fbpx
Thursday, August 13, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


11 mitos e dicas sobre shampoo e como lavar os cabelos corretamente

Você lava a cabeça ou os cabelos? Quantos tipos de shampoo você tem no box? Quando compra um shampoo, tem…

By Redação , in Saúde & Bem-estar , at 12/02/2015

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Você lava a cabeça ou os cabelos? Quantos tipos de shampoo você tem no box? Quando compra um shampoo, tem certeza de que aquele é o mais adequado para o seu caso? Apesar de ser uma presença constante no dia a dia de qualquer pessoa, o shampoo é um produto que pode gerar muitas dúvidas – e até prejudicar os cabelos se não for bem recomendado.

Para resolver as dúvidas mais comuns sobre o shampoo, a tricologista, especialista em Terapia Capilar e pioneira no assunto no Brasil, Patrícia Maciel, responde a algumas perguntas essenciais.
Acompanhe:
Mitos:
1)      Os fios precisam ser esfregados para que a sujeira se elimine – Mito: O fio de cabelo nada mais é do que a parte morta da cabeça. Vivo é seu couro cabeludo – e é a ele que você deve dar toda a atenção. Por isso, o couro deve receber o shampoo e ser suavemente massageado, em movimentos circulares, para ativar a circulação e para que os ativos penetrem nele. É a partir do couro cabeludo que os fios receberão nutrientes para ficarem saudáveis, portanto, doenças do couro cabeludo, alergias e uso inadequado de produtos fazem seus cabelos cair.
2)      Shampoo só limpa e condicionador hidrata – Mito: A função do shampooé limpar, tratar e hidratar os cabelos, removendo o óleo e mantendo a umidade dos fios. “Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o condicionador não tem a função de tratar, mas sim de repor a oleosidade retirada pelo shampoo, que é importante para anular a tensão eletrostática dos fios, que deixa os cabelos arrepiados quando secos”, explica Patrícia.
3)      Lavar os cabelos duas vezes é desperdício de produto – Mito: A primeira lavagem limpa e a segunda tem a função de tratar. A tricologista diz, inclusive, que cada lavagem pode ser feita com um shampoo diferente. “Para a primeira espumada, deve-se escolher um shampoo neutro, mais leve. Pode até mesmo ser um shampoo infantil, de preferência sem parabenos (conservantes) e sem sal”. Já para a segunda espumada, ela recomenda um shampoo que tenha propriedades para tratar o cabelo, repondo minerais, regenerando, desengordurando ou nutrindo, dependendo do caso.
4)      Shampoo antirresíduos é ideal para uma limpeza profunda dos fios – Mito: “O shampoo antirresíduo elimina o resíduo e também as propriedades do cabelo, como vitaminas, minerais e óleo. Por isso, ele pode ficar fraco, sem brilho e danificado. A limpeza profunda deve ser feita apenas por um profissional, senão pode ser perigosa para a saúde dos fios”, alerta a tricologista.
5)      Cabelo tinto é sinônimo de cabelo sensibilizado – Mito: O cabelo sensibilizado é aquele que quebra com facilidade, por ter sido exposto a intempéries – sol, água salgada, vento – ou outros fatores, como ter ficado preso com elásticos. “Cabelo sensibilizado ou quebrado precisa de shampoo regenerador, com ativos como queratina, pantenol, vitamina A, murumuru e aminoácidos”, recomenda Patrícia. Já o cabelo tingido necessita de produtos com antioxidantes, como vitamina E, óleo de semente de girassol, extrato de caviar ou óleo de argan.
Dicas:
1)      Como escolher o melhor shampoo – Segundo a especialista, é melhor escolher um shampoo cujos princípios ativos não façam uma limpeza muito bruta, pois podem irritar o couro cabeludo e até prejudicar os fios de cabelo. “O melhor é comprar o shampoo no salão de beleza, pois o profissional vai poder orientar o que é mais adequado para cada tipo de cabelo e ajustar essa indicação conforme as necessidades individuais”. Comprar shampoos sempre de empresas bem conceituadas e que utilizem ativos naturais em suas formulações é outra maneira de garantir a qualidade do produto. Adequar o produto certo a cada tipo de cabelo é fundamental. “Não adianta comprar um produto de boa qualidade e utilizá-lo em um tipo de cabelo diferente, pois o efeito será ruim”, alerta.
2)      Shampoo sem sal é melhor – De acordo com a especialista, o cloreto de sódio é uma das substâncias que funciona como espessante. “Um dos principais ativos de limpeza é o lauril, que não faz espuma. Por isso, são usados espessantes”, detalha Patrícia. O shampoo com sal pode agredir o cabelo – principalmente aquele que é lavado diariamente – pois o sal deposita nos cabelos cristais de minerais que potencializam a absorção de raios UV. Existem substâncias como o Sodium Coco, derivada do óleo de coco, que substituem o sal nas formulações.
3)      O melhor shampoo para cabelos ressecados – Ele deve ter propriedades emolientes e nutritivas, com ativos umectantes (glicerina ou ceramidas), nutritivos (como o d’pantenol) e hidratantes (soja, ureia, algas marinhas e aloe vera – também conhecida como babosa). Ativos como gergelim, macadâmia e damasco repõem a perda hídrica dos fios.
4)      Já olhou o pH? – Shampoos com pH mais ácidos (entre 4 e 6,5) são mais suaves e não ressecam o cabelo. Mas isso não quer dizer que shampoos com pH alto sejam benéficos para cabelos oleosos. “Um shampoo com pH alto é pior do que um com adição de sal para cabelo”, alerta.
5)      O melhor shampoo para cabelos oleosos – Procure ativos como argila, lama negra, alecrim, jojoba, vitamina C e jaborandi, que são substâncias secativas e desengordurantes, recomendadas para cabelos oleosos.
6)      Para nutrir os cabelos secos – “Nos cabelos secos, é preciso repor os lipídeos, com ativos como abacate, manteiga de karitê, aloe vera, lanolina, calêndula e óleo de uva. É preciso equilibrar o óleo da raiz, pois este não é o óleo que nutre o cabelo”, afirma a especialista.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *