fbpx
Tuesday, May 26, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Stand Up Crônicas: SAUDADE DE QUÊ?

SAUDADE DE QUÊ? Vira e mexe, a gente ouve alguém falar que tem saudade da infância. Você mesmo já deve…

By Redação , in Coluna , at 20/01/2014 Tags:,

ze

SAUDADE DE QUÊ?

Vira e mexe, a gente ouve alguém falar que tem saudade da infância. Você mesmo já deve ter dito isso uma vez ou outra, num momento de nervosismo. Mas aí eu te pergunto: tá com saudade de quê?

De andar por aí cheio de cocô, até alguém ter a boa vontade de te limpar?

De ficar horas de cara para a parede só porque falou um palavrão?

De ter que comer todos os legumes para ter direto à sobremesa?

De ter que obedecer os mais velhos, sendo que 99% da humanidade é mais velha que você?

De um tempo em que o máximo de sexualidade que você tinha era quando seu cotovelo roçava disfarçadamente no seio de alguma amiga da sua mãe? (Ou no caso das meninas, quando o Cigano Igor aparecia sem camisa na novela?)

De fazer lição de casa?

De ter que ir para a cama às dez da noite, sendo que os melhores programas da televisão sempre passaram justamente depois desse horário?

De ter que mostrar o pipi para todas as visitas que chegavam em casa?

De ter medo de fazer aniversário porque na festinha, suas oitenta tias faziam fila para apertar suas bochechas e chacoalhar sua cabeça de um lado para o outro?

De achar groselha uma delícia e cerveja muito amarga?

De suas reivindicações só serem atendidas depois de você gritar até perder o fôlego e ficar roxo?

De tomar um baita de um choque, só porque enfiou o dedo mindinho no buraco da tomada?

De acreditar que existe um velhinho de barbas brancas que te dá recompensas se você for bonzinho? (essa serve tanto para Deus, quanto para o Papai Noel)

De conseguir manter uma conversa “olhos nos olhos” apenas com outras crianças e joelhos?

De odiar e evitar convívio com qualquer indivíduo do sexo oposto?

De não poder sair de casa sozinho porque mora no 8o andar e, por causa de sua altura, só consegue apertar até o 4o no elevador?

De tirar meleca do nariz com o dedo e achar que ela pode ser um bom snack?

Por tudo isso, toda vez que alguém fala que na infância é que a vida era boa, eu respondo: Engole esse choro. Não quero ouvir mais nem um piu.

_______________________________________________________________________________________

 José Luiz Martins. Humorista, publicitário e roteirista. Sócio da empresa Pé da Letra, de criação e produção de conteúdo. © 2013.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *