fbpx
Wednesday, September 23, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Mobilidade: Quais serão os próximos passos?

Vivenciamos uma mudança de paradigma na mobilidade urbana desencadeada por fatores como congestionamentos constantes nos grandes centros urbanos, custos crescentes…

By Redação , in Brasil Opinião The São Paulo Times , at 02/09/2014 Tags:

Vivenciamos uma mudança de paradigma na mobilidade urbana desencadeada por fatores como congestionamentos constantes nos grandes centros urbanos, custos crescentes relacionados ao uso de transporte individual, influência da conectividade, perfil das novas gerações e maior oferta de transporte público de qualidade.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Infelizmente, ainda sem o devido foco no Brasil, essa mudança é forte em outros países e está alterando o cenário global de mobilidade. Todos sentimos na pele o que é se locomover nas grandes cidades brasileiras. Não é diferente mesmo nas metrópoles mundo afora, onde há maior oferta de transporte público. A situação é crítica e exige tecnologia e inovação na maneira de pensar.

No que toca à tecnologia, a facilidade trazida pela conectividade tem introduzido conceitos e práticas novas antes inimagináveis. Em países como a Alemanha, por exemplo, é possível alugar carros virtualmente, pagar pelo uso de acordo com trecho viajado. O carro é entregue no local determinado pela pessoa que o solicita, e devolvido no local que o cliente escolher.
Estudos recentes mostram que as novas gerações, como a chamada geração Y, não dá tanta importância para a posse de um veículo, mas sim para a mobilidade em si. Seria essa uma tendência mais forte daqui para frente?
Aliado a isso questões ligadas ao automóvel e o meio ambiente, emissões de gases e a sustentabilidade, racionalidade no uso de materiais, apontam para uma revolução no projeto dos veículos e sua motorização, na direção de uma maior e crescente eficiência energética.

Sistemas veiculares de energia alternativa, como biocombustíveis, eletricidade, hidrogênio e outros, estão em adiantado estágio de desenvolvimento, sem falar no downsizing dos motores à combustão, com alterações importantes para a redução de peso e maior eficiência.

Na outra ponta, assistimos no Brasil se avolumar a discussão da intermodalidade como via de contribuição para os gargalos da mobilidade de pessoas nas metrópoles e de cargas nos seus variados destinos. Penso que, evoluindo a contento, a integração dos sistemas ferroviário, hidroviário, rodoviário e o transporte individual promoverá profunda alteração no cenário atual da mobilidade e também no perfil das empresas do setor.

Por  Jomar Napoleão

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *