fbpx
Tuesday, July 7, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


O Brasil na Segunda Guerra Mundial

A convite da Editora Planeta e da Livraria Cultura, o jornalista William Waack recebe o historiador Marco Antonio Villa e…

By Redação , in Brasil Mundo The São Paulo Times , at 16/03/2015

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A convite da Editora Planeta e da Livraria Cultura, o jornalista William Waack recebe o historiador Marco Antonio Villa e o cientista político Bolivar Lamounier para debater o tema “As Duas Faces da Glória”, dia 21 de março, sábado, às 11h, no auditório Eva Hertz, da Livraria Cultura – Loja Paulista, em São Paulo. Três personalidades interligadas pelos campos político, histórico e jornalístico. O tema central do encontro é a obra escrita por Waack sobre a participação nacional na Segunda Guerra Mundial, no ano que marca os 70 anos do fim desse conflito. Mas, como o Brasil e o resto do mundo entendem a participação da FEB – Força Expedicionária Brasileira nesse episódio?

Em As Duas Faces da Glória, lançamento da Editora Planeta, o jornalista William Waack faz o relato mais original e completo da participação dos brasileiros no conflito. Nele, revela a visão dos soldados alemães – os inimigos –, e dos oficiais norte-americanos – nossos aliados –, sobre a atuação da FEB (Força Expedicionária Brasileira). A maior parte dos combatentes alemães nem sabia que o Brasil havia declarado guerra ao III Reich e muito menos que enfrentara soldados brasileiros na Itália, ao final da 2ª Guerra; os uniformes eram idênticos aos dos norte-americanos. Os oficiais norte-americanos, por sua vez, responsáveis por treinar e comandar a FEB, revelam uma enorme dificuldade em entender o caráter nacional brasileiro.

Fugindo das velhas verdades oficiais e do ufanismo nacionalista, Waack apresenta a visão dos outros a respeito dos brasileiros, uma contribuição essencial para compor um quadro mais amplo do maior conflito internacional da história. O principal mérito da obra é o esforço de reportagem que levou o jornalista a localizar e a entrevistar 28 ex-combatentes que lutaram contra a FEB e a extensa pesquisa em arquivos em Londres e Washington, que desenterrou os relatórios confidenciais e secretos de americanos e britânicos sobre os militares brasileiros.

Se para alguns a participação brasileira foi simbólica ou de menor peso nos eventos puramente militares, isso em nada muda a importância, a coragem e o sacrifício pessoais dos soldados brasileiros, enviados à morte muitas vezes sem preparo, treinamento, equipamento e comandantes competentes num país distante e numa situação de difícil compreensão. Ao contrário, essas circunstâncias reforçam o brio que demonstraram. São duas perspectivas completamente distintas, a da participação do indivíduo e a da projeção histórica do acontecimento.

William Waack foi correspondente de guerra em nove conflitos e cobriu alguns dos maiores eventos internacionais das últimas décadas: Revolução do Irã, a queda do Muro de Berlim, o fim da União Soviética, entre outros. Durante mais de duas décadas atuou como correspondente internacional na Alemanha, na Grã-Bretanha, no Oriente Médio, na Rússia e nos Estados Unidos. Duas vezes ganhador do Prêmio Esso de jornalismo por sua cobertura da Primeira Guerra do Golfo, em parceria com Helio Campos Mello, e pelas revelações dos arquivos em Moscou sobre a Intentona Comunista de 1935 no Brasil. William Waack formou-se em jornalismo na USP e em ciências políticas, sociologia e comunicações pela Johannes Gutemberg Universität de Mainz, Alemanha, com mestrado em relações internacionais.

Debate “As Duas Faces da Gloria”
Com William Waack, Bolívar Lamounier e Marco Antonio Villa
Livraria Cultura – Loja Paulista – Auditório Eva Hertz
Endereço: Av. Paulista, 20173 – Cj. Nacional – Jardins – São Paulo – SP
Dia 21 de março, sábado, às 11h
Entrada franca (retirada de senha uma hora antes do evento)

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *