fbpx
Wednesday, August 5, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Projeto resgata história do Vale do Paraíba

Algumas histórias ficam apenas na memória de um pequeno grupo de pessoas. Outras, no entanto, são compartilhadas e podem alcançar…

By Redação , in News & Trends São Paulo The São Paulo Times , at 28/04/2016

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Algumas histórias ficam apenas na memória de um pequeno grupo de pessoas. Outras, no entanto, são compartilhadas e podem alcançar uma grande audiência. É o caso da vida de Jarbas Dias Ferreira, veterano da segunda guerra mundial, nascido em Mogi das Cruzes (SP), em 1921. No Vale do Paraíba, morou em Jacareí entre 1926 e 1934. Posteriormente, foi residir em São José dos Campos, cidade onde vive até hoje.

Na década de 30, São José era uma cidade muito pobre, de acordo com Jarbas. Era bastante elevado o número de tuberculosos que não encontravam vagas nos sanatórios e nem podiam pagar pelos tratamentos em Campos do Jordão e que, por isso, morriam nas ruas. Apesar da triste memória, Jarbas elogia o clima e as pessoas que viviam na cidade, apontando essas duas características como grandes motivos para ele continuar morando em São José dos Campos.

As histórias e as memórias de Ferreira e de outros moradores do Vale do Paraíba, que não estão descritas em nenhum livro, foram compartilhadas por meio de textos e vídeos e apuradas por estudantes do Colégio Poliedro, de São José dos Campos. A iniciativa faz parte do projeto Linhas do Vale, que tem como objetivo resgatar a história da região socioeconômica localizada no eixo Rio-São Paulo, por meio de relatos e das lembranças dos próprios moradores.

O trabalho, desenvolvido por alunos do 9º ano do Ensino Fundamental II, auxilia a compreensão do Vale do Paraíba sob uma perspectiva dinâmica e acessível. “O objetivo do projeto é valorizar a memória e a identidade, além das tradições e cultura da região. Os alunos se mostram muito empenhados nesta ação”, descreve a coordenadora do projeto na área de História, professora Érica Turci.

A iniciativa buscou inspirações no Museu da Pessoa, um museu virtual e colaborativo que tem como objetivo registrar, preservar e transformar em informação, histórias de vida de toda e qualquer pessoa da sociedade. “O trabalho vem de uma longa discussão sobre o papel da História dentro da escola. A ideia principal foi tratar conceitos de identidade e memória”, aponta o coordenador do Ensino Fundamental II do Colégio Poliedro, Kadu Lambert.

A metodologia utilizada também é bastante diferenciada. “Aplicamos um método de pesquisa chamado história oral, que utiliza a entrevista para descobrir novos dados sobre a História. Ouvimos os entrevistados e comparamos tudo com documentos históricos”, conta Érica.

Para conhecer melhor o Linhas do Vale e acompanhar os relatos dos moradores da região, acesse http://www.linhasdovale.com.br/,   https://www.facebook.com/linhasdovale?fref=ts ou siga @linhasdovale no Instagram.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *