fbpx
Tuesday, August 11, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


O que há num ano?

O que há num ano? Um ano atrás a coluna Novo Mundo foi publicada pela primeira vez nas páginas do…

By Redação , in Coluna , at 08/04/2015

Paulo

O que há num ano?

Um ano atrás a coluna Novo Mundo foi publicada pela primeira vez nas páginas do The São Paulo Times. Isso me fez rever os artigos, avaliar e lembrar de cada uma das 51 semanas em que ela foi publicada até aqui. E quanta coisa aconteceu nessas semanas.

Há um ano, eu sequer conhecia a cidade onde moro hoje, Alto Paraíso de Goiás. Há um ano, eu não poderia imaginar o rumo que minha vida tomaria, ou o quanto ela estaria diferente. Várias mudanças importantes não eram vistas por mim nem como possibilidades. Há um ano, havia por acontecer uma copa do mundo; uma eleição presidencial que poderia mudar os rumos do Brasil; não havia guerra na Ucrânia e as ações da Petrobrás ainda eram as mais seguras do país.

Lembro-me perfeitamente que há um ano, eu tinha vários planos e intenções. Eu tinha várias idéias sobre como fazer as coisas; o que realizar, como trabalhar, onde viver. Eu tinha várias preocupações que considerava extremamente válidas e relevantes.

Isto tudo me lembra um trecho do genial video do Baz Lurhmann, “Sunscreen”; baseado num discurso de formatura e traduzido para o português com narração de Pedro Bial com o título “use filtro solar”. Há um trecho em que narrador do vídeo diz:

“Não se preocupe. Ou, se preferir, preocupe-se. Mas faça isso sabendo que preocupar-se é tão efetivo para resolver seus problemas quanto mascar chicletes para tentar resolver uma equação. Metade das suas preocupações simplesmente não vai acontecer, e eventos que mudarão a sua vida cairão do céu sem o menor aviso numa sonolenta tarde de terça-feira”.

É exatamente isso.

Há um ano eu estreava esta coluna e me preocupava com uma série de coisas que estavam na minha vida naquele momento. Várias delas, simplesmente, não aconteceram. Outras, aconteceram de um modo completamente impensável para mim naquele ponto. Se um viajante do tempo tivesse aparecido e dito que eu estaria hoje escrevendo esse texto na varanda da minha casa no nordeste de Goiás, que há algumas semanas um pitbull de 40 quilos iria mergulhar junto comigo numa cachoeira e cair sobre a minha sobre a minha cabeça (não aconteceu nada demais, apenas uns arranhões, estamos bem, eu e o pitbull); ou que eu teria como assuntos da semana na minha agenda a instalação de uma porta no sítio e a cascavel que apareceu lá na última sexta-feira, sinceramente, eu teria simplesmente morrido de rir da cara dele.

Portanto, lembre-se; ou, eu pelo menos eu vou me lembrar:

Metade das suas preocupações neste momento não estarão na sua vida daqui há um ano. Muitas das coisas mais importantes que vão acontecer nos próximos meses não está sequer passando pela sua cabeça neste momento. Hoje é tudo que você tem. Cuide bem do seu dia, viva e seja feliz, agora, neste exato instante, nesse momento. Não perca sua vida preocupando-se demais, planejando demais, perdendo-se numa infinita ilusão de previsões e detalhes. O universo, a vida, o destino ou seja lá que nome você queira dar a isto, é muito, muito mais criativo, inventivo e imprevisível do que você jamais poderá ser.
Relaxe. NADA está sob controle.

__________________________________________________________________________________________________________
Paulo Roberto Ramos Ferreira é Coach e Terapeuta Transpessoal; Membro da ONG Terapeutas Sem Fronteiras e Conselheiro do Nikola Tesla Institute e autor do livro O Mensageiro – O Despertar para um Novo Mundo. © 2015.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *