Connect with us

Botafogo com a pior receita e Atlético PR com a pior média no Brasileirão pré Copa.

Published

on

allan

Pausa para a Copa do Mundo e no Z4 das receitas de bilheteria do Campeonato Brasileiro. Botafogo, Vitória e Coritiba, todos com saldo negativos, além do Figueirense que completa o grupo com lucros líquidos irrisórios para um clube de futebol, garantindo seus lugares entre os piores com louvor.

O clube carioca em três partidas como mandante teve renda liquida negativa em duas, ambas acima dos R$60mil de prejuízo, e na única partida com renda positiva, o clube conseguiu arrecadar apenas R$22.221,89, segundo os borderôs divulgados pelo site da CBF. Resultados financeiros estes que colocam o Botafogo com pior arrecadador no campeonato neste quesito, com saldo negativo de R$ 111.380,63. E não é só o Botafogo que terminou esta primeira parte pagando para jogar, Coritiba e Vitória são outros clubes que tiveram prejuízo. O time de Curitiba fecha a média de R$ 25.783,94 de prejuízo por jogo, contra R$ 5.941,54 do clube baiano. Figueirense é outro clube com resultado pré copa trágico, a média de arrecadação do clube catarinense ficou em R$ 18.217,93 por partida.

Outro dado preocupante é que além dos quatro clubes já citados, outros sete clubes deste brasileirão já tiveram receitas negativas, dentre esses clubes, destaque para os grandes: Atlético MG, Fluminense, Flamengo, Internacional e Santos.

Como destaque positivo, o Corinthians conquistou o primeiro lugar em arrecadação, onde a despedida no Pacaembu e a inauguração da sua nova arena deram ao clube paulista a arrecadação média de R$ 1.113.658,11. Porém, quando o clube precisou mandar as partidas no Canindé, a arrecadação média ficou em R$ 193.962,56 por jogo, próximo da média de arrecadação líquida por partida do torneio que é de R$ 188.940,50.

Advertisement

Na média de público, a decepção fica com o terceiro colocado no Brasileirão de 2013, o Atlético Paranaense tem média de apenas 3.804 pagantes por jogo. O furacão também tem o pior público até aqui, apenas 766 pagantes na partida contra o time da Chapecoense. O rubro-negro paranaense está sendo prejudicado pela punição imposta pelo STJD devido à briga da sua torcida na última partida do campeonato brasileiro do ano passado. Outro time que teve público irrisório foi o Figueirense que na partida de estreia contra o Bahia teve apenas 777 testemunhas no jogo realizado na Arena Barueri.

Além dos lanterninhas em público do Campeonato Brasileiro, Atlético Paranaense e Figueirense, as equipes do Goias, Botafogo e Vitória não superaram a média de 6 mil pagantes por jogo. Os paulistas, Palmeiras e Santos completam a lista dos fracassos em bilheterias, ficando com média de 8.549 e 8.763 respectivamente.

Na parte de cima da tabela, os únicos clubes que superaram a média de 20 mil pagantes por jogo foram São Paulo, Fluminense e Corinthians. O time de Muricy Ramalho levou para o estádio em média 23.991 pagantes. O carioca mais bem colocado mostrou que o quase rebaixamento no ano passado ficou para trás e conseguiu fechar o período pré copa com 24.538 pagantes por jogo. O Fluminense também é o responsável pelo melhor público até aqui, a derrota contra o Vitória levou 50.687 espectadores. O tricolor carioca tem média de 27.982 espectadores por jogo, porém as gratuidades previstas em lei puxam a média dos pagantes para baixo

O Corinthians conseguiu levar 113 torcedores a mais por partida na média do que a equipe carioca, sendo assim fechou na liderança do ranking com 28.095 pagantes por jogo, segundo os borderôs divulgados no site da CBF. Se compararmos apenas o público pagante, o clube paulista leva vantagem de 3.557 torcedores em relação ao rival carioca.

O brasileirão retorna hoje e a dupla de lanternas devem aproveitar os estádios padrão FIFA para aumentar o público pagante e a sua receita, outros não têm o mesmo privilegio. Mas uma coisa é certa, um fator pode ajudar clubes com estádios ou sem estádios padrão FIFA. O futebol apresentado dentro de campo.

Advertisement

O brasileirão retorna hoje e os times devem aproveitar o ânimo que a Copa do Mundo deixou nos torcedores para aumentar o público pagante e consequentemente sua receita em cada jogo, principalmente os times com estádios Padrão FIFA. Mas uma coisa é certa, um fator pode ajudar clubes com estádios ou sem estádios padrão FIFA: o futebol apresentado dentro de campo. Este sim pode mudar muita coisa, de estádios cheios até aumento de receita.

_______________________________________________________________________________________________________

Allan Moran. Pós graduado em gestão e marketing em entidades esportivas. Complementou o mesmo curso na Universidad Europea de Madrid e é sócio da Trivela Sports. © 2014

Advertisement

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times