Connect with us

13º salário: empresas buscam empréstimo para pagar funcionários

Published

on

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Mais de 29% das empresas consultadas pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) devem recorrer a financiamento deterceiros, principalmente empréstimos bancários, para arcar com o pagamento do 13º salário no final deste ano. Em 2013, o número apurado foi inferior: 27,5%. Já o percentual de indústrias que devem utilizar as reservas provisionadas durante o ano para pagamentos dessa natureza caiu para 45,7% em 2014 ante 49,3% em 2013.

De acordo com o consultor de empresas Artur Lopes, da Artur Lopes e Associados, tomar dinheiro no sistema bancário para fechar o caixa e pagar os encargos é uma das piores decisões para um empresário se esse processo não for planejado. “Como a oferta de crédito no Brasil é uma das piores e mais caras do mundo, provavelmente ele só terá acesso a linhas de curtíssimo prazo e lastreada em recebíveis, nada que possa sanear uma operação”, diz o especialista.

Segundo ele, a questão que se impõe não é se a empresa toma ou não recursos no mercado, mas para que esses valores são captados, pois diversas empresas convivem com resultados negativos que são financiados pelo crescente endividamento. “Nesse caso, os recursos são perniciosos em dois aspectos: aumentam o custo da empresa e mascaram a realidade, propiciando a continuidade das operações como se a empresa estivesse em uma condição de normalidade”, analisa Lopes.

Advertisement

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times