fbpx
Tuesday, April 7, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Aquecimento global: a velha briga entre céticos e cientistas acaba na Justiça

Cientistas anunciam novos dados que mostram que a temperatura global está aumentando, o que explica as alterações potencialmente devastadoras no…

By Redação , in Educação e Comportamento Opinião , at 06/02/2014 Tags:

Cientistas anunciam novos dados que mostram que a temperatura global está aumentando, o que explica as alterações potencialmente devastadoras no mundo. Os céticos sustentam que os pesquisadores fazem parte de uma conspiração e, desse modo, financiam as pesquisas.

Em um tribunal federal em Washington, EUA, corre um processo pouco divulgado e que foi arquivado por um dos climatologistas mais proeminentes do mundo.

A ação movida por Michael Mann, diretor do Centro de Ciência do Sistema Terrestre da Universidade Estadual da Pensilvânia, afirma que a National Review e o Competitive Enterprise Institute (CEI) o caluniava em dois artigos, os quais afirmavam que ele tinha manipulado os dados climáticos e que a fraude tinha sido coberta pelo seu empregador, dizendo que sua investigação concluía que ele não tinha feito nada de errado. O escritor da CEI, Rand Simberg, fez uma comparação entre a manipulação da Penn State (Universidade Estadual da Pensilvânia) sobre as alegações de abuso contra Jerry Sandusky – o assistente do treinador de futebol condenado por molestar uma criança – e sua opinião sobre o trabalho de Mann.

“Mann poderia ser o Jerry Sandusky da ciência do clima, só que em vez de molestar crianças, ele molestou os dados”, Simberg escreveu no artigo que Mann considera difamatório.

Devido à proeminência de sua pesquisa sobre a ciência da mudança climática, os ataques haviam sido feitos contra Mann durante anos. Mas as circunstâncias mudaram. Agora a questão envolve dois escritores que se excederam nos comentários, criando uma equivalência entre Mann e uma criança molestada.

Durante meses antes desses artigos, Mann e outros climatologistas estavam falando entre si sobre a necessidade de começar a lutar contra os ataques ao seu trabalho e seu caráter. A ciência está do seu lado, argumentam os colegas de profissão de Mann.

Como as coisas chegaram a este ponto? Há uma abundância de possíveis respostas, uma vez que a disputa entre os climatologistas e os céticos está em curso há quase 20 anos.

O que nos leva de volta à discussão entre Mann e o Competitive Enterprise Institute (CEI) e a National Review é o conteúdo do processo judicial. Nos artigos, Mann diz em sua ação judicial que a publicação ignorou mais de seis investigações nas quais não havia evidência científica. O CEI também mencionou a Academia Nacional de Investigação da Ciência, mas rejeitou essas conclusões ao dizer que o instituto havia obtido informações da Penn State, o que significa que o inquérito “não era verdadeiramente independente”.

“Seria melhor que nós gastássemos nosso tempo fazendo ciência, mas uma quantidade cada vez maior do nosso tempo é gasta para nos defender contra ataques de má-fé. Com o tempo eu aceitarei isso”, completa Michael Mann.

© Newsweek, 2014.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *