fbpx
Tuesday, October 27, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Cuba sobreviveu ao seu primeiro ano de portas abertas

Há um ano, Cuba inovou e aprovou a reforma da imigração, permitindo que os cubanos saíam do país pela primeira vez…

By Redação , in Mundo Política , at 20/01/2014 Tags:

Há um ano, Cuba inovou e aprovou a reforma da imigração, permitindo que os cubanos saíam do país pela primeira vez sem precisar pedir permissão ao governo. E, ao contrário da crença popular, não houve êxodo de sua população.

Os números oficiais dizem que aproximadamente 180 mil cidadãos viajaram para fora da ilha, alguns foram mais de uma vez para os EUA, Espanha e México. O mais notável é que, mesmo depois de abrirem as fronteiras, mais de 3.500 cubanos exilados voltaram para casa.

A nova política de imigração faz parte de uma série de reformas aprovadas em 2013 pelo governo do presidente Raúl Castro. As reformas visam aumentar a eficácia do modelo socialista do país na luta contra os problemas econômicos da ilha.

De acordo com o relatório do vice-chefe da Autoridade de Imigração de Cuba, Lamberto Fraga, os cubanos fizeram 257.518 viagens ao exterior em 2013, com aumento de 35 por cento referente ao ano anterior.

Entre os cidadãos autorizados a sair estão os dissidentes que não podiam viajar por razões políticas, como o ativista de direitos humanos Jorge Luiz García Péres e a blogueira Yoani Sánches, que é conhecida pela sua oposição ao regime governante da ilha. No entanto, eles foram submetidos a detenções, interrogatórios e intimidações da política quando voltaram ao país.

A Comissão Cubana de Direitos Humanos documentou 931 detenções políticas ilegais no último trimestre do ano passado. Em 06 de janeiro só havia 30 prisões injustificadas. Esta situação fez com que alguns dissidentes e suas famílias, como os familiares de Oswaldo Payá, fundador do Movimento Cristão de Libertação, que morreu sob interrogatório, decidam pelo exílio voluntário.

A reforma da imigração também abriu as portas para o retorno de vários exilados cubanos, muitos deles moradores da Flórida.

© 2014, Newsweek.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *