fbpx
Thursday, September 24, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Sonífera Ilha: a história por trás do hit!

Você conhece a história de “Sonífera Ilha”, hit que embala gerações por mais de 30 anos? Essa não é uma…

By Redação , in Brasil Cultura e Entretenimento News & Trends São Paulo , at 04/04/2017 Tags:,

Você conhece a história de “Sonífera Ilha”, hit que embala gerações por mais de 30 anos? Essa não é uma simples canção, tanto tempo após seu lançamento, sua história ainda é cercada de curiosidades e mistérios. Com cerca de quarenta versões gravadas, é difícil acreditar, mas sua versão original ainda não havia sido documentada na história do rock brasileiro.

Pois é, parece estranho falar em versão original, mas “Sonífera Ilha” não foi composta como ska e para contar essa história, precisamos falar primeiramente de Ciro Pessoa, membro co-fundador dos Titãs, que a compôs na década de 80 e viu a banda estourar ao lançar seu primeiro compacto/single com duas composições de sua autoria: “Sonífera Ilha” e “Toda cor”.

O Titãs, banda de rock com o estrondoso número de 8 integrantes, iniciou seus trabalhos com um grupo ainda maior. Ciro era o nono titã e foi responsável pela composição dos primeiros hits da banda, além das músicas citadas acima ele participou dá composição da icônica “Homem Primata” por exemplo, e também da música “Babi Índio” que foi o ponta pé inicial para os Titãs enxugar o grupo.

Ciro Pessoa sempre foi totalmente rock’n’roll e por isso almejou nos Titãs uma banda que respirasse rock, quando ele trouxe “Babi Índio” e apresentou ao grupo, ela já tinha desenhado inclusive a linha de bateria, que foi completamente mudada por André Young, na época baterista da banda. A condução da música no “côco” do chimbal levou seu compositor a loucura e ele então decretou que os Titãs jamais seriam uma banda de rock com o Young na batera, sua sugestão era colocar Charles Gavin nos tambores, ideia que no momento foi rechaçada e resultou na sua própria saída.

Com um integrante a menos e com uma veia muito menos rock’n’roll, em 1984 a banda lançou seu primeiro compacto com duas composições de seu ex-integrante, sendo que “Sonífera Ilha” (grande responsável pelo sucesso da banda) foi gravada a esmo, com uma ideia absolutamente distante do que seu compositor imaginava e acreditava. Os anos se passaram e inúmeras versões surgiram, porém somente em 2017 é que seu compositor a gravou como realmente queria, em rock’n’roll com a Banda Flying Chair.

Ciro é reconhecido por todas as composições que participou nos Titãs e após sua saída, transitou por diversos projetos onde não via possibilidade de executar algumas de suas composições anteriores. Além de sua carreira solo que sempre foi voltada a psicodelia, a banda Cabine C também teve grande notoriedade na carreira de Ciro e tinha como baterista Charles Gavin, que foi coincidentemente convidado a entrar nos Titãs após seus integrantes comparecerem num show da banda e constatarem o que já havia sido dito há anos atrás.

Haja história, Ciro é praticamente um ícone da cultura rocker brasileira que ainda está na ativa, sua nova banda Flying Chair é composta por Chico Marques, Claudio Costa, Diego Basanelli e Pedro Leo, integrantes que também já são um tanto quanto calejados pelo rock e tem mil historias para contar. Nesta quarta-feira, a partir das 17h eles estarão na 89FM lançando o segundo EP da banda no programa Show do Tatola, além de “Um Só Diamante” e “Nosso Amor Exposto na Luz do Sol” que são duas músicas inéditas, o EP conta com “Sonífera Ilha” e “Inundação de Amor” música já gravada pela banda Ira!, composta por Ciro em parceria com Júlio Barroso outra lenda do rock brasileiro.

Além da Rádio Rock poder ser sintonizada em São Paulo na estação 89FM, internautas de todo o mundo podem ouvi-lá através do site www.radiorock.com.br, o programa Show do Tatola acontece diariamente as 17h e é comandado por Tatola, Rubão e Roberto Maia.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *