fbpx
Tuesday, October 27, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Especialista no Holocausto lança romance baseado em fatos reais

Duas famílias, duas perspectivas e uma situação histórica: o Holocausto. Narrada por personagens que viveram um dos mais dramáticos acontecimentos…

By Redação , in Cultura e Entretenimento Mundo The São Paulo Times , at 28/09/2014

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Duas famílias, duas perspectivas e uma situação histórica: o Holocausto. Narrada por personagens que viveram um dos mais dramáticos acontecimentos do século XX, fatos reais e fictícios se mesclam para reconstruir histórias de vidas em meio à intensa e devastadora invasão do exército alemão nazista à Polônia. O homem que venceu Hitlerlançamento da Editora Gutenberg, do prestigiado escritor e cineasta Marcio Pitliuk, resgata a saga de personagens marcados por encontros, desencontros e reencontros, em que o amor, a traição, o ódio, o medo e a dor se cruzam, para refletir sobre os significados da tolerância e do preconceito.

Em 2004, em São Paulo, a família Kramer dolorosamente se despede de um dos sobreviventes do Holocausto, Chaim Kraimer. Fugido da Polônia ainda jovem, o falecido senhor encontrara no Brasil a chance de reconstruir sua vida. Mas as feridas do passado deixaram marcas em sua família. David, seu filho mais velho, decide, contra a vontade de todos, voltar à Polônia e conhecer esse passado.

Ao resgatar sua história, o romance volta a 1939, na Cracóvia, bela cidade polonesa, no momento da invasão alemã. Donos de uma confecção, a família de Mendel Kramer, do pai de Chaim, perde tudo, inclusive a vida. O jovem, com apenas 15 anos, é o único que consegue sobreviver e vive se escondendo. É então que conhece uma outra vítima da guerra, a bela polonesa Anna Kowalski, católica, 30 anos, que acabara de perder o marido, o soldado Marek. Ela o acolhe e protege. Nasce do encontro uma irresistível atração. Chaim descobre o amor e o sexo. Mas Anna acaba por apresentar comportamentos estranhos que o levam a desconfiar que ela iria denunciá-lo, como o fez sua amiga Sonja, em troca de uma banal recompensa. Ele decide fugir e vem parar no Brasil. Quando seu filho volta à Polônia, Anna já tinha morrido. David descobre então que a mulher que o recebe, uma senhora por volta dos 60 anos, filha de Anna, é ninguém menos que sua irmã.

Baseado em depoimentos reais de sobreviventes do Holocausto, Pitliuk constrói uma narrativa em que intercala ficção e episódios autênticos, em ritmo cinematográfico. Um thriller com profunda fundamentação histórica, que prende a atenção do leitor com recursos estéticos como flash backs e descrições factuais minuciosas. O romance abre as portas para conhecer, por uma perspectiva literária, muito além do que já foi registrado sobre quem viveu a tragédia do Holocausto. Para o publicitário Agnelo Pacheco, que apresenta a obra, “existem livros para você ler, não esquecer e se apaixonar. O homem que venceu Hitler, de Marcio Pitliuk, é um desses raros livros”. Para que nunca nos esqueçamos da barbárie e de que o sentido de alteridade pode estar ao nosso alcance.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *