-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

Esporte

Copa do Mundo da AMR promove a inclusão social

em Educação e Comportamento/Esporte/News & Trends por

O esporte oferece oportunidades transformadoras. Em especial o futebol tem o poder de unir as pessoas, independentemente da sua classe social, credo, etnia ou gênero. E em ano de Copa do Mundo, a Associação Mineira de Reabilitação (AMR) aproveita o ensejo deste evento planetário para promover a inclusão social das crianças com deficiência atendidas gratuitamente pela ONG, realizando o seu próprio torneio de futebol. A II Copa do Mundo da AMR acontece nos dias 4 e 5 de julho, na sede da entidade, em Belo Horizonte (MG).

 

Continue lendo

Fim de semana do esporte paralímpico tem recordes mundiais, medalha no tênis em CR e goalball invicto no Mundial

em Brasil/Esporte/Mundo/News & Trends por
Quatro novas marcas mundiais foram estabelecidas por atletas brasileiros de atletismo e natação; Tênis em CR é vice-campeão mundial júnior, e Seleção estreia bem na Suécia

O fim de semana foi de destaque para os atletas paralímpicos brasileiros em competições na Inglaterra, Suécia, Holanda e em São Paulo. Na natação, liderado por Daniel Dias, que estabeleceu um novo recorde mundial dos 50m livre S5, a etapa de Sheffield da World Series faturou oito medalhas.

Continue lendo

Ingressos à venda para Brasil x Paraguai

em Brasil/Esporte/News & Trends por

É hora de garantir os ingressos para Brasil x Paraguai. A venda começou às 10h desta segunda-feira (13), no site www.cbf.com.br/ingressoseliminatorias. Se houver entradas disponíveis, a venda física será iniciada no dia 22, das 10h às 20h.

A Seleção Brasileira recebe os paraguaios às 21h45 de 28 de março, terça-feira, na Arena Corinthians, na cidade de São Paulo (SP), pela 14ª rodada das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018. Confira detalhes sobre os ingressos disponíveis.

Continue lendo

Visa traz o troféu do Super Bowl para o Brasil

em Brasil/Esporte/News & Trends por

Fãs da NFL terão a possiblidade de tirar fotos com o troféu Vince Lombardi em exposição no Shopping Morumbi, em São Paulo

A Visa, patrocinadora oficial da NFL desde 1995, promove na capital paulista uma série de atrações para os fãs do futebol americano. A principal delas é a chegada em solo brasileiro do troféu Vince Lombardi, prêmio dado ao vencedor de um dos maiores eventos esportivos do mundo – o Super Bowl.

Continue lendo

#ForçaChape

em Brasil/Esporte/News & Trends por

LUTO: O The São Paulo Times manifesta pesar aos familiares e amigos das vítimas do acidente aéreo envolvendo a delegação da Chapecoense, jornalistas e demais profissionais, ocorrido na madrugada desta terça-feira (29), na Colômbia.

O The São Paulo Times agradece a força, empenho e o legado que foi deixado pelos atletas, que contribuíram para alegrar e enriquecer o esporte brasileiro.

 

22% dos torcedores de futebol que compram falsificados alegam não notar diferenças com o original

em Brasil/Esporte/News & Trends por

43% dos entrevistados que compram produtos pirateados o fazem por causa do preço e 27% dos que compram oficiais dizem que é para ajudar o time do coração

Dois em cada dez (22,0%) torcedores de futebol que compram produtos de times falsificados disseram que tomam essa decisão porque não notam a diferença entre peças originais e pirateadas. A conclusão é de um levantamento nacional realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). De acordo com o levantamento, 43,5% dos torcedores brasileiros admitem que, a depender do produto, compram a versão pirata. Os entrevistados que só compram réplicas falsificadas somam 3,4% da amostra, enquanto 53,0% sempre optam por artigos originais. O preço elevado dos produtos oficiais (42,8%) é a principal razão para quem adquire produtos no mercado negro.

Continue lendo

Boca Juniors realiza avaliação técnica com alunos das unidades de São Paulo e Cotia

em Brasil/Esporte/News & Trends/São Paulo por
O C.A. Boca Juniors, da Argentina, realiza nesta segunda-feira (29), mais um processo de Avaliação Técnica Oficial com atletas matriculados nas unidades do clube xeneize no Brasil. Desta vez, as escolas da Penha, em São Paulo (SP) e Granja Viana, em Cotia (SP) receberão a atividade em conjunto e que será conduzida pelo diretor técnico das equipes de base do time azul y oro, José Malleo.
A atividade acontece a partir das 12h30 no Campo do Suave, na Rua Van Gogh, 21, Jardim Recanto Suave, em Cotia (SP). Após o processo de avaliação, por volta das 16h, o experiente treinador argentino fará uma clínica para os alunos no próprio local.

Continue lendo

Por que o basquete é tão popular na China?

em Esporte/Mundo/News & Trends por

As Olimpíadas já estão aí, batendo na nossa porta. O Rio de Janeiro será o palco dos jogos e, portanto, é sempre interessante saber um pouco mais sobre os esportes, os atletas e os países participantes da competição. A China, em especial, é uma potência esportiva e acaba disputando o ouro dos jogos. Sendo assim resolvi falar sobre uma modalidade que é bastante popular no país: o basquete.

Desde o início deste ano, temos observado as investidas do governo Chinês em famosos jogadores brasileiros. Mas, o futebol está longe de ser a paixão nacional desse país.  Na realidade, os chineses vibram mesmo com um belo jogo de basquete.

Continue lendo

Uma lei para combater a violência das torcidas

em Brasil/Esporte/News & Trends por
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Os lamentáveis episódios de violência envolvendo torcidas organizadas do Corinthians e do Palmeiras, antes e depois do clássico disputado no domingo, dia 3 de abril, mostram ser urgente a edição de lei eficaz para combater o problema.  Nesse sentindo, é importante o projeto nº 3.083/2015, do deputado federal Danrlei de Deus Hinterholz (PSD-RS), que proíbe nos jogos a entrada de indivíduos com histórico de brigas, agressões e atitudes desabonadoras relacionadas ao esporte.

Somente terá acesso aos estádios com capacidade superior a 15 mil pessoas quem tiver registro em Cadastro Único organizado e mantido pelo Ministério dos Esportes e for portador da Carteira Nacional de Identificação de Torcedor (CNIT). O documento, emitido pela Pasta ou, por delegação desta, pelos clubes, federações ou confederação, não será concedido aos que tiverem ilícitos penais dentro dos estádios de futebol ou relacionados a evento esportivo.

Infelizmente, há gangues e indivíduos violentos infiltrados em torcidas uniformizadas, que agendam brigas, pela internet, em estações de trens, metrô e terminais de ônibus, como acaba de ocorrer em São Paulo, inclusive com a morte de uma pessoa inocente. Além disso, agridem torcedores ordeiros. Também há processos, já qualificados, contra indivíduos autuados como traficantes de drogas, por ocasião de jogos. Esse crime ajuda a alterar o comportamento das massas, inclusive com a ocorrência de homicídios. Segundo o projeto de Danrlei, os acessos aos estádios serão equipados com catracas ou instrumentos capazes de reconhecer nominalmente o torcedor, que apresentará, além da CNIT, a cédula de identidade.

Torcedores e cidadãos aplaudem o projeto, de Danrlei, que foi um grande goleiro no Grêmio de Porto Alegre e agora faz uma importante defesa em favor da paz no esporte.

Por Antonio Carbonari Netto, matemático pela PUC-Campinas, mestre em Administração, Educação e Comunicação pela Universidade São Marcos, com MBA em Gestão Universitária pela Universidade São Francisco, é membro da Academia Brasileira de Ciências da Administração e vice-presidente do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior do Estado de São Paulo.

RUGBY: o esporte que mais cresce no Brasil

em Coluna/Esporte por

claudia

RUGBY: o esporte que mais cresce no Brasil

Um dos esportes que mais cresce no Brasil, o Rúgbi, tem sua origem na Inglaterra e nasceu entre os séculos XVIII e XIX, tendo suas primeiras regras escritas no ano de 1846, formalizando-se assim como esporte.

Disputado em mais de 120 países, é muito popular nos países de colonização inglesa, mas também em outros como os nossos vizinhos Argentina e Uruguai, que atualmente ocupam, respectivamente, as 5ª e 20ª posições no ranking mundial de Rugby Union. Vale ressaltar que as equipes que estão nas primeiras posições são: no topo da lista a Nova Zelândia, conhecida como All Blacks (devido seu uniforme todo preto) que é a atual campeã do último mundial realizado, em outubro de 2015, na Inglaterra; em segundo lugar, encontra-se o time australiano, os Wallabies (denominados assim em homenagem a um marsupial parecido com um canguru, característico da região da Oceania); e, em terceira posição está a seleção Sul-Africana, conhecida como Springboks (referência a um antílope da fauna local), aliás, o time da África do Sul ficou conhecido no Brasil devido ao filme “Invictus”, dirigido por Clint Eastwood e estrelado por Morgan Freeman e Mat Damon, que, baseado em fatos reais, retrata como o recém-empossado presidente Nelson Mandela usa o rúgbi para amenizar a desigualdade social/racial em seu país, em 1995, ano em que o mundial foi disputado em campos Sul-Africanos.

Em terras brasileiras o esporte chegou por volta de 1888, pelas mãos do inglês Charles Miller, o mesmo que trouxe o futebol para o nosso país. Mas o rúgbi só passou a ser praticado regularmente a partir de 1925.

De 1927 até 1940, anualmente, houve a disputa da Taça Beilby Alston, neste período foi criada a seleção brasileira de rúgbi que era formada, em sua maioria, por jogadores de origem inglesa. Com o início da II Guerra Mundial, a maioria dos  jogadores retornou à Europa para o combate e, assim, o esporte no Brasil foi interrompido. Somente em 1947 é que ele voltou a ser jogado. Porém, a sua notoriedade só retornou nos últimos anos. Fora das olimpíadas desde 1924,  o rúgbi voltou a ser um esporte olímpico e participará dos jogos  que serão disputados, neste ano, na cidade do Rio de Janeiro.

A seleção brasileira masculina e feminina de rúgbi (os Tupis), tem se desenvolvido muito, especialmente por não terem o mesmo investimento e reconhecimento como outros esportes. Pelo World Rugby Ranking, o Brasil está na 42ª posição tanto no masculino, quanto no feminino, com destaque para a seleção feminina que conquistou o 10º lugar no último mundial de Sevens, realizado em Dubai, hoje sendo reconhecida como a melhor seleção feminina da América Latina, ficando a frente de seleções como a da Argentina, Uruguai e Chile que são países onde o esporte é popular e tem tradição.

O Rugby Union é dividido em duas categorias, as quais se diferenciam, especialmente, pelo número de jogadores: é o Rugby XV, onde cada equipe possui 15 jogadores; e o Seven A Side, ou simplesmente Sevens, com sete jogadores cada equipe.

Aqui no Brasil, o rúgbi é facilmente confundido com o Futebol Americano, inclusive dizendo que ambos são violentos, mas são esportes bem distintos. Como no rúgbi o jogador só pode passar a bola para o companheiro que estiver atrás, isto faz com que o time todo jogue de forma diferente do Futebol Americano, além disso, uma partida de rúgbi dura apenas dois tempos de 40 minutos (no XV) e dois tempos de 7 minutos (no Sevens), já uma partida de Futebol Americano pode durar até mais de 3 horas. O rúgbi é um esporte de contato com regras bem definidas para que haja o “fair play” (jogo limpo), impedindo que seja um esporte violento, assim esse contato só deve ser feito com ombros e braços; já no futebol americano, os jogadores projetam seus corpos para cima dos adversários com a finalidade de parar a jogada, havendo mais riscos de se acidentarem e contraírem graves lesões, por isso que utilizam equipamentos de segurança como os capacetes e ombreiras.

Atualmente o Brasil possui centenas de times (profissionais e amadores) e uma infinidade de sites voltados para esta categoria esportiva, que ajudam os admiradores pelo esporte a conhecer mais sobre o jogo, suas regras, principais jogadas e pontuação, além de trazer notícias de times, torneios e campeonatos realizados no país e no mundo.

Com cerca de 70 mil praticantes no Brasil, o Rúgbi é o esporte que mais cresce em nosso país, cerca de 15% ao ano, e com ele, novas equipes surgem, como é o caso do Rugby Barro Branco, o primeiro time militar do Brasil, que foi fundado em maio de 2015. Isso só foi possível porque o esporte é amplamente incentivado na academia de oficiais da polícia militar do estado de São Paulo, através do seu comandante, o Coronel Celso Luís, juntamente com seus capitães que dão o suporte necessário para que o esporte se desenvolva entre as companhias da escola. Como um verdadeiro jogo de rúgbi, onde o trabalho em equipe é muito valorizado, o time do Barro Branco surgiu através da iniciativa do Tenente Bordin e hoje é potencializado pela Tenente Fernanda, a oficial de ligação do Grêmio Esportivo, contando também com o auxílio do coordenador e técnico Major Higino, que dirige os treinos semanais e está presente em todos os jogos, juntamente com o técnico do time Júlio Katz e o resultado disso são as excelentes vitórias que o time vem adquirindo ao longo dos torneios que tem participado. Segundo o capitão do time, o cadete Lucas Passoni, o rúgbi desenvolve características militares, tais como hierarquia, cobertura, disciplina e respeito, afinal, os pilares deste esporte são:

Integridade, demonstrada pela honestidade e o jogo limpo; Respeito por todos os envolvidos no jogo, desde os jogadores companheiros até adversários, arbitragem e torcida; Solidariedade proporcionada pelo trabalho em equipe e lealdade, uma amizade entre todos os envolvidos que ultrapassa as diferenças políticas, geográficas, culturais e religiosas; Paixão, pois o rúgbi é um esporte excitante que leva tanto os participantes, quanto os expectadores a apaixonar-se por sua dinâmica; e a Disciplina que é gerada pelo cumprimento das leis, regulamentos e valores que o esporte agrega e esta é aplicada dentro e fora do campo. Costuma-se dizer que o rúgbi é um esporte praticado por cavalheiros, devido o tratamento formal que se dá durante o jogo, um exemplo disso é a forma de se dirigir ao árbitro e este aos jogadores, sempre os tratando como senhor e, geralmente, o único que fala com ele é o capitão do time.

Pode-se afirmar que, além de conservar seus valores, o rúgbi é um esporte “democrático”, no sentido de igualitário, porque dá a oportunidade de pessoas de diferentes portes físicos (gordo, magro, alto, baixo), habilidades, gêneros e idades de praticá-lo, diferentemente de inúmeros esportes.

A missão do rúgbi vai muito além de seus campos, ele é um esporte que serve de mecanismo para a formação de uma sociedade consciente, formada por valores morais que tanto faz falta ao povo brasileiro. Ao invés de propagar a malandragem, o individualismo e a indisciplina que os jogos de futebol difundem, ele incentiva o trabalho em equipe, afinal o time é como um corpo que é uma unidade embora tenha muitos membros, e todos os membros sendo muitos, formam um só corpo, um só time; é praticamente impossível um único membro do time decidir uma partida. Outra questão diz respeito à disciplina, afinal viver com disciplina e sensatez, fazendo o que é justo, direito e correto só implica no sucesso de todo o grupo. Assim, saber dividir, cooperar e trabalhar em equipe são necessários para chegar a vitória de uma partida de rúgbi e imprescindíveis para alcançar a vitória mais importante de todas, viver em paz, com qualidade e tranquilidade em um mundo que prega a “lei da vantagem” como o único caminho para o sucesso. É por isso que todos aqueles que conhecem o esporte que mais cresce no Brasil pensam exatamente como o jogador do União Rúgby de Alphaville, Márcio Rosale, que diz: “O rúgbi é minha vida”, uma vida pautada em preservar e conservar os valores criados para dentro de campo, mas que o transcende e passa a fazer parte do seu dia a dia.

Colaboração: Eliane Galante, especializada em Ciências Sociais e Geografia

__________________________________________________________________________________________________________
Claudia Giron Munck é Publicitária, Relações Públicas, especializada em Marketing e Mídias Digitais. Atua na área de Comunicação do Sesc SP e é Coordenadora Editorial da Revista Gente Nova.

Que tal jogar uma partida de tênis com Marcelo Melo. Conheça o Twittênis, a primeira disputa interativa realizada através de tweets

em Esporte/Tecnologia e Ciência por
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Jogar tênis com Marcelo Melo, líder do ranking mundial de duplas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), é uma experiência para poucos. É pensando nisso que a próxima ação da Centauro, patrocinadora do atleta, vai aproximar fãs e jogador em uma partida inédita.

Nesta quinta-feira (04), a rede apresentará o Twittênis, a primeira disputa interativa de tênis realizada através de tweets. Idealizada pela agência Publicis Salles Chemistri, a ação será transmitida ao vivo em streaming, às 11h30, no hotsite twittenis.centauro.com.br.

Número 1 do mundo, Marcelo Melo entrará em quadra para rebater as bolas disparadas por uma máquina lançadora que responde, em tempo real, aos tweets enviados com a #twitteniscentauro. Basta ao usuário escrever comandos como: Direita #twitteniscentauro ou Centro #twitteniscentauro para determinar a direção e a intensidade que a bola deve ser lançada. Para cada bola rebatida (ou não), o usuário receberá um tweet de volta indicando de quem foi o ponto.

O mineiro Marcelo Melo é patrocinado pela Centauro desde 2007, ano em que, motivado por Sebastião Bomfim Filho, fundador da empresa, o tenista decidiu se dedicar apenas ao jogo de duplas e não mais participar de torneios em simples. Desde então, o jogador conquistou inúmeras vitórias e torneios, incluindo um Roland Garros, até chegar ao topo do ranking.

Lugano chega para preencher a lacuna de líder do São Paulo depois de Rogerio Ceni

em Coluna/Esporte por

allan

Lugano chega para preencher a lacuna de líder do São Paulo depois de Rogerio Ceni

Rogerio Ceni, ícone da torcida tricolor, pendurou as luvas e as chuteiras no final do ano de 2015. Depois de completar mais de mil jogos com a camisa do São Paulo, o clube do Morumbi se viu sem ídolo e sem líder no elenco atual.

Para preencher a vaga de líder no elenco o clube contratou o uruguaio Lugano, também ídolo do clube e com passagem vitoriosa nos anos 2000. Que Lugano é líder ninguém pode contestar, raça e comprometimento nunca faltaram ao uruguaio que serve de exemplo dentro e fora de campo para os companheiros.

O que pode ser contestado é a qualidade física do atleta, e aí esta o grande problema dos que criticam. É obvio que Lugano não chega com a mesma capacidade física da década passada, nenhum atleta de futebol no mundo tem aos 35 anos o mesmo folego que tinha aos 25. Lugano chega para ocupar a vaga de líder no São Paulo pós Rogerio, nada é mais claro que isto na intenção do São Paulo hoje.

Se Lugano fosse o zagueiro de 2005 não estaria jogando no Cerro Porteño, continuaria na Europa. Um clube grande e de massa como é o São Paulo não pode se dar o luxo de não ter um líder dentro do elenco, todos os grandes clubes do mundo contam com pelo menos um líder.

O uruguaio respeita, e muito, os torcedores são paulinos e isso basta para ele fazer parte do elenco. Com ele em campo talvez as goleadas sofridas ano passado para os rivais não teriam acontecido. Respeito e comprometimento não fazem mal a ninguém e com Lugano no elenco isto não deve faltar ao São Paulo em 2016.

__________________________________________________________________________________________________________
Allan Moran. Pós graduado em gestão e marketing em entidades esportivas. Complementou o mesmo curso na Universidad Europea de Madrid e é sócio da Trivela Sports. ©2014.

1 2 3 9
Voltar p/ Capa