TV Teatral – Mais uma iniciativa pioneira de Lou de Olivier

25/01/2017 – Lou de Olivier é pioneira em várias áreas e em várias épocas, incluindo seu pioneirismo na TV brasileira e na música mundial, e agora está sendo pioneira numa nova forma de TV: A TV Teatral. E, na estreia, uma mega-apresentação com esquetes do Solua,o vampirinho vegano "Plantando uma nova consciência", com várias cias teatrais, em diversas cidades do Brasil. Haverá também gincana e sorteio de brindes ao público. Confira!

Ela é pioneira da TV brasileira, foi a primeira criança no mundo a gravar um disco (vinil) profissional com apenas três anos de idade. Na verdade, Lou gravou aos dois anos e nove meses, mas quando o vinil foi para as lojas, ela já tinha completado três anos. Na época, somente Rita Pavone na Itália havia gravado com cinco anos e detinha o “record”, agora superado por Lou (ou a garotinha Ana Lourdes como era conhecida)… Lou também foi pioneira porque gravou uma música de protesto em plena “Revolução de 1964”. Sonho de Criança, falava da liberdade dos pássaros e da necessidade de se voar livremente. Foi a canção precursora de diversas outras lançadas alguns anos depois por Chico Buarque, Caetano Veloso e a mais cantada e conhecida que foi “Pra não dizer que não falei de flores” de Geraldo Vandré. Na década de oitenta, Lou também foi pioneira ao conseguir oficializar o direito ao DRT a todos os alunos de sua faculdade. Na época, somente alunos da USP tinham este direito. Lou não concordou e batalhou até conseguir o direito para ela e seus colegas.

Sendo precursora de tantas inovações artísticas e também terapêuticas (entre as quais precursora da Multiterapia e detectora da Dislexia Adquirida por Anoxia Perinatal), Lou de Olivier agora inova em algo que ela chama de TV Teatral. É uma nova forma de apresentação teatral que envolve vários grupos e companhias de teatro apresentando simultaneamente um mesmo texto.

A ideia que começou como uma mega-apresentação tomou proporções tão grandes que está se tornando um marco na história das Artes Cênicas.

Lou relata que deve esta ideia da mega-apresentação ao irmão, Erasmo de Oliveira. E conta que tudo começou numa reunião de negócios em que os dois irmãos tentavam um apoio (ao projeto Solua o vampirinho vegano) de uma fabricante de cosméticos veganos. O pedido de apoio era justamente para dar continuidade aos diversos recursos já implantados por Lou de Olivier como e-books, cartilhas, camisetas, uma curta temporada no teatro e até quatro episódios em animação 3D. Tudo isso foi feito por Lou de Olivier sozinha, sem nenhum apoio nem ajuda financeira.

Cansada de produzir tudo sozinha e querendo ampliar o projeto, Lou pediu ajuda ao irmão para argumentar na reunião e foi ai que ele teve a ideia de propor uma mega-apresentação que consiste em ensaiar e apresentar (simultaneamente) um mesmo texto em diversas cidades e por diversos elencos com o intuito de divulgar o vampirinho vegano que ensina alimentação saudável, amor e respeito à natureza e a todos os tipos de vidas, em linguagem simples mas bem fundamentada em Medicina e Nutrição. A ideia de Erasmo era apresentar esquetes em todas as lojas e representantes deste fabricante.

Infelizmente as negociações não foram continuadas, mas a ideia ficou. Lou foi aprimorando-a até que, no final de 2016, ela contatou alguns atores e companhias teatrais que já encenaram um ou mais textos dela e fez a proposta. Todos gostaram da ideia e aceitaram de imediato. E o resultado é que já estão acontecendo ensaios simultâneos e, no início de fevereiro, acontecerá a mega-apresentação que, se antes teria duração de apenas um dia, agora já está programada para acontecer durante uma semana.

Os participantes são: Cia Entulharte de Aparecida – SP (Direção Danival Mascarini), Cia Introspectus de Fortaleza – CE (Direção Márcia Ribeiro), Cia ADOTE de Campo Grande – MS (Direção Beth Terras) – Cia Teatro Galpão de Itanhaém- SP (Direção Silvio Mello) e os elencos de Lou de Olivier – São Paulo – SP e de Elaine Celestino – Rio de Janeiro- RJ. Todas estas cidades são brasileiras, mas a intenção é ampliar as apresentações aos países de idioma português.

Vale lembrar que só Lou de Olivier (São Paulo – SP), Sílvio Mello (Itanhaém – SP) e Elaine Celestino (Rio de Janeiro -RJ) são veganos. Todos os outros participantes estão tendo seu primeiro contato com o veganismo através do texto de Lou de Olivier e já estão interessados e engajados no tema e buscando conhecer mais a causa vegana como um todo. Isto é gratificante!

O que diferencia o vampirinho vegano é que ele aborda o veganismo sob vários aspectos. O texto inicial “Plantando uma nova consciência” mostra a necessidade de perceber os animais como seres com vida e sentimentos que merecem respeito e dignidade mas mostra também que deixar de ingerir carne e derivados de animais não é um sacrifício como parece aos leigos. A comida vegana é saborosa, nutritiva, faz bem aos seres humanos e ao meio ambiente. Na sua inocência mas com muita determinação, Solua o vampirinho vegano convence a todos sobre os benefícios do veganismo para humanos e animais.

O segundo episódio é tocante, intitulado “Ouvindo os animais” mostra o vampirinho conversando com a vaquinha, o porquinho e a galinha e eles relatam como se sentem sendo comida para os humanos…

No início de fevereiro, a esquete será um resumo do primeiro episódio “Plantando uma nova consciência” e a ideia é fazer, na sequência, esquetes também do segundo episódio.

A programação já está sendo definida e pode ser consultada no site oficial que é: http://soluavampirinhovegano.com.br/

Saiba mais sobre Lou de Olivier e tudo que já produziu e ainda produz acessando o portal Lou de Olivier: http://loudeolivier.com/

Website: http://soluavampirinhovegano.com.br