fbpx
Wednesday, June 3, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


FAAP oferece pós-graduação com foco em empreendedorismo no segmento da moda

O mercado vive constante mudança em diversos setores, e os profissionais à frente de grandes marcas precisam se atualizar na mesma velocidade….

By Redação , in Brasil Mundo News & Trends São Paulo , at 07/02/2020

O mercado vive constante mudança em diversos setores, e os profissionais à frente de grandes marcas precisam se atualizar na mesma velocidade. A forma como um negócio é gerido sempre será o ponto primordial para o sucesso, e com isso, estar atento e agir rápido no alinhamento da rota, passou de diferencial para uma real necessidade.

No segmento da moda não é diferente, e com o mercado nacional ganhando cada vez mais espaço, desbancando muitas vezes até mesmo grandes marcas internacionais que operam por aqui, pensar, inclusive, na internacionalização como um processo natural da expansão tornou-se uma ferramenta para aumentar a visibilidade no mercado global.

De acordo com Marília Piccinini da Carvalhinha, Coordenadora da Pós Graduação de Gestão Estratégica em Negócios e Varejo de Moda da FAAP, no Brasil a iniciativa em internacionalizar as marcas acontece por motivos bem pontuais, como o desejo de expandir para novos mercados, abrindo frentes para crescimento ou para um melhor posicionamento no mercado nacional, já que uma grande maioria de consumidores brasileiros tendem a valorizar mais marcas que atuam globalmente.

Entretanto, são muitos os desafios para que uma empresa de moda opere no exterior e, talvez o principal deles, seja a competitividade, já que o Brasil não é um país muito barato para se produzir, atribuindo altos custos logísticos e tributários para operar no mercado internacional.  Outra questão bastante importante diz respeito à defasagem das estações em relação ao hemisfério norte. 

Para marcas que queiram atuar em mercados como Europa, EUA e Japão, por exemplo, é necessário lidar com o fato de que os lançamentos nestes mercados ficam defasados com o mercado nacional, explica Marília.

Às marcas que já incluíram em seus planos a expansão para o exterior, fica a dica da coordenadora do curso da FAAP, pontuando que em primeiro lugar estas precisam saber que é fundamental pesquisar a fundo os mercados possíveis, compreendendo suas características e cultura de negócios. É preciso verificar se há um mercado consumidor interessante para o tipo de produto, estudar as adaptações logísticas necessárias e, principalmente, compreender os custos envolvidos no processo.  

“É preciso contar com a expertise de um profissional do ramo, pois o varejo de moda envolve inúmeras complexidades, como as trocas de coleções constantes, a quantidade gigantesca de SKUs (modelos, cores e tamanhos), a subjetividade do estilo dos produtos, isso para não falar dos desafios da logística.  Tudo isso em um mercado que muda cada vez mais rápido e transita em meios de venda on e off-line”, finaliza Marília.

Diante desse cenário, é fundamental desenvolver conhecimentos multidisciplinares, tendo visão de marketing, de operações e de finanças, criando a habilidade de conectar questões objetivas e analíticas do universo dos negócios com os aspectos subjetivos e criativos do mundo da moda.

Empreender envolve essa arte, de oscilar entre técnica e intuição.  Como só se desenvolve boa intuição com experiência, a técnica é a parte que é possível de se acelerar.

No curso de pós-graduação em negócios e varejo da moda oferecido pela Instituição FAAP, disciplinas como Cultura da Moda, Tecnologia e Modelos de Negócios, Marketing e Comunicação, Gestão Financeira em Negócios, na Operação de Varejo e Atacada, Sustentabilidade, Merchandising Digital, Mídias Sociais Negociação e Administração de Conflito e Fashion Law são algumas das disciplinas inclusas na grade do curso que tem duração de quatro semestres.

O Fasion Law, por exemplo, é uma área que vem ganhando cada vez mais espaço no país, justamente por tratar do Direito da Moda, onde uma das principais finalidades é proteger as criações e tratar das questões legais que envolvem a indústria, tais como patentes, direitos autorais e concorrência. Um setor bastante promissor, já que, o número de grifes nacionais que vêm ganhando o mundo e internacionalizando as tendências brasileiras aumentou significativamente.

SOBRE MARÍLIA PICCININI DA CARVALHINHA

Marília é Fundadora da CARVALHINHA creative business design, Conselheira de Administração Certificada pelo IBGC, Coordenadora da Pós Graduação de Gestão Estratégica em Negócios e Varejo de Moda da FAAP, professora de diversos cursos de pós-graduação e pesquisadora da cadeia têxtil-vestuário pela USP. Graduada e mestre em Engenheira de Produção pela Escola Politécnica da USP com doutorado em andamento e mais de 10 anos de experiência profissional na direção de empresas, tendo atuado no planejamento estratégico, modelagem de negócios, desenvolvimento de produtos, marketing, gestão de resultados, administração de negócios e governança corporativa. Na indústria de moda, possui expertise proveniente da atuação em desenvolvimento, produção e logística para linhas de produtos premium de mais de 70 marcas de grande projeção no mercado nacional, entre as quais pode-se destacar Animale, Bo.Bô, Bobstore, Cris Barros, Le Lis Blanc e Osklen.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *