Connect with us

Sexo, tattoos e outros tabus

Published

on

Diorama

Sexo, tattoos e outros tabus

Significado de tabu segundo o dicionário:

tabu

sm (tonga tabu, via ingl1 Instituição religiosa ou mágica que atribui a uma pessoa ou coisa caráter sagrado, interdizendo qualquer contato com elas. 2 A própria pessoa ou coisa sagrada. 3 Qualquer coisa que se proíbe supersticiosamente, por ignorância ou hipocrisia: O direito de votar negado às mulheres foi mais um tabu que se desfez. 4 Feitiço. adj m+f Que tem caráter sagrado, sendo defeso a qualquer contato.

Fonte: Dicionário Michaelis.

Esta semana fui até à Galeria do Rock fazer um passeio por um dos pontos que considero mais interessantes em São Paulo. A diversidade de pessoas, estilos e tribos dá espaço a uma mistura bem bacana de indivíduos diferentes entre si, porém com alguns gostos em comum. Se você tiver algum tipo de preconceito, melhor nem entrar, pois o discriminado pode ser você. Isso mesmo! Costumo dizer que na Galeria do Rock você pode andar até nu e ninguém vai dar a mínima, por que ali dentro a liberdade é uma lei.

Advertisement

Fiz um passeio por alguns andares, olhei lojas, comprei coisas, mas principalmente, na Galeria as pessoas são uma atração à parte. Diversos tipos de tatuagens, das mais extravagantes até as tribais mais comuns. Vários tipos de modificações corporais, pessoas com alargadores e piercings e todos os tipos de transformações.

Eu sabia que iria escrever sobre isso assim que pudesse, pois assim como muitas pessoas, eu também considero estes tipos de modificações uma forma de arte muito interessante e expressiva. Acho que se você julga a arte, é porque não está preparado para ela (desde que a arte, seja qual for, não agrida ou ofenda ninguém). Claro que é uma opinião pessoal. Há quem julgue e condene as pessoas pela opção sexual, aparência, tatuagens, etc. Assim como há quem julgue os negros, os judeus e os amarelos pela cor de sua pele ou religião. Penso que em todos estes casos, são julgamentos absurdos feitos sem nenhum fundamento e que não podem ser admitidos pela sociedade, apesar de serem muito comuns ainda nos dias de hoje, infelizmente.

Alguns julgamentos são até cômicos quando partem de pessoas mais velhas ou conservadoras que estão se deparando com uma nova geração de pessoas cada vez mais livres, digamos assim. Lembro que a vizinha da minha avó, que é extremamente conservadora, uma senhora de quase 80 anos, certa vez resolveu dar uns trocados para um garoto do bairro para que ele aparasse a grama do jardim. O rapaz, bem jovem e de cabelos pintados de vermelho, usando piercings e tatuagens, se propôs a cortar a grama. A tal senhora, ainda com receio de que ele pegasse o dinheiro e saísse correndo, fechou o acordo. Após o excelente trabalho, ela elogiou o rapaz dizendo: “Nossa meu filho, você fez um bom trabalho! E eu que pensei que você fosse um marginalzinho maconheiro. Como a gente se engana com as pessoas não é mesmo?”. O rapaz, atônito, concordou discretamente, balançando a cabeça, esboçando um sorriso irônico.

É, as aparências enganam. Não se pode tentar criar regras em cima disso. Se você parar pra pensar, vai acabar se perguntando: “Desde quando ter os cabelos vermelhos, tatuagens ou piercings sinaliza algo sobre a personalidade de alguém?” Desde nunca, mas acredito que ainda levará um bom tempo até que estes tipos de modificações corporais sejam realmente vistos como uma forma de arte.

Bom, depois de procurar um pouco, achei o link de um documentário que assisti já faz um tempo e que fala bastante sobre o assunto. Pra quem quiser, é só clicar:

Advertisement

 https://www.youtube.com/watch?v=Gogp-0FhXJc

Os tabus estão por toda parte em nossa sociedade, seja com relação à opção sexual, cor da pele, estilo de vida ou até mesmo costumes familiares.

Lembro de quando eu tinha uns 18 ou 19 anos e minhas namoradas costumavam dormir na minha casa. Minha avó ficava “horrorizada”. Perguntava se minhas namoradas não tinham família e discretamente reprovava a criação da minha mãe. Isso por que ela achava que a gente só dormia, imagina. Na época dela, namorava-se na porta de casa, com a luz da varanda acesa e o meu avô observando pelo pequeno vão da porta. De certa forma eu entendo. Costumo dizer que épocas e valores são coisas diferentes. Quem pode saber o que os idosos em 2090 irão dizer? Que pena, não vou estar vivo até lá.

Outro tabu que ainda resiste aos dias de hoje, fora os relacionados a modificações corporais conforme eu já disse acima, sem dúvida é o sexual. Especialmente no que diz respeito às mulheres, que sempre sofreram uma carga moral e religiosa, onde as mesmas não poderiam ou deveriam exercer sua sexualidade com liberdade.

Todos conhecemos aquela velha história do cara que já saiu com várias garotas e é considerado um garanhão, enquanto a garota que sai com um ou mais caras não vale nada. Isso vale para o sexo também. A sociedade hipócrita, ainda julga a mulher que é liberal e faz de tudo na cama como uma mulher fácil, sem respeito próprio ou valores. Mas bem que nós homens gostamos não é? Realmente não dá pra entender. De qualquer forma, é realmente impressionante o efeito que este tipo de tabu causa nas mulheres. Certa vez, acompanhei uma entrevista com a sexóloga Laura Muller, em que ela dizia que muitas meninas optam pelo sexo anal, para continuarem “virgens” para o casamento, ignorando o que significa de fato ser virgem, que segundo ela, é não ter tido qualquer tipo de experiência ou contato sexual. Juro que duvidei que isso existisse ainda hoje, mas é mais um tabu real e injusto a meu ver. Mas sinceramente, qual tabu não é um pouco injusto não é mesmo?

Advertisement

Acho que justo mesmo é respeitar as diferenças, ser feliz e viver sua vida do jeito que você quiser. 😉

__________________________________________________________________________________________________
Álvaro Carvalho, publicitário, estudante de teatro e apaixonado por música. Adora viajar, conhecer museus, lugares novos, comidas exóticas e todo tipo de entretenimento ligado a cultura e arte.

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times