fbpx

-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

A futura negociação da Apple

em News & Trends por

Apple, a empresa mais valiosa do mundo, e Comcast, o maior provedor de serviços de Internet doméstica (ISP), estão conversando para fechar um negócio que poderá beneficiar ambas empresas, mas que também pode representar uma ameaça para a neutralidade da rede.

De acordo com os rumores, os serviços de streaming da Apple TV irá receber tratamento preferencial na rede a cabo da Comcast em relação aos seus concorrentes, evitando o congestionamento da rede Apple. Em troca disso, a Comcast será capaz de usar o Apple TV para oferecer TV ao vivo e serviços sob demanda, através de um plano de assinatura. Nenhuma das empresas confirmaram que as negociações estão em andamento.

A curto prazo, um acordo da Apple com a Comcast poderia beneficiar os consumidores, os quais querem ter conteúdo do provedor a cabo, mas não querem pagar por vários set-top boxes (equipamento que se conecta a um televisor e a uma fonte externa de sinal, e transforma este sinal em conteúdo no formato que possa ser apresentado em uma tela).

Esta escolha seria uma coisa boa para os consumidores, pois dá aos proprietários da Apple TV acesso a grande variedade de serviços da Comcast, o que significa que a Apple está expandindo seu conteúdo. Já para a Comcast, este modelo de assinatura deixaria a empresa mais feliz, até porque traria os clientes que se afastaram das tradicionais televisões a cabo.

No entanto, o que pode parecer uma coisa boa para as duas empresas, pode acabar sendo prejudicial para a indústria como um todo. Aparentemente, o argumento decisivo para o negócio é que, “o tráfego de novos serviços da Apple TV serão separados do tráfego de acesso à Internet”.

Para obter a aprovação governamental, “a Comcast terá que concordar com as regras da Internet, mesmo que as regras sejam modificadas pelos tribunais”, disse David L. Cohen, vice-presidente executivo da Comcast. Em janeiro, essas mesmas regras mudaram de fato pelos tribunais, argumentando que os ISPs não tem que tratar todo o tráfego da mesma forma.

Esta decisão provocou grandes discussões entre as empresas de ISPs e Netflix, pois a as contas de vídeo gigantes on-demand usam quase um terço de todo o tráfego da banda larga. Comcast, apesar de permanecer neutra, foi a primeira ISP a intermediar um acordo com a Netflix, para garantir que seu tráfego permanecesse à disposição de seus clientes através da rede massiva da Comcast. . Verizon e AT & T, ambas disseram que estão em conversações com Netflix e acreditam que um acordo semelhante será assinado em breve.

Alguns dos principais ISPs, como a Cablevision, já praticam forte neutralidade da rede, e para os seus assinantes de banda larga, a qualidade do Netflix e outros serviços de streaming é excelente. Mas em outros grandes ISPs, devido a uma falta de interconectividade suficiente, o desempenho Netflix tem sido limitada, fazendo os consumidores pagarem muito dinheiro para terem Internet de alta velocidade.

O negócio pode ser interessante para os clientes, pelo menos do ponto de vista da Apple. “O objetivo da Apple seria de garantir que os usuários não tenham problemas durante transmissão de vídeo na Web, transformando o seu vídeo com a mesma qualidade das transmissões de TV.

© 2014, IBTimes

loading...

O The São Paulo Times® traz matérias e notícias, além de identificar tendências por meio de uma equipe de jornalistas e colunistas especializados em diversos assuntos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*

Últimos de News & Trends

Voltar p/ Capa