-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-

Minha vida com Peppa Pig

em Monocotidiano por

Ser pai é assistir muito mais desenhos infantis do que filmes interessantes.

Meu filho de 2 anos me mostrou o que são a Peppa Pig e alguns outros e pude ver que, ao contrário do que se imagina, eles não são tão idiotas quanto parecem. Vou fazer um resumo para mostrar que nem tudo está perdido nesse mundo de desenhos coloridos e vozes anasaladas de adultos se passando por bebês.

Peppa Pig

Eu sei que ela é odiada por quase todo mundo que não tem filhos e pela maioria dos que têm filhos, mas se você assistir com atenção e passar da imagem da porquinha metida a besta, orgulhosa, folgada e reclamona, vai ver algumas pequenas doses de humor bem colocadas.

Como por exemplo no dia em que eles vão acampar porque o pai da Peppa quer que os filhos tenham contato com a natureza. Ao chegar no ponto do acampamento, o pai liga a televisão e começa a assistir a um documentário sobre pássaros. Nesse momento um pássaro pousa sobre a televisão e é prontamente espantado pelo pai da Peppa, porque o pássaro está atrapalhando os porquinhos de verem a natureza “de verdade”. Boa crítica, não?

Ou quando eles vão visitar um castelo medieval e tudo é falso e mal feito, apenas para enganar crianças e turistas, o banquete medieval é, na verdade, um hamburger com batata frita com o nome da comida trocada para algo como “lanche medieval” e você se sabe exatamente do que eles estão falando porque já passou por isso em Hopi Haris, Disneys, Hoteis e etc por aí.

E ainda tem a Dona Coelha, uma mãe solteira que tem todas as profissões do desenho, talvez pra sustentar o filho sem o pai.

Charlie e Lola

Talvez seja o melhor deles. Primeiro porque o desenho já tem uma estética estranha, fugindo do mundo redondinho, bonitinho, coloridinho dos desenhos infantis. Ele é torto, pastel, com colagens e etc. E a Lola é uma irmã pequena do Charlie, que é esperta e tem raciocínios inteligentes e menos infantis do que a maioria dos desenhos. É um desenho que faz pensar e faz as crianças verem as coisas de um jeito inteligente e menos óbvio. Como quando o irmão inventa formas diferentes de fazê-la comer as coisas que ela não gosta. Ou quando ela inventa formas de se convencer de que deveria brincar com o foguete que o irmão falou para ela não mexer e que, no fundo, é exatamente o mesmo mecanismo que nós usamos para nos convencer de fazer alguma besteira que temos vontade.

Floogals

Não é tão interessante, mas parte da premissa de que um alienígena chegando aqui não entenderia nada do nosso mundo. E talvez, um alienígena e uma criança não sejam tão diferentes assim. Há uma inteligência na forma de construir as histórias e no que eles criam de fantasia sobre objetos do cotidiano que vale a pena ser vista, por mais que as vozes sejam extremamente irritantes.

Show da Luna

Além de brasileiro, a Luna trabalha com o método científico e você consegue aprender coisas que não sabe. Primeiro desmistifica essa ideia de que desenho infantil só ensina coisas bobas que crianças não sabem. Mentira porque tem muito assunto tratado lá que eu também não sei. Segundo que faz isso de um jeito simples e inteligente, rápido e aqui no Brasil.

Então, se você não tem filhos ainda mas quer variar sua programação ou alguém já contou o fim daquela série que você queria ver, dá uma chance para a Peppa Pig, a Lola ou a Luna. Você pode se surpreender. E tenho certeza que, se não tiver que ver 5 vezes por dia o mesmo episódio, vai ficar ainda mais interessante.

 

loading...
Tags:

Comentários no Facebook

Últimos de Monocotidiano

Dilemas cotidianos

“Primeiro a gente tira ele, depois vai tirando os outros”, disse o

Abduzido

Ele estava saindo do trabalho quando viu aquela luz forte, que o

No elevador

Pai e filha entram no elevador. A menina se detém na placa.
Voltar p/ Capa