é o Trio Titanium. Todos eles colocaram, literalmente, o estádio inteiro para dançar, lembrando que diversão e alegria são parte de qualquer processo de aprendizado realmente marcante.

Essa visão esteve destacada também na talk de Renata Meirelles, que há anos viaja o Brasil criando um grande registro audiovisual sobre as brincadeiras infantis, que deu origem ao seu projeto Território do Brincar, tema de livros, exposições, um curta e um longa-metragem. Os aspectos lúdicos e o papel da colaboração em substituição ao velho paradigma competitivo foi o tema de Rodolpho Martins, que com seus Jogos Cooperativos empolgou a platéia. O documentarista Túlio Schargel, trouxe incríveis imagens subaquáticas e contou como teve sua vida tocada ao encantar-se pela educação quando transformou um de seus filmes no Projeto educativo Mega-Fauna, que destaca grandes espécies extintas da fauna brasileira, como preguiças-gigantes, mamutes e tigres de bengala – que muitos sequer sabiam que habitaram o Brasil na pré-história. Ainda entre as palestras que inspiram pelos caminhos da ciência, Duília de Mello, mestre em astronomia pelo INPE e pesquisadora da NASA falou de sua paixão pelas estrelas e até sobre colisões de galáxias.

O questionamento dos valores envelhecidos que ainda habitam a educação no Brasil foi muito bem representado por Jameson Mancio, que começa sua Talk contando porque foi expulso de TREs escolas durante a adolescência, mesmo com excelentes notas acadêmicas. Ainda no tom questionador das velhas estruturas, Angélica Dass trouxe ao TEDx seu lindo projeto Humanae; que fotografa pessoas do mundo todo para mostrar as verdadeiras cores da humanidade, relacionando seus tons de pele às múltiplas possibilidades de cor através das milhares de possibilidades de uma escala cromática, mostrando claramente a infinita diversidade na qual estamos todos inseridos.

Por fim, num evento tão dedicado à idéias e falas, uma das mais empolgantes apresentações foi feita quase sem palavras: David Arzel, professor especializado em ioga para crianças e fundador do Yoga for Kids encantou o TEDx com a leveza e flexibilidade de seus pequenos alunos e os movimentos inspirados na natureza e nos bichos, resgatando a importância do movimento ao lembrar que somos seres integrais, compostos de pensamentos e emoções; mas também de um corpo que merece dedicação e atenção.

No final, creio que o público todo saiu com a sensação de um verdadeiro clássico, uma goleada destes inovadores; que promete um futuro muito mais vivo e interessante para a educação no país do futebol.

Confira algumas fotos do evento:

__________________________________________________________________________________________________________
Paulo Roberto Ramos Ferreira é Coach e Terapeuta Transpessoal; Membro da ONG Terapeutas Sem Fronteiras e Conselheiro do Nikola Tesla Institute e autor do livro O Mensageiro – O Despertar para um Novo Mundo. © 2015.

loading...

Comentários no Facebook