fbpx
Thursday, June 4, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Empreendedorismo feminino: o desafio das mulheres de negócios no Brasil

Empreendedorismo é um conceito bastante explorado nos últimos anos, e coincidentemente ou não, as mulheres têm assumido um papel cada…

By Redação , in Brasil Educação e Comportamento Negócios , at 24/08/2014 Tags:

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Empreendedorismo é um conceito bastante explorado nos últimos anos, e coincidentemente ou não, as mulheres têm assumido um papel cada vez mais influente no mercado de trabalho. Somando esses dois fatores, o setor se depara com o “empreendedorismo feminino” – que fala diretamente com as mulheres que não têm medo de enfrentar o mundo dos negócios, equilibrando ele com a vida doméstica e social.

O Cashola (www.cashola.com.br) nasceu da mente empreendedora de uma mulher, a Isabela Barta, que durante o tempo que viveu na Inglaterra viu o cashback sendo usado com sucesso tanto online quanto offline: “Lá esse modelo de cashback já existe há mais de uma década. Está tão desenvolvido que não só compras online oferecem cashback, mas também existe cashback em quaisquer compras com certas bandeiras de cartão de crédito, seguro de vida, supermercado, combustível, serviços e até jogos de azar”.

A ideia está dando certo! Em 2013, o Cashola gerou uma economia de R$ 1 milhão para seus 50 mil usuários, utilizando cupons de desconto e cashback. Para 2014, o objetivo é chegar a R$ 5 milhões em economia.

Isabela acredita ainda que, apesar da burocracia e altos impostos, existe espaço para o empreendedorismo em nosso país e vê nas singularidades das pessoas uma oportunidade: “é possível começar e crescer aos poucos, e é incrivelmente importante que existam pessoas transformando suas idéias em negócios, para um mercado mais democrático de uma certa forma que ofereça produtos e serviços variados para todos os nichos, por menores que eles sejam, ao invés de só as grandes lojas oferecerem produtos padronizados para todo mundo. Nós não somos todos iguais”.

As mulheres trilham um caminho penoso e cheio de obstáculos, mas nem por isso abrem mão de investir em seus planos. Atualmente cerca de 40% dos pequenos negócios são administrados por mulheres, e a rede Mulher Empreendedora já conta com 55 mil envolvidas.

“Ser uma empreendedora requer não ter medo, ser flexível e persistente. E não quer dizer que é preciso escolher entre o trabalho e a família para ser bem sucedida! Os números mostram que 74% das mulheres empreendedoras têm filhos e 83% afirmam que conseguem balancear a vida no trabalho e em casa por causa dos horários flexíveis, embora trabalhem mais horas no total do que as assalariadas” encoraja Isabela.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *