Hidratação adequada previne contra infecção urinária no calor

em Educação e Comportamento por

Com a chegada do verão, suamos mais e desidratamos rapidamente. No entanto, segundo os médicos, as pessoas esquecem de tomar água para repor o líquido perdido. Um hábito deixado de lado, mas importante para evitar infecções urinárias que mais tarde podem desencadear problemas renais mais graves – em média, dois litros de água por dia é uma quantidade indicada para um adulto.

Aliado a isso, especialistas alertam para outro péssimo hábito da população em geral na correria do dia a dia: “As pessoas não vão ao banheiro, deixando a urina mais concentrada no nosso organismo, quando nossa bexiga pede. Isso predispõe muito à infecção urinária, principalmente nas mulheres” lembra Thadeu Brenny Filho, chefe do Serviço de Urologia e Transplante Renal do Hospital São Vicente – FUNEF, de Curitiba-PR.

A infecção urinária tem como sintoma mais comum a dor ao urinar e vontade incontrolável de ir ao banheiro várias vezes ao dia, eliminando pouca urina e consequente sensação de peso na bexiga. “A urina pode ser bem clara ou escura e cheiro forte, muitas vezes lembrando amoníaco. Febre alta e dor lombar são sinais de gravidade de que bactérias atingiram os rins”, explica o médico.

Segundo Brenny, os sintomas do problema renal, que pode ter iniciado com um quadro de infecção urinária, são dores abdominais, geralmente de um lado só, acompanhada de dor ao urinar, febre, enjoos ou vômitos. Contudo, para evitar o quadro mais grave, é importante consultar o médico periodicamente, mesmo sem dor ou sintoma aparente. “Se há infecção urinária de repetição, exames de imagem solicitadas pelo médico são necessárias, principalmente no homem que não tem infecção urinária sem uma causa definida”, detalha.  De acordo com o médico, no homem, problemas urinários são indícios de pedra nos rins, prostatite ou diabetes.

Irritação pode indicar infecção urinária em crianças

O médico chefe do Serviço de Urologia e Transplante Renal do Hospital São Vicente – FUNEF explica que os pais devem estar atentos ao comportamento das crianças para identificarem problemas urinários. De acordo com ele, a irritabilidade no momento de urinar é um sintoma importante. “Os exames são na maioria invasivos e incômodos à criança. Os pais devem desconfiar de infecção urinária se a criança está abaixo do crescimento para a idade, irritada e com alguma indisposição. Muitas vezes pode não haver febre como primeiro sinal de infecção”, detalha.

loading...

O The São Paulo Times® traz matérias e notícias, além de identificar tendências por meio de uma equipe de jornalistas e colunistas especializados em diversos assuntos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*