fbpx
Friday, August 14, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Divórcio cresce mais de 160% em uma década

Conciliação é a melhor solução para um processo amistoso (não podemos sugestionar somente a solução amigável, até porque nem sempre…

By Redação , in Brasil News & Trends , at 03/03/2016

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Conciliação é a melhor solução para um processo amistoso (não podemos sugestionar somente a solução amigável, até porque nem sempre é um caminho profícuo)

Segundo os últimos dados divulgados pelo IBGE, o número de divórcios tem crescido a cada ano no Brasil. Em 2014, foram registrados 341,1 mil divórcios diante dos 130,5 mil registros em 2004, o que representa um aumento de 161,4%. Apesar deste alto índice, o processo de divórcio não é procedimento simples, ainda mais quando envolve filhos.

Para o advogado especializado em divórcio, Gustavo Lima, do escritório M Lima Advogados, este processo é, muitas vezes, tratado como algo mecânico, criando mais embaraços na vida de seus protagonistas do que soluções. Alerta que: “Não se trata de uma equação matemática, há muita emoção, frustração  e sequelas nos envolvidos. Por isso, a melhor maneira de tratar este assunto é cuidando prioristicamente de todos os envolvidos, deixando as questões burocráticas para um segundo passo, afirma.

No escritório do especialista, há uma sala personalizada para o atendimento de casais, com sessões individuais e conjuntas, além da participação de uma equipe multidisciplinar, com psicólogos e psicanalistas. Para atender melhor seus clientes, Gustavo Lima estudou filosofia e psicanálise e ministrou diversos cursos na Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional. “Em todos os casos, tenho o cuidado de abordar a questão no âmbito emocional, pois meu objetivo é realizar a separação dando suporte necessário para que as pessoas possam de fato enfrentar os desafios das novas vidas que elas terão a partir de então”, explica o advogado que muitas vezes, conversa também com os filhos dos envolvidos do processo.

O divórcio é apenas a ponta do iceberg. Para casais que tem filhos é essencial que mantivessem uma relação sadia e amistosa. O pós-divórcio é preocupação fundamental para o Advogado.

Uma orientação mal dada ou um processo realizado de maneira mecânica pode causar sérios danos aos envolvidos, não só econômicos, especialmente  emocionais. “Nestes quatorze anos de profissão, consegui me orgulhar de vários exemplos onde casais puderam deixar de ser verdadeiros inimigos após o divórcio”, conclui.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *