fbpx
Tuesday, August 11, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Metaconversa (ou muito barulho por nada)

Metaconversa (ou muito barulho por nada) Estes dias li um ótimo texto do André Arcângelo no Recalculando a Rota, o…

By admin , in Coluna , at 19/11/2014

Paulo

Metaconversa (ou muito barulho por nada)

Estes dias li um ótimo texto do André Arcângelo no Recalculando a Rota, o excelente blog da Alana Traukzinsky (http://recalculandoarota.com.br/quer-empreender-faca-um-favor-a-humanidade-leia-isso-e-outras-coisas-please/).

O artigo é todo ótimo, mas o que me pegou mesmo foi um termo extremamente preciso que André usou, que é “metaconversa”. No artigo, é usado para referir-se a ao que acontece no ambiente do empreendedorismo no Brasil (depois clique no link e leia o artigo). Mas o tema aqui é a própria metaconversa. Que é um termo ótimo para descrever para uma retórica sem fim, uma conversa vazia; onde se “fala sobre” ao invés de fazer.

Isso não acontece somente no ambiente do empreendedorismo, nem apenas fora de nós. Acontece dentro, também. E quando acontece dentro, é aquele pensamento recorrente, que vem do nada e vai a lugar algum, que fica ali, rodando a cabeça e ocupando tempo útil, sem produzir resultado algum no mundo ou na vida do indivíduo. Coisas como”tenho de fazer dieta” ou “preciso ir à academia”, só para citar os exemplos mais óbvios.

Às vezes, além da conversa interna, o indivíduo resolve compartilhar com conhecidos também. Mas na verdade, faladas ou pensadas, são apenas palavras, só metaconversa; porque fica só na conversa. Interna ou externa, o maior problema é exatamente esse: gasta muito tempo e muita energia para produzir.. nada.

Tem um aspecto ainda pior que é o subproduto da metaconversa: o auto-engano. De tanto falar no assunto, o indivíduo chega a pensar que está fazendo algo sobre o tema. Porque “parece” que o tema está na vida dele. Parece que faz parte, que há algo acontecendo. Às vezes é somente depois de meses e meses de conversa vazia que a pessoa se dá conta de que nada foi feito. Que todo o tempo foi usado apenas em adiamento; na postergação do fazer; do resolver; do definir.

Sabe aqueles itens que são recorrentes na sua vida? Aqueles desafios que voltam, sempre, como se fosse um carrossel, e vc tem a sensação de “já passei por isso antes”? Então: pergunte a si mesmo, se acaso não são justamente esses temas e assuntos que estão recheando a suas “metaconversas”…

Se a resposta for SIM – você já sabe: deve estar na hora de parar de “falar sobre” e realmente “fazer algo” a respeito.

__________________________________________________________________________________________________________
Paulo Roberto Ramos Ferreira é Diretor de Comunicação da ONG internacional New Earth Nation; Conselheiro e Representante do Nikola Tesla Institute em SP e autor do livro O Mensageiro – O Despertar para um Novo Mundo. © 2014.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *