O que dói mais: a dor do parto ou uma pancada no saco?

Published

on

O que dói mais: a dor do parto ou uma pancada no saco?

A dor do parto pode até ser mais doída, mas acontece duas ou três vezes na vida. Já nossos testículos são atingidos infinitamente mais vezes por boladas, chutes e topadas na quina da mesa. Na somatória, a dor do parto não passa de uma coceguinha. Portanto mulherada, podem parar com esse orgulhinho besta de aguentar a dor do parto, que eu não estou com saco para essa conversa.

Talvez a dor mais comum do universo seja a da topada da canela com a mesinha de centro. Sim, todo mundo já sentiu essa. E é impressionante que, mesmo com tantos milhões de pessoas sendo atingidas a cada ano, a humanidade continue fabricando mesinhas de centro.

Por que todo velho tem dor nas costas? Acho que na faculdade de medicina, só existe uma lição: toda e qualquer dor é virose – menos dor nas costas, que é velhice. E a dor mais doída deve ser a dor de dente. O que é um alívio para muitos velhos, que usam dentadura. Dor nas costas, sim. Dor de dente, nem a pau. Aliás, pau também é um problema na velhice, mas isso é assunto para um outro texto.

Outra dor muito comum é a dor de cabeça. Pesquisas mostram que mais de 60 milhões de brasileiros sofrem de dor de cabeça frequente. E que esse número aumentou muito depois do surgimento do axé e do funk carioca. A Organização Mundial de saúde já identificou 200 tipos diferentes de dor de cabeça. Mas na verdade são 199 – uma é só desculpinha esfarrapada de quem não quer transar com você.

Advertisement

Tem aqueles pais que, antes de dar uns tapas no filho, dizem: isso vai doer mais em mim do que em você. O que era só uma força de expressão hoje é a mais pura verdade, com o advento da lei da palmada: o pai pode acabar algemado, preso e estuprado na cela.

Quem nunca teve dor de cotovelo? Provavelmente todos já sentiram, até quem não tem os dois braços. A dor de cotovelo aparece quando seu vizinho tem um emprego melhor que o seu, uma casa maior que a sua, um carro melhor que o seu e uma mulher mais gostosa que a sua. Estudos comprovam que a dor de cotovelo provoca danos cerebrais e faz com que a vítima passe a falar coisas sem sentido, como: esse cara é viado ou essa baranga é uma vagabunda.

Tem também a dor de corno, que ataca tanto homens quanto mulheres. Mas essa tem uma forma de prevenção muito eficaz: case-se com a pessoa mais feia que você puder, que ninguém vai querer pegar. A dor de corno aparece com muita frequência em Goiás, de onde sai a maioria das duplas sertanejas do Brasil. Já a dor na consciência parece não afetar praticamente ninguém em Brasília.

Mas apesar de tantas dores, os poetas dizem que não há dor mais doída que a dor na alma. O que me leva a crer que poeta não tem dor de barriga.

__________________________________________________________________________________________________________
José Luiz Martins. Humorista, publicitário e roteirista. Sócio da empresa Pé da Letra, de criação e produção de conteúdo. © 2014.

Advertisement

Trending

Sair da versão mobile