Connect with us

Dívidas em atraso diminuem no Nordeste e Sul do Brasil

Published

on

Atrasos em serviços de água e luz crescem mais no Centro-Oeste, Sudeste e Sul enquanto que pendências com
telefone, internet e TV a cabo ganham destaque no Norte e Nordeste.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

No mês de setembro o indicador regional de inadimplência do consumidor calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) registrou crescimento no volume de dívidas em atraso em todas as regiões brasileiras. No entanto, as regiões Sul e Nordeste apresentaram crescimentos menores – de 4,42% e 4,93%, respectivamente – se comparados à média nacional (5,07%). Já as regiões Norte (7,05%), Sudeste (5,83%) e Centro-Oeste (5,81%) registraram percentuais mais elevados do que o consolidado geral.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, explica que o fato de todas as regiões apresentarem crescimento na quantidade de dívidas não pagas demonstra que a atividade econômica do país segue em desaceleração como um todo, o que reflete na capacidade de pagamento dos consumidores. “Fatores como a alta dos preços, o elevado nível de endividamento das famílias e as taxas de juros em patamares elevados devem apertar o orçamento dos consumidores e manter a inadimplência em trajetória de crescimento até o fim do ano”, afirma a economista.

Dívidas por setor

Na comparação com setembro do ano passado, o segmento de Água e Luz foi o setor que apresentou as variações mais acentuadas de dividas em atraso em três das cinco regiões avaliadas pelo SPC Brasil (Centro-Oeste, Sudeste e Sul). “Temos observado há vários meses consecutivos que esse segmento de serviços básicos para o funcionamento das residências têm crescido de modo substancial no indicador de dívidas. Isso pode ser parcialmente explicado pelo fato de que mais companhias de água e luz passaram a utilizar a negativação de CPFs como forma de recuperar pendências financeiras de seus consumidores”, analisa Marcela.

Advertisement

Já no Norte e Nordeste, destacaram-se as variações das pendências de serviços de comunicação, como telefonia, TV a cabo e Internet, com crescimento de 24,88% e 11,80%, respectivamente.

Sudeste concentra mais inadimplentes

De acordo com os economistas do SPC Brasil, a participação de cada região no total de dívidas no país tem relação direta com a representatividade da região na economia brasileira como um todo. “A região sudeste, que responde pela maior parte do PIB é quem detém a maior fatia do número total de inadimplentes no país: 40,36%”, diz Marcela Kawauti. Em seguida surgem as regiões Nordeste (24,76%), Sul (14,38%), Norte (8,49%) e Centro-Oeste (8,20%) no ranking de participação.

Advertisement

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times