Outlets multimarcas chegam à Fundação Dorina para unir as comprar natalinas com ações sociais

em News & Trends por

O Natal é uma das épocas do ano que mais movimenta o comércio. São presentes, amigos secretos, decoração, roupas e diversas outras razões para procurar uma lojinha. Muito além da compra, essa data cheia de significados também é uma oportunidade para consumidores exercerem a solidariedade. Com o intuito de unir o consumo pré-Natal com ações sociais, a Fundação Dorina Nowill para Cegos sedia, em dezembro, dois outlets multimarcas com parte da renda revertida para a própria entidade.

O conhecido BBBem acontece, na Fundação, nos dias 3, 4 e 5 de dezembro. Esta edição itinerante em prol das pessoas com deficiência visual conta com peças de moda infantil, feminina e masculina de marcas consagradas comoBillabong, Disney, Equus, John John, Puma e Zara, entre outras. “Para quem quer economizar neste Natal, nosso parceiro promete surpreender como produtos muito legais a preços incríveis: peças a partir de R$ 19,90. Além disso, as compras podem ser parceladas em até 6x sem juros”, destaca Graça Oliveira,gestora do Voluntariado da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Na semana seguinte, nos dias 10 e 11 de dezembro, é a vez do Outlet Jeans com shorts, calças e outras peças em jeans, claro, de diversas marcas, entre elas, a ZOOMP, com descontos exclusivos. E cada consumidor terá a oportunidade de colaborar ativamente com a causa das pessoas com deficiência visual.

Serviços

BBBem Outlet

Horários: Dias 3 e 4 – das 10h às 20h, Dia 5 – das 10h às 17h

Outlet Jeans

Horários: Dias 10 e 11 – das 9h às 18h

Local: ambos acontecerão na Fundação Dorina Nowill

Endereço: R. Dr. Diogo de Faria, 558 – Vila Clementino

Sobre a Fundação Dorina Nowill para Cegos

Há mais de 70 anos, A Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para que crianças, jovens, adultos e idosos cegos e com baixa visão sejam incluídos em diferentes cenários sociais. A instituição oferece serviços gratuitos e especializados de habilitação e reabilitação, dentre eles orientação e mobilidade e clínica de visão subnormal, além de programas de inclusão educacional e profissional. Responsável por um dos maiores parques gráficos de braille no mundo com capacidade de impressão de até 450 mil páginas no sistema por dia, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é referência na produção e distribuição de materiais nos formatos acessíveis braille, áudio, impressão em fonte ampliada e digital acessível, incluindo o envio gratuito de livros para milhares de escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil. A instituição também oferece uma gama de serviços em acessibilidade, como cursos, capacitações customizadas, sites acessíveis, audiodescrição e consultorias especializadas. Contando com o apoio fundamental de colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários, a Fundação Dorina Nowill para Cegos é reconhecida e respeitada pela seriedade de um trabalho que atravessa décadas e busca conferir independência, autonomia e dignidade às pessoas com deficiência visual.

Mais detalhes: www.fundacaodorina.org.br

Sobre o Centenário de Dorina Nowill

Nascida em maio de 1919, na capital paulista, Dorina de Gouvêa Nowill ficou cega repentinamente, aos 17 anos, em consequência de uma doença não diagnosticada. A partir da perda completa da visão, ela começava a fazer história e a construir os pilares da instituição que, no futuro, levaria seu nome e sua causa. Dorina Nowill foi a primeira aluna cega a frequentar um curso regular no Brasil. Posteriormente, viajou para os Estados Unidos, onde fez cursos de especialização na Michigan State Normal School e no Teacher’s College. De volta ao país, percebendo a carência de livros em braille, criou a então Fundação para o Livro do Cego no Brasil, atual Fundação Dorina Nowill para Cegos, que iniciou suas atividades em 1946 com a produção e distribuição de publicações acessíveis por este sistema, dando início ao que hoje é uma das maiores imprensas braille do mundo em capacidade de produção. À frente do seu tempo, Dorina Nowill também foi responsável pela articulação e implementação de importantes políticas públicas nacionais, amplo espaço de fala e representatividade internacional, como sua participação na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em 1981. Dorina Nowill faleceu em agosto de 2010, aos 91 anos, deixando um legado que permanece e segue adiante por meio dos colaboradores, conselheiros, parceiros, patrocinadores e voluntários da instituição. Em 2019, celebramos o centenário dessa mulher, que desempenhou um importante papel na luta pela inclusão de pessoas com deficiência visual.

loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

*