Connect with us

Mais sério do que parece: inflação dos alimentos bate recorde na América Latina e no Caribe

Published

on

De acordo com o Relatório Mensal de Preços dos Alimentos da Organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO), divulgado nesta segunda-feira (03), a inflação do preço dos alimentos na América Latina e no Caribe atingiu 1,2% em setembro, aumentando 0,4% em relação a agosto. Esta é uma das maiores taxas registradas na região neste ano.

salada

Na América do Sul, em setembro, a Bolívia apresentou taxa negativa pelo segundo mês consecutivo, caindo de -0,4% para -1,6%. O Paraguai também registrou queda nos preços dos alimentos pelo quarto mês consecutivo, com -0,6%.

Já a Argentina, o Chile, a Colômbia, o Peru e o Uruguai registraram alta na inflação do preço dos alimentos. O Brasil também apresentou um aumento, subindo do índice negativo de -0,2% em agosto para 0,8% em setembro. O Equador não apresentou nenhuma mudança.

Na América Central, México e Caribe, a Costa Rica e El Salvador apresentaram taxas de -0,5%. E pelo segundo mês consecutivo, Honduras e Nicarágua registraram taxas negativas, -0,2% e -0,7%, respectivamente. Por outro lado, Guatemala, México, Panamá e República Dominicana apresentaram aumento nos preços dos alimentos.

Advertisement

Na esfera internacional, o índice de preços de alimentos da FAO registrou 191,5 pontos em setembro, 2,6% menor em relação a agosto, atingindo o seu nível mais baixo desde agosto de 2010.

Leia também:

MIT faz evento onde o objetivo é criar uma “Bomba de Tirar Leite” mas eficiente, barata e confortável

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times