Connect with us

Férias escolares x diversão: o que fazer se a criança apresentar pequenos ferimentos

Published

on

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Janeiro está chegando e com ele um dos momentos mais esperados pela criançada: as férias! Independentemente do local, em casa, no sítio ou na praia, a diversão é garantida, especialmente, por ser um período em que não há horário para acordar e é possível brincar o dia inteiro. Porém, com tanta brincadeira, o risco dos pequenos se machucarem pode aumentar e todo cuidado e atenção são importantes para evitar qualquer problema.

“Os responsáveis pela criança devem estar atentos caso ocorra algum acidente, como pequenos arranhões ou machucados. Se um ferimento leve não receber a atenção necessária, pode ocasionar problemas de saúde mais graves, como a infecção”, explica a Dra. Anelisa Lamberti, dermatologista e consultora do medicamento Nebacetin®.

Entre os lugares mais frequentados durante as férias estão as praias, sítios, parques de diversão e, até mesmo, o próprio lar. A dermatologista alerta os principais perigos nesses ambientes e o que fazer se uma criança sofrer algum tipo ferimento.

Praia: Este é um local onde as crianças brincam mais expostas e, caso haja algum acidente, é fundamental não ter contato com a areia e a água do mar para evitar o surgimento de infecções mais graves no local.

Sítio: Neste ambiente, o cuidado maior deve ser com a terra. Caso a criança se machuque brincando de subir nas árvores ou se arranhe nas plantas (comum em locais como esse) é essencial que não haja contato com a terra e que o ferimento seja lavado e tratado o quanto antes.

Advertisement

Parques: Para evitar os riscos de acidente nos parques, os responsáveis devem ficar atentos às condições apresentadas pelos brinquedos e respeitar todas as restrições dos equipamentos, como altura e peso mínimo, assim como as contraindicações.

Casa: As brincadeiras também acontecem dentro de casa e acidentes domésticos são muito comuns entre as crianças. Neste local, é preciso que os pais tomem cuidado em todos os ambientes, mas principalmente nos banheiros e cozinha. Escorregões por conta do piso molhado e pequenas queimaduras são alguns acidentes comuns dentro de casa.

Mesmo com os cuidados, o acidente pode vir a acontecer e algumas medidas básicas são essenciais. “Lave o local com água corrente e sabonete neutro. Também pode optar por sabonetes antissépticos, principalmente, quando o ferimento acontece em ambientes de grande circulação de pessoas, como em parques e clubes”, diz a dermatologista.

Se na fase de limpeza o sangramento não parar, o ideal é utilizar uma toalha limpa e comprimir o local. Segundo a Dra. Anelisa, outra opção é levantar o órgão machucado. “Se o corte for na região da mão, por exemplo, levante o braço por alguns minutos. Isso porque o sangue é bombeado com determinada pressão e contra gravidade os pequenos sangramentos logo cessam” explica.

Higienização do local: lavar o local com água corrente e sabão assim que o ferimento acontecer até desaparecer qualquer sinal de sujeira ou corpo estranho, como terra ou grama.

Advertisement

Prevenção de infecções: para prevenir ou tratar o início de possíveis infecções da pele causadas por bactérias após pequenos cortes, arranhões e queimaduras, pode-se usar uma pomada antibiótica.

Proteção do ferimento: cobrir o local com curativo ou gaze limpa e esparadrapo poroso é recomendado somente nos casos em que os ferimentos estejam em locais sujeitos ao atrito, como cotovelos, joelhos, mãos e pés. A recomendação é deixar o ferimento aberto e seco para que a cicatrização aconteça de forma mais rápida.

Respeitar as “casquinhas”: as crostas se formam sobre a pele machucada para protegê-la e caem espontaneamente. Por isso, não deixar que as crianças retirem as crostas é fundamental para a boa cicatrização.

Há no mercado uma série de pomadas antibióticas e produtos antissépticos. Entre eles, a pomada Nebacetin® e o antisséptico Neba-Sept®, ambos fabricados pela farmacêutica Takeda, para cuidar de possíveis infecções na pele.

Durante o processo de cicatrização, é preciso uma atenção especial durante o banho, evitando o contato do machucado com outros produtos como xampu, condicionador e óleos para o corpo. Ao secar, use uma toalha macia apenas para absorção da umidade, sem esfregar.

Advertisement

“Seguindo os passos corretamente, o indivíduo terá uma boa cicatrização. De qualquer maneira, é possível que fiquem pequenas cicatrizes que desaparecem depois de semanas, meses ou anos. Também há aquelas que são definitivas, principalmente, em casos de queimaduras. Se isso acontecer, procure um especialista que poderá ajudar com outros tipos de tratamento”, finaliza a dermatologista.

Ainda tem dúvidas de como funciona a cicatrização de um machucado? Veja abaixo um guia das reações do corpo durante este processo.

Rompimento dos vasos superficiais da pele – Quando ocorre o sangramento por ruptura de pequenos vasinhos acontece na sequência a formação de coágulos de sangue que, por sua vez, ajudam a estancar o sangramento.

Inflamação – Quando o corpo detecta o ferimento, automaticamente, ocorre aumento do fluxo de sangue para aumentar a oxigenação e levar as células de defesa para o local. É neste momento que os glóbulos brancos se aproximam do local ferido para o processo de limpeza biológica, isto é, não permitem que bactérias, poeira ou farpas se fixem no machucado.

Remodelação – A pele forma novo colágeno, aproximando as bordas e fechando o ferimento. Negros e orientais, por apresentarem pigmentações diferentes e por outras causas ainda pouco conhecidas, podem exibir manchas ou queloides.

Advertisement

 

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times