fbpx
Tuesday, August 11, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Inventário

Inventário Vou dedicar esta coluna da virada de ano a um hábito importante, que é “fazer o inventário”. A palavra…

By admin , in Coluna , at 31/12/2014

Paulo

Inventário

Vou dedicar esta coluna da virada de ano a um hábito importante, que é “fazer o inventário”. A palavra às vezes é associada apenas ao falecimento de alguém, mas na verdade, ela apenas significa “levantamento”, algo como uma verificação.
Muito comum é que se comece o ano com novas resoluções e promessas. Penso que muito mais relevante é fazer o inventário do que já está na sua vida. Seja ocupando espaço e tempo, ou realmente agregando intensidade, emoção, amor, prazer; adicionando, enfim, vida à sua vida.
É bom aproveitar janeiro para fazer isso é um dos períodos mais “leves” ou “menos ocupados”. Muita gente viajando, muitas coisas ainda por retomar o ritmo pleno… bom momento para ter um pouco mais de tempo para você mesmo. E se esse não é o seu caso, talvez seja exatamente esse o ponto para começar o inventário: se você não trabalha num ramo que esteja aquecido justamente por conta das férias; sinceramente, você deveria ter um mês menos ocupado. Se não tem, vale bastante a pena perguntar-se porque.
O inventário é precisamente o “conjunto da obra”, aquilo de que sua vida é feita, o que ocupa seus dias e semanas. Faça um levantamento de verdade sobre onde está indo seu tempo, no que você o está investindo. Porque cada escolha é um investimento de tempo, traga ela bons resultados ou não. Esta é uma excelente oportunidade de rever as escolhas que vem consumindo seu tempo, e pensar em quais substituições poderiam levar você a viver melhor e mais plenamente.
Além das escolhas que afetam o tempo, há também as coisas que ocupam espaço. Roupas, sapatos, papeis, caixas. Dê uma olhada nos seus armários. Tire as peças que não usou o ano todo. Se não usou em 2014, o que te leva a imaginar que usará em 2015? Arrumar; separar; desocupar; limpar são atividades extremamente saudáveis. Elas espelham externamente um movimento interno de reorganização e reavaliação. A própria atividade muitas vezes tem o poder de estimular a “jornada interna” de reavaliação.
E como acumulamos coisas não-essenciais! Fiquei mais atento a isso ultimamente porque no início de dezembro mudei-me para Alto Paraíso de Goiás (como, aliás, alguns amigos já apostavam que eu faria…) com uma mala de 23 quilos, uma mala de mão e uma mochila. É o que permitia a cia aérea. Basta viver algum tempo com o que cabe na mala para começarmos a reavaliar o quanto realmente necessitamos de tantas coisas, tantos armários, tantas caixas, tanto espaço.
Reduza, reutilize, recicle: deveríamos colocar essas palavras espalhadas, como embalagens cheirosas de sabonetes, dentro de todos os armários e gavetas que temos.
Abra os armários e gavetas da sua vida; deixe entrar mais sol e mais ar.
E lembre de deixar mais espaços vazios para receber o que 2015 possa lhe trazer de melhor.

__________________________________________________________________________________________________________
Paulo Roberto Ramos Ferreira é Diretor de Comunicação da ONG internacional New Earth Nation; Conselheiro e Representante do Nikola Tesla Institute em SP e autor do livro O Mensageiro – O Despertar para um Novo Mundo. © 2014.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *