fbpx
Saturday, August 8, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Leitura digital. Um fenômeno que cresce no Brasil

O livro digital ainda é um produto recente no Brasil, porém, os números mostram que essa plataforma de leitura ganha…

By Redação , in Educação e Comportamento São Paulo Tecnologia e Ciência , at 23/05/2014 Tags:

O livro digital ainda é um produto recente no Brasil, porém, os números mostram que essa plataforma de leitura ganha espaço de forma cada vez mais acelerada. O assunto foi tema do Salão de Ideias sobre Cultura Digital, realizado dentro da programação da 14ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto. Participaram do debate Ricardo Costa, responsável pelo relacionamento com editores e pelo desenvolvimento de novos negócios da Feira do Livro de Frankfurt e pela historiadora Camila Cabete, responsável pela empresa Kobo no Brasil.

06092013tecnologiafotomarcossantos024

Em 2009 existiam disponíveis no Brasil apenas 300 títulos digitais. Em 2010, esse número subiu para 3 mil, em 2011 alcançou 6 mil títulos, em 2012 foram 11 mil, em 2013 estavam disponíveis no país 25 mil livros digitais. Neste ano o número de títulos digitais disponíveis já chega a quase 30 mil.

“As editoras foram bastante resistentes no início, mas essa questão já melhorou muito. Muitos editores já perceberam que o livro digital veio para somar e não para substituir os livros impressos”, afirma Ricardo Costa.

A historiadora lembra que quando surgiu a TV acreditava-se que era o fim do rádio e do cinema, o que não aconteceu. “Com o passar do tempo notamos que a televisão é mais um recurso para o entretenimento das pessoas, ela veio somar e não substituir como muitas pessoas acreditavam”, relata Camila.

Pesquisa realizada pelo jornal O Estado de São Paulo revelou que as pessoas gastam seis minutos por dia em leitura de livros impressos; 2h35 minutos com televisão e a nova geração, considerada multitarefa, em 61% das pessoas entrevistadas, praticam várias atividades ao mesmo tempo.

O jovem de hoje lê muito mais que o jovem de algumas décadas passadas. Hoje eles têm muito mais acesso à leitura e a informação. Eles estão sempre conectados com celulares, tablets, computadores e por isso estão sempre lendo”, disse Camila.

banner_revista

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *