A falsa queda da taxa de desemprego dos Estados Unidos

em Mundo/Negócios/News & Trends por

O ano de 2013 parecia ser um ano decente para o mercado de trabalho nos EUA. A taxa de desemprego chegou aos 8 por cento em janeiro e caiu para 6,7 em dezembro do mesmo ano. Cerca de 2,2 milhões de empregos foram criados, uma média de 184 mil novos postos de trabalho por mês.

Mas nem todas as vagas foram abertas de maneira igualitária. A crise de desemprego pode estar indo embora apenas para ser substituída pelas preocupações salariais. O crescimento mais rápido no mercado de trabalho no ano passado ocorreu em setores dominados por cargos que pagam baixos salários. E para piorar as coisas, os salários tendem a diminuir nesses setores.

No ano passado, os setores de trabalho com baixos salários cresceram duas vezes mais do que a taxa de setores de altos salários, o que representa 54 por cento de todos os novos empregos criados, de acordo com uma análise feita pela Westwood Capital. Ao mesmo tempo, os setores que pagam uma remuneração menor realmente caíram ligeiramente – uma queda de 0,22 por cento – em comparação com o aumento modesto de 0,26 por cento em setores com salários mais elevados.

Os setores que oferecem baixa remuneração são tipicamente de varejo, lazer, hospitalidade, administração e de serviços de resíduos, onde os trabalhadores ganham menos de 16 dólares por hora, em média. Os empregos em setores de salários mais elevados, por outro lado, pagam uma média de mais de 27 dólares por hora.

Normalmente, os empregos com baixos salários tendem a ser as primeiras oportunidades criadas depois de uma recessão, seguido de empregos de salários mais elevados após um tempo. Mas, até agora, depois de vários anos de lenta recuperação econômica, não há sinais de um retorno dos empregos com alta remuneração. “Estamos no quinto ano após a Grande Recessão e só agora vemos uma criação de empregos que acontece tipicamente no primeiro ano após a recessão”, disse Daniel Alpert, sócio-gerente da Westwood Capital e autor do livro The Age of Oversupply. “Isso é o que a estagnação secular parece se aproximar”, finaliza.

Os setores de baixos salários representam cerca de um terço do total de empregos do setor privado, enquanto os setores de altos salários compõem os restantes dois terços. Então, fique atento a essa proporção. Se percebemos mais mudanças em direção aos empregos de baixos salários, a economia global pode ser o epicentro do problema.

© 2014, Newsweek.

loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*