fbpx
Thursday, August 13, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Vai almoçar? Saiba a importância da higiene bucal

Especialista em implantodontia e odontologia estética avisa que a saúde bucal deve ser levada a sério. A higiene bucal nem…

By Redação , in Opinião Saúde & Bem-estar , at 02/11/2014

Especialista em implantodontia e odontologia estética avisa que a saúde bucal deve ser levada a sério.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A higiene bucal nem sempre é levada a sério como a do restante do corpo. Para grande parte das pessoas, escovar os dentes diariamente é o único cuidado que deve ser tomado com a boca. Apesar de ser o principal e mais efetivo método na manutenção da saúde bucal, ela deve vir acompanhada de outros hábitos vitais, como o uso do fio dental e visitas periódicas ao dentista. O que muita gente não sabe, é que além dos problemas comuns decorrentes da falta de cuidados, a má saúde bucal também pode influenciar e/ou até levar a doenças mais graves, como problemas cardiovasculares, câncer, diabetes, osteoporose, entre outras.

O especialista em implantodontia e odontologia estética, Dr. Paulo Coelho Andrade afirma que, entre os problemas dentários mais comuns, estão a cárie, a gengivite (doença inflamatória da gengiva) e a doença periodontal. O Brasil está entrando em um grupo de países com baixa incidência de cáries. De acordo com o Ministério da Saúde, desde 2003, cresceu em 30% o número de crianças sem cárie.

Já os problemas gengivais são recorrentes principalmente por necessitarem da mudança de hábitos por parte dos pacientes. Na maioria dos casos, eles decorrem de uma higiene bucal inadequada e da falta de visitas periódicas ao dentista. “Os problemas mais corriqueiros são a gengivite e a periodontite, sendo a segunda uma evolução da primeira, atingindo as estruturas de suporte dos dentes (ligamentos, raízes e ossos)”, afirma o profissional. De cada dez brasileiros, nove sofrem em algum grau desse tipo de afecção.

Dr. Paulo Coelho também conta que existem complicações relacionadas ao famoso dente do juízo, o dente do siso. Último a surgir, ele normalmente acontece entre os 16 e 20 anos de idade. Entretanto, nem todas as pessoas nascem com eles, ou podem nascer apenas com alguns deles. “A extração só se faz necessária quando não há espaço suficiente na boca para que ele nasça, o que faz com que ele empurre os demais, provocando um desalinhamento e comprometendo mordida, estética e até fala”. Caso o siso nasça parcialmente, a higiene fica comprometida e pode resultar em cáries, além de poder causar infecções gengivais e doenças periodontais, o que também leva à necessidade da extração.

“A saúde bucal é mantida através da associação entre a boa manutenção caseira diária e visitas periódicas ao dentista pois, dessa forma, há um acompanhamento e garantia da efetividade dos cuidados”, finaliza.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *