fbpx
Friday, July 3, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Atenção estudantes de todo o Brasil. Universidades oferecem novo modelo de intercâmbio no exterior

Viagens são mais curtas e programadas de acordo com as áreas de formação de cada turma. Participantes recebem certificado das instituições…

By Redação , in Brasil , at 07/11/2014

Viagens são mais curtas e programadas de acordo com as áreas de formação de cada turma. Participantes recebem certificado das instituições idealizadoras do projeto: PUC-SP, ESPM, Panamericana Escola de Arte e Design e Insper.

passaport

PUC-SP, ESPM, Panamericana Escola de Arte e Design e Insper têm apostado em um novo modelo de intercâmbio para o exterior. As instituições de ensino criaram programas mais curtos, com duração entre dez e 15 dias, que são abertos a alunos de faculdades de todo o país. Os roteiros combinam aulas em universidades e visitas técnicas e têm como foco o estudo de diferentes disciplinas. Os participantes recebem um certificado da universidade idealizadora da iniciativa na sua conclusão.

O objetivo das instituições é oferecer a oportunidade de participar de um intercâmbio no exterior a um universo amplo de alunos brasileiros. “Com roteiros mais curtos, conseguimos atingir estudantes que não tinham condições de participar de programas fora do país por não poderem deixar de lado aulas, estágios e empregos para viajar por seis meses, por exemplo”, explica Marina Martins, diretora da Campus Brasil, empresa parceira das faculdades no projeto.

A tendência dos intercâmbios de curta duração já se estabeleceu nos Estados Unidos. Dados revelam que cerca de 60% dos universitários americanos que fazem intercâmbio no exterior participam de programas com, no máximo, oito semanas de duração. Outro ponto que diferencia o novo modelo das outras opções encontradas no Brasil é o custo mais acessível, lembra Renée Zicman, professora da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-SP e diretora executiva da FAUBAI (Associação Brasileira de Educação Internacional).  Ela destaca também a importância de iniciativas como essa, lideradas por universidades, em época de globalização, em que experiências no exterior são tão valorizadas.

Os roteiros incluem visitas a instituições, entidades, empresas e organizações relacionadas com os temas dos cursos estudados pelos participantes, além de passeios culturais, sempre em inglês. As aulas são ministradas por especialistas das instituições parceiras locais, também neste idioma. Em todos os programas os alunos são acompanhados por um professor brasileiro das universidades idealizadoras da iniciativa.

“Os jovens terão a oportunidade de visitar lugares como OTAN e UNESCO, por exemplo, e assistir a apresentações específicas para a sua área, prática que não é comum em roteiros normais de intercâmbio”, diz Daniel Amgarten, que também é diretor da Campus Brasil. O executivo ressalta ainda a importância dos programas para as instituições de ensino parceiras, que, com projetos como este, ganham pontos nos rankings das universidades brasileiras por sua internacionalização.

As próximas viagens serão realizadas em janeiro de 2015 e os cinco roteiros programados são:

– “Public International Law in Europe”, em parceria com a Faculdade de Direito da PUC-SP. (11 a 27 de janeiro – França, Holanda, Luxemburgo e Alemanha)

– “International Business & Economics”, em parceria com a FEA/PUC-SP. (11 a 27 de janeiro – Alemanha, França, Bélgica e Luxemburgo)

– “Discovering China: challenges and opportunities”, em parceria com a ESPM (12 a 21 de janeiro – Pequim e Xangai)

– “3ª Viagem Fotográfica”, em parceria com a Panamericana Escola de Arte e Design (7 a 17 de janeiro – Paris e Londres)

– “Doing Business in China and Singapore”, em parceria com o Insper (10 a 22 de janeiro – Pequim, Xangai e Singapura).

Segundo Cristina Helena Pinto de Mello, professora responsável pelo programa “International Business & Economics”, em parceria com a PUC-SP, reunir alunos de diferentes instituições em uma experiência  internacional é uma oportunidade de desenvolver suas competências relacionais, o que conta pontos nos processos seletivos pelos quais eles passarão. “As empresas valorizam profissionais que estejam inseridos no universo multicultural, pois essa reunião de mentes de diferentes origens é a melhor forma de se obter novas ideias e pontos de vista”, explica.

Qualquer aluno que estiver cursando graduação ou pós-graduação em áreas relacionadas aos temas dos programas pode se inscrever para participar dos intercâmbios, desde que fale inglês. Apenas o roteiro desenvolvido em parceria com o Insper é fechado somente para estudantes da instituição, incluindo também os já formados.

As inscrições para estudantes de outras universidades são limitadas. Mais informações sobre os roteiros podem ser encontras no site www.campusbrasil.org.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *