fbpx
Monday, September 21, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Pequenas doses de mau humor V

Tão idiota quanto achar que deveríamos ter uma olimpíada aqui é tentar apagar a tocha. Babaquice made in Brazil. Se…

By Diogo Mono , in Monocotidiano News & Trends , at 25/07/2016 Tags:

Mono

Tão idiota quanto achar que deveríamos ter uma olimpíada aqui é tentar apagar a tocha.

Babaquice made in Brazil.

Se você incentiva seu filho a chamar o torcedor do outro time por apelidinho escroto, como gambá, bambi, porcada, marias, galinhada, etc, você também é um babaca. Só assuma isso. Além de fazer a situação pior pra todo mundo, é pior pro seu filho e ele vai fazer o mesmo dalí pra frente. Não sei quando foi que torcer pra um time virou ser inimigo do outro.

Babaquice parece ser o nosso esporte preferido.

A Anitta na abertura da olimpíada virou discussão nas redes sociais.

Eu só fico pensando: qual o problema? A Anitta é uma Shakira com menos sorte. E tenho certeza de que, se fosse a Shakira, ninguém ia reclamar.

O povo aqui gosta de falar mal de tudo, de reclamar e de….. ser babaca.

Se me dessem a possibilidade de decidir algumas coisas para fazer um mundo melhor eu teria duas sugestões:

  • Acabar com as princesas da Disney do passado. Essa história toda de ficar esperando príncipe pra tomar atitude por ela, ficar desacordada pra vida até encontrar um amor, cantar com passarinhos e depender de um sapato de cristal e uma carruagem pra ser bonita, todos esses conceitos babacas que são perpetuados por essas histórias. Acaba com isso. Acaba com o castelo da Cinderela. Acaba com a Cinderela. Mostra uma mulher de verdade, forte e que luta, desde o começo e que não depende de príncipe nenhum. E para com essa palhaçada rosa e azul que domina a vida das crianças. Ensina a criançada a não ser babaca. Deixa os meninos assistirem My Little Pony. E não liga pra isso. E deixa as meninas assistirem Ben 10. E pronto. Isso ajudaria muito.
  • Acaba com as festas de 15 anos, uma babaquice institucionalizada na nossa cultura que é ridícula há muito tempo e hoje é ridícula, cara e babaca. Qual o objetivo de fazer uma festa de quinze anos? Na história era uma apresentação da menina para a sociedade proque os pais queriam armar um casamentinho pra filha, pensando em se dar bem. Mas isso é antigo pra cacete. Hoje não exite mais, ainda bem, e a gente deveria agradecer por não existir esse pensamento idiota e não valorizar a ideia repetindo essa mesma festa por anos e anos.

Comemore os 15 anos do mesmo jeito que comemorou os 14. Ou os 16. Não faz diferença. Parem de ser babacas. É só mais um aniversário.

A gente pensa que o Celso Russomano é ruim. Aí vem o prefeito do Rio de Janeiro e manda colocar um Canguru na porta para a equipe australiana se sentir em casa. Como podemos ver, a babaquice não tem limites mesmo.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *