fbpx
Tuesday, September 22, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Apesar da situação incerta e instável, é possível sair das dívidas, mesmo que elas pareçam fora do alcance

Hoje é grande o número de pessoas endividadas e até superendividadas por conta da atual situação econômica do país. O…

By Redação , in Brasil Negócios News & Trends , at 19/05/2016

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Hoje é grande o número de pessoas endividadas e até superendividadas por conta da atual situação econômica do país. O pior é que grande parte delas está totalmente sem esperança, sem expectativa de conseguir quitar o valor – que, muitas vezes, é muito maior do que sua capacidade atual de saná-lo – e o pior: sem nenhuma perspectiva de voltar a acumular riqueza, realizar seus sonhos e conquistar a liberdade financeira. Isso a leva a uma espiral descendente que afunda cada vez e a distancia da resolução do problema.

“A pessoa que está nesta situação acha que é a única, que não tem saída e que nunca mais conseguirá voltar a um estado de realização e de felicidade plena. Ela apresenta um sentimento de culpa, de vergonha, de arrependimento do porquê ter entrado nas dívidas”, afirma a coach e educadora financeira Angela Guimarães, especialista em atendimento a executivos que desejam redesenhar a própria vida. Ela mesma passou por diversos problemas pessoais e profissionais e conseguiu transpô-los. “Há pessoas que passam não apenas uma, mas diversas vezes por esta situação difícil e retomam, prosperam. Eu mesma passei mais do que uma vez, o que me ajuda muito mais a entregar resultados precisos no trabalho que desenvolvo”, explica. Segundo a profissional, qualidades como garra, resiliência e mindset adequado, entre outras, fazem toda a diferença.

“A ação inicial da coach é trabalhar a mente e o emocional da pessoa. Depois é que se trabalha a questão da renegociação das dívidas para ver como ela vai agir e se organizar”, revela Angela. De acordo com ela, não adianta começar com as negociações se o indivíduo não adequar a configuração de sua mente com as emoções. “É o que chamamos de mindset, que deve estar ajustado à nova situação que se almeja”, diz. E esclarece que as pessoas bem sucedidas têm uma maneira de pensar apropriada para a conquista deste resultado.

“O cérebro é feito para nos proteger, mesmo que a proteção não seja tomar a melhor solução, já que ele não entende esta diferença. Por mais paradoxal que possa ser, muitas vezes a proteção acaba não sendo a tomada da decisão no sentido de reverter a situação negativa”, afirma. Ela cita o exemplo de uma pessoa cujo cérebro faz com que ela coma gorduras e alimentos bastante calóricos para não deixar o corpo fraco mas que, na verdade, poderiam ser substituídos por outros mais saudáveis. “O cérebro está preocupado em não deixar o corpo ficar fraco e adoecer, mas não sabe diferenciar qual alimento pode ser mais saudável para ele”, exemplifica.

De acordo com a coach, existe a necessidade de se trabalhar a mudança de mindset com um treinamento para exercitar o cérebro. Ela afirma ser similar ao que se faz na musculação onde, para se ter músculos mais fortes, devemos nos exercitar. “Também podemos desenvolver nossa mente exercitando-a”, elucida. Angela explica que desenvolve com o coachee (o cliente atendido) um plano de ação minuciosamente criado de acordo com as conversas que tem com ele sobre a situação atual e para onde deseja chegar. “A partir daí, temos de seguir este planejamento, desenvolvendo os comportamentos necessários para se mudar o mindset – os padrões mentais -, fazendo com que o indivíduo possa retomar o controle da situação e, com certeza, ir muito mais para frente. Em resumo, há sempre uma solução, por mais difícil que seja a situação, mesmo para o superendividado. Basta sabermos traçar o caminho certo e executarmos o planejado”, finaliza a coach Angela Guimarães.

Por Angela Guimarães, coach especialista em reestruturação de vida e educadora financeira. Tem expertise em diversos mercados, tendo desenvolvido treinamentos para um grande número empresas e executivos.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *