fbpx
Wednesday, September 23, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Bico de Papagaio – Cuidados com a coluna

Com o passar do tempo, o corpo humano vai se ajustando e se adaptando e com isso, é normal que…

By Redação , in Brasil News & Trends Saúde & Bem-estar , at 27/05/2019

Com o passar do tempo, o corpo humano vai se ajustando e se adaptando e com isso, é normal que apareçam algumas complicações em nossa estrutura óssea. Algumas delas irão causar dor, outras não; algumas serão características da idade e muitas outras, só existirão em virtude das consequências da nossa postura.

Entre estas doenças da idade, está o famoso Bico de Papagaio que irá se instalar na coluna de todas as pessoas, ao longo da vida, com mais facilidade em pessoas acima dos 40 anos de idade, como uma tentativa de estabilizar uma estrutura desgastada, funcionando mais ou menos como uma defesa do próprio organismo, com isso, desenvolve-se uma pequena saliência, parecendo um bico, daí o nome popular da Osteofitose.

Essa doença crônica e degenerativa vem se tornando um problema de saúde pública, em virtude do aumento da expectativa de vida dos brasileiros. “Estima-se que em 2030 a população idosa no país será a quinta maior do mundo todo, ultrapassando a população infantil. Por isso, é preciso estar atento aos sinais do corpo e tentar se manter ativo para chegar na terceira idade de uma maneira saudável e sem dor” – pontua Bernardo Sampaio, fisioterapeuta e diretor do ITC Vertebral de Guarulhos.

O problema tem maior incidência na região lombar, mas pode atingir outras partes da coluna e como não possui cura, pode levar inclusive, a paraplegia se não tratado. Seus sintomas, que variam entre dores, claudicações e dormência nas pernas; e são amenizados através da combinação de anti-inflamatórios e exercícios físicos, e a fisioterapia é uma grande aliada nesse processo. Entre suas causas, o tabagismo, alcoolismo, sedentarismo, e dietas ricas em doces e carboidratos, que prejudicam o envelhecimento sadio.

“Com relação às dores, é importante ressaltar que nem todo mundo terá dor e que muitas vezes essa sensação incômoda pode estar relacionada a uma perda momentânea de movimento. E por isso, o fisioterapeuta deverá fazer associação dos exames de imagem com associações degenerativas da idade, compreendendo o caso como um todo” – conclui Sampaio.

Sobre Bernardo Sampaio (Crefito: 125.811-F): fisioterapeuta, diretor regional da Associação Brasileira de reabilitação de coluna – ABR Coluna e responsável pela Unidade de Guarulhos do ITC Vertebral e do Instituto Trata. O profissional possui experiência em fisioterapia ortopédica, traumatologia e esporte, além de especialização em fisioterapia músculo esquelética, aprimoramento em membro superior e oncologia ortopédica pela Santa Casa de São Paulo. Graduado pela PUC- Campinas com formação em osteopatia clínica pela Académie de Thérapie Manuelle Et Sportive (Belgica), é também autor do artigo Whiplash no livro hérnia de disco e dor ciática do Dr. Helder Montenegro. Saiba mais em: www.institutotrata.com.br e www.itcvertebral.com.br

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *