fbpx
Thursday, November 26, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Banco de Dados: os bastidores da informação

Não. A gente não fala somente de bits, softwares, redes, algoritmos, linux e engenharia reversa. Falamos também de Teatro. Um…

By Redação , in Luccas Barbosa , at 28/10/2020

Não. A gente não fala somente de bits, softwares, redes, algoritmos, linux e engenharia reversa. Falamos também de Teatro.

Um teatro onde o bastidor possui um papel muito significativo, papel este que sustenta tudo o que acontece no palco. O público não o nota exatamente porque não deve ser notado. Mas nada o impede de, por interesse ou curiosidade pelo assunto, saber o que se passa por de trás das cortinas. Sim, estou falando do Banco de Dados!

Quem ouve falar pela primeira vez talvez imagina algo complexo e distante, mas, na verdade trata-se de algo que está em nossas vidas há muito tempo. Seu nome, endereço, o histórico de compras no cartão de crédito, placa do seu carro, a estadia naquele hotel que viajou. Tudo isso e muito mais depende de um banco de dados, e a gente pouco percebe a presença deles.

Afinal, o que é um banco de dados?

O Banco de dados, ou base de dados é um local de armazenamento onde as informações conversam entre si, podendo ou não ter relacionamento. Eles atendem a praticamente qualquer situação. Sabe o caderninho que a dona do mercadinho anota quem está devendo? Pode ser tratado como tal.

Em paralelo com o mundo real, o banco de dados seria um arquivo. Semelhante aqueles de escritório, e cada gaveta seria uma tabela, cada pasta uma coluna e dentro das pastas os dados.

Mas eu posso escolher o tipo de banco de dados?

Claro. Nesse momento falaremos do modelo relacional, o padrão mais conhecido, porém existem outros tipos – orientado a objetos, objeto-relacional, plano, hierárquico e não relacional.

Esse tipo é muito utilizado porque os dados são estruturados em tabelas cujas colunas e linhas se relacionam. Via de regra, bancos de dados relacionais são baseados na linguagem SQL, o qual falaremos em outro artigo.

E para gerenciar essas informações?

De uma maneira mais ampla, para ser considerado um banco de dados devemos reunir essas informações de uma maneira consistente, organizada, protegida e acessível. É nessa hora que entra em cena outro componente: o SGBD.

Toda a operação do banco de dados é feita por um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Sim, ele é um programa de computador. E é ele que vai gerenciar as informações contidas no banco de dados.

Qual SGBD eu posso escolher, alguma dica?

Depois de definido o modelo do banco de dados, podemos conhecer os principais SGBDs que estão no mercado.

Para ajudar na escolha, o ranking elaborado pela BD-Engines constata a larga vantagem ao demais SGBDs, neles estão a Oracle, SQL Server e o MySQL.

Agora que você sabe por onde começar, a primeira coisa a se fazer é procurar um profissional da área para auxiliá-lo, chamado de Administrador de banco de dados (DBA).

E o que faz esse tal de DBA?

Ele é o responsável por instalar, gerenciar, monitorar, reparar, analisar as estruturas e fazer a manutenção do banco de dados, o qual exige muito estudo, teoria, conhecimento e prática.

Isso tudo é seguro?

Uma das principais funcionalidades de um SGBD é restringir e garantir o acesso somente a pessoas autorizadas, e tudo isso com nível de acesso. Cópias e a recuperação de dados em caso de falhas, permite que informações sejam recuperadas em qualquer outro local do mundo.

Conclusão

Todos os dados devem ser tratados como parte do patrimônio de sua empresa, independente do ramo de atividade. E todo patrimônio deve ser bem administrado.

Por isso que a escolha de um banco de dados deve fazer parte da lista de prioridades. A solução mais adequada vai ajudar os dados a gerarem valor, afinal, não basta tê-los, é preciso usá-los com inteligência e agilidade.

Agora que você conhece melhor o conceito e os tipos de banco de dados, os bastidores ficam muito mais empolgantes, não é!?

Colaboração e supervisão do professor da Faculdade Impacta de Tecnologia, Tiago Nunes Alves.

Próxima Coluna: Tipos de SGBDs

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *