-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Category archive

Negócios

O coração do seu negócio não pode parar

em Negócios/News & Trends por

Como vender mais é o principal desafio das pequenas empresas brasileiras

O mercado de 2019 espera por muitas mudanças. A economia promete uma melhora significativa diante dos cenários encontrados nos últimos anos. Desde o pequeno empreendedor até o grande, alguns desafios são incomuns, e um deles é fazer com que o negócio cresça e consiga alcançar uma posição no mercado com força e solidez.

Continue lendo

Terceirização e prestação de serviços por meio de pessoa jurídica

em Brasil/Negócios/News & Trends por

Sempre se discutiu entre nós que a contratação de empresa especializada para a terceirização de serviços envolvia a atividade-meio do tomador e que, se assim não fosse, presumia-se o ilícito e o crime de marchandage. Foi nesse sentido que caminhou o entendimento do TST ao unificar a jurisprudência na Súmula 331, fixando-se no conteúdo do trabalho recebido e na subordinação ao tomador a que poderia estar se submetendo o empregado do prestador de serviços. Desta forma, as ações trabalhistas envolvendo este tema tinham o objetivo de demonstrar que a empresa terceirizada estaria sendo utilizada de modo a evitar o vínculo direto entre o tomador e os trabalhadores. A terceirização como forma de gestão de empresa passou a ser considerada como presunção de fraude. Todavia, mesmo após alteração da Lei 6.019/74 com a aprovação da Lei 13.429/17, acrescida das alterações trazidas em complemento pela Lei 13.467/17, o problema ainda pode ser colocado, mas agora sob o viés da violação de lei e da ilicitude, quando for o caso, no conteúdo da prática da contratação.

Continue lendo

GUIA BIM DEVE BARATEAR IMÓVEIS EM NO MÍNIMO 15%

em Brasil/Negócios/News & Trends/Tecnologia e Ciência por

Projeta-se que se metade das empresas implementar este modelo, o setor da construção civil crescerá 7%, ou seja, R$ 21,9 bilhões”

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, é responsável pelo desenvolvimento do Guia BIM, em português, Modelagem da Informação da Construção. O uso desse sistema pode baratear obras em até no mínimo 15% em relação ao custo total e 20% os custos com insumos. Na prática é uma ferramenta de planejamento que utiliza um modelo virtual em três dimensões para facilitar a visualização do construtor, para saber exatamente onde estarão as portas e janelas, por exemplo, acabando com o costume de construir uma parede para depois quebrá-la para passar fios, ou encaixar batentes.

Para seguir esse sistema que as grandes construtoras já têm acesso, é preciso criar um banco de imagens de tudo o que precisa numa construção como, portas, janelas, encanamentos. O foco da ABDI é disponibilizar esse guia com todos os itens de construção, catalogados gratuitamente, para que todas as construtoras tenham acesso, tornando as pequenas empresas do setor mais competitivas, assim podendo aumentar a concorrência. O desafio da Agência é buscar soluções para setor de construção civil, tornando a biblioteca do guia cada vez mais completa, mas para isso é preciso a conscientização principalmente dos fornecedores de materiais que tem que disponibilizar todas as informações técnicas sobre as matérias-primas e insumos utilizados numa obra. Estamos entrando em uma nova etapa que é a digitalização da economia, afirma Guto Ferreira, Presidente da ABDI

Para observar os benefícios do BIM, e a economia que pode ser alcançada com seu uso, o Governo Federal desde o ano passado, criou o comitê estratégico da implementação do BIM (CE-BIM). Esse ano terá uma forte campanha para que as empresas do setor adotem o sistema. Projeta-se que se metade das empresas passar a implementa-lo, a economia da construção civil aumentará 7%, significa um aumento de 21,9 bilhões no PIB do setor. Entre os benefícios, ainda na etapa do planejamento é possível prevenir erros e corrigir inconsistências no projeto, assim diminuindo o tempo de construção, com eventuais erros que poderiam aparecer no canteiro de obra, finaliza o Presidente da ABDI, Guto Ferreira.

RECORDES DO IBOVESPA SERÃO CONSTANTES EM 2019, AFIRMAM ESPECIALISTAS

em Brasil/Negócios/News & Trends por

“Vale ressaltar que, a bolsa de valores estaria em aproximadamente 135 mil pontos se acompanhasse a inflação desde 2008. Isso significa que ainda tem muito potencial para subir”

Continue lendo

Empreendedor 4.0: os desafios de uma nova geração

em Negócios/News & Trends por

Flávio Vinte, empreendedor, mentor e consultor de liderança

A nova revolução industrial é caracterizada pela conectividade dos aparelhos, pelas comunicações móveis, redes sociais e inteligência artificial. Trata-se de uma era em que as barreiras entre o mundo físico e o digital são praticamente inexistentes, e o consumidor está sempre conectado. Conhecer a fundo esse mercado e saber como agir nesse momento de constante mudança é o que irá diferenciar o empreendedor 4.0.

Continue lendo

Crise requer novo perfil de profissional na indústria automobilística

em Brasil/Negócios/News & Trends/Tecnologia e Ciência por

A crise econômica colocou a indústria automobilística em xeque. No mundo todo, as montadoras puseram o pé no freio. Projetos foram adiados, orçamentos cortados e as gigantes norte-americanas fecharam milhares de postos de trabalho. Se antes do aperto financeiro a prática era recrutar e contratar executivos e profissionais especializados aos montes, com ênfase à quantidade, no pós-crise a palavra de ordem terá de ser qualidade.

Setor altamente departamentalizado por tradição, a cadeia produtiva automobilística (montadoras, autopeças, etc) sempre valorizou o profissional superespecializado – como, por exemplo, um engenheiro especialista em suspensão, ou um vendedor “expert” no atendimento a frotas – em detrimento do profissional com perfil mais abrangente em competências e conhecimentos, mais generalista.

A crise, entretanto, vai pegar de frente o profissional superespecializado, que contribui muito quando existem novos projetos, mas torna-se caro para a organização quando estes são adiados. As vendas caem, a economia se retrai e a indústria como um todo está abalada. É esse pessoal que está mais suscetível a perder seu emprego e não ter outra chance no mercado. Manter-se no trabalho ou começar uma carreira vai exigir uma mudança de perfil, porque as empresas passaram a necessitar de profissionais mais ecléticos, de formação mais ampla, que possam servir em várias funções.

Nesse novo panorama que se desenhou por força da crise foi preciso quebrar paradigmas basilares da indústria automobilística, setor que, com exceção do ABS, air-bag, dos veículos crossover e SUV, na verdade não apresentou nenhuma grande novidade tecnológica nos últimos 20 anos em termos de produtos disponíveis no mercado. No Brasil, a empresa que mais se renovou nos últimos dez anos foi uma tradicional montadora de origem norte-americana, que trouxe para sua presidência um executivo de fora da indústria, lançou o primeiro SUV compacto do nosso mercado e implantou uma fábrica em um estado sem nenhuma tradição automobilística.

Para sobreviver nos novos tempos, não bastarão diploma universitário, pós-graduação e MBA. Quem já está no mercado precisa transformar o temor da dispensa em coragem para construir uma formação mais eclética, não necessariamente atrelada às necessidades imediatas de promoção, como forma de se preparar para uma nova década de mudança de perfil que vai exigir dele uma nova postura profissional.

É preciso buscar dentro do que chamamos conhecimentos conexos ou adjacentes quais são as áreas que ele pode desenvolver de maneira mais criativa, preparando-se para as novas demandas do mercado. Talvez fazer um curso de História da Arte, Sociologia, Filosofia, Design Gráfico, Engenharia Ambiental ou outro qualquer que ajude a entender como aquela tecnologia pode ser reinterpretada para servir melhor às necessidades do consumidor ligadas à situação da sociedade naquele momento.

Quem quer entrar neste ou em outro mercado deve fazer um “autoteste vocacional”, a fim de reconhecer e desenvolver outras habilidades e se focar nelas. No mercado pós-crise, o grande diferencial não será seu conhecimento específico, mas o quanto suas outras aptidões e conhecimentos amplos podem acrescentar ao seu trabalho.

Qualquer que seja o caso, esse profissional terá de repensar a relação entre a máquina e o ser humano que a utiliza, seja sob o ponto de vista estético, social, político, econômico e ambiental. É justamente desses questionamentos que poderão surgir novas tecnologias e produtos que estimulem o cliente a mudar seus hábitos de consumo.

 *Flavio Buschinelli é graduado em Economia pela USP, mestre em Marketing Internacional pela FGV-SP, ex-professor de pós-graduação de Marketing Estratégico na ESPM-SP e gerente de negócios corporativos da Thomas Case & Associados, consultoria com mais de 40 anos de atuação na gestão de carreiras e RH.

Eleições 2018: estudo mapeia startups e iniciativas que ajudam na escolha dos candidatos

em Brasil/Geral/Negócios/News & Trends/Política/Tecnologia e Ciência por

 

O estudo ainda compila o que os principais presidenciáveis estão planejando para Tecnologia, Startups e Inovação

Realizado pela Liga Ventures, levantamento mostra startups e iniciativas com soluções para dados e informações públicas, além de inovações que auxiliam na escolha, acompanhamento e comunicação com candidatos

No Brasil existem atualmente 37 Political Techs – startups e iniciativas que entregam soluções usando tecnologia para o acompanhamento e acesso à informações no cenário político  -, é o que mostra o Liga Insights Eleições 2018 – estudo realizado pela Liga Ventures (liga.ventures) – aceleradora corporativa especializada em gerar negócios entre startups e grandes empresas. O estudo foi realizado entre o final de agosto de 2018 e o início de setembro e mapeou startups de todo o Brasil.

Divididas em quatro categorias – dados e informações, escolha, acompanhamento e comunicação com o candidato – estas startups e iniciativas oferecem informações sobre dados públicos de gestão, além de possibilitar aos usuários o acompanhamento de políticos em suas funções, como criação e aprovação de leis. Além disso, as startups criam soluções que também podem ajudar na escolha do candidato para as eleições deste ano.

Além do mapeamento realizado das Political Techs, o estudo compilou as principais informações em torno dos temas Inovação, Startups e Tecnologia dos planos de governo dos candidatos melhores posicionados nas pesquisas, para que os leitores ponderem sua importância, aplicabilidade, domínio e viabilidade.

“Tratar dos temas de Inovação, Startups e Tecnologia é uma agenda de importância para o próximo governo. Esse conjunto pode ajudar e muito o país a buscar eficiência nos seus processos atuais, além de construir um ambiente mais favorável e fértil ao empreendedorismo brasileiro. As Political Techs são uma amostra real de como essas iniciativas podem intervir positivamente, também – e desde -, o processo de escolha eleitoral”, explica Raphael Augusto, startup hunter da Liga Ventures e responsável pelo Liga Insights.

Conheça os principais temas e algumas startups destacadas no estudo:

Big Data político

O estudo destaca startups que reúnem dados e informações sócio-demográficas de cidades, estados e do Brasil, para a análise do desenvolvimento e aplicação do dinheiro público. Entre eles podemos citar: 4mti, Datapedia, Muove, Gestor Político e Nerit Política.

De olho no Congresso

A tecnologia desenvolvida por essas startups possibilita aos usuários monitorar as atividades e posicionamentos dos políticos, mostrando sua atuação no cargo. Neste segmento, destacam-se: Atlas Político, Monitora Brasil, Poder do Voto, Operação Serenata de Amor, Sniff Brasil e SGP.

Ajuda para votar

Estas startups auxiliam na escolha dos candidatos, seja por questões ideológicas e/ou por aproximação de preferências, por meio de questionários e testes de perfil, além da apresentação das propostas. Entre elas estão: Appoie, Bússola Eleitoral, Eleitor, Quem Me Representa e Tem Meu Voto.

Denúncias e reclamações

Com estas empresas, é possível se comunicar com os gestores públicos, inclusive para denúncias e reclamações, tornando o cidadão também um gestor de sua cidade, estado e/ou país. São eles: Aqui eu cuido, Minha Cidade, Colab.re e Fala Cidadão.

Liga Insights Eleições

Veja o levantamento completo aqui: http://insights.liga.ventures
Fonte:

Plataforma DisruptBox com 10.085 mil startups brasileiras. Banco de startups da Liga Ventures que incluem inscrições para os programas de aceleração e eventos da aceleradora, recomendações, notícias abertas em portais de negócios e busca ativa de startups.

 

 

Comer com os olhos: 7 estratégias de como restaurantes estão aumentando seu faturamento com presença digital

em Brasil/Negócios/News & Trends por

Da Roma Antiga ao século XXI, uma expressão que se adaptou ao tempo e chegou até as estratégias de mkt para restaurantes

De uma tradição, vinda da Roma Antiga, no qual em rituais fúnebres eram realizados eventos com grandes banquetes onde era permitido apenas olhar os pratos, a expressão “comer com os olhos” fazia e ainda faz jus ao seu significado.

Trazendo para os dias atuais, o banquete está disposto em uma rede social, as fotos mostram todas as possibilidades, quanto melhor montado o prato e retratada a foto, mais atraente o cardápio será.

Um ponto importante é lembrar: apesar das fotos terem um papel crucial na presença digital, o diálogo com o público, a criação de conteúdo de qualidade e a interação estão juntos no pacote. Por esse motivo, não basta apenas estar na internet, tem que criar relacionamento com o cliente.

Continue lendo

Sociedade empresarial: porque o Direito Societário é essencial?

em Brasil/Negócios/News & Trends por

O sonho empreendedor pode deixar de existir antes mesmo de começar, afinal, quem já não ouvi falar sobre a dificuldade de abrir uma empresa no Brasil?

Entre burocracias e uma complexa legislação, a decisão de abrir um negócio é algo que deve ser bem avaliado, além de conhecer muito bem tudo que implica um novo empreendimento.

A área do Direito Societário cuida exatamente de todas as necessidades envolvidas no caso de uma sociedade empresarial, o modelo de negócio mais comum.

Especialista da área, Cristina Alckmin, sócia do Leite, Tosto e Barros explica o primeiro passo para evitar burocracias desnecessárias.

Continue lendo

O Rei das vagas de comunicação no WhatsApp

em Negócios/News & Trends por

Grupos de WhatsApp ainda nem eram moda quando o publicitário paulistano, Alexsander Brunello (36), criou em agosto de 2014 o seu primeiro, batizado de Olha Vaga. Hoje, com quase 50 grupos, já ajudou mais de 300 profissionais a conseguir emprego fixos e temporários.

Segundo o publicitário, a sua mania por organização inspirou a criação do grupo. “Como tinha muitos amigos da área de comunicação e sempre recebia vagas, resolvi criar um grupo para reunir em um único ambiente todas as oportunidades e compartilhar com colegas da profissão”, lembra.

Continue lendo

Instabilidade econômica e política faz explodir busca por consultoria financeira

em Negócios/News & Trends/Política por

Com a bolsa de valores superando 86 mil pontos em 2018 parecia que o país iria deslanchar. Os investidores estrangeiros estavam trazendo recursos para o país, o que ajudava a melhorar as perspectivas econômicas. Porém, outros fatores adversos começaram a impactar. O Governo Trump aumentou a taxa de juros, o que tornou os EUA ainda mais atrativos para os investidores, que retiraram recursos de país emergentes como o Brasil.

Continue lendo

Adsmovil e Decidata lançam solução para campanhas de publicidade móvel sincronizadas com lances ao vivo da Copa

em Negócios/News & Trends por

Para ter mais relevância em suas campanhas, os anunciantes poderão impactar suas audiências em dispositivos móveis, alinhando suas mensagens com lances reais e ao vivo do Mundial 2018, como gol, cartão amarelo, expulsão e troca de jogador.

Continue lendo

1 2 3 119
Voltar p/ Capa