fbpx
Thursday, August 13, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Viagem aos EUA: dicas para passar pela imigração sem susto

Quem já viajou para os Estados Unidos sabe que o controle de entrada e saída, feito pela imigração americana, é…

By Redação , in Mundo News & Trends , at 09/08/2016 Tags:, ,

Quem já viajou para os Estados Unidos sabe que o controle de entrada e saída, feito pela imigração americana, é bem rigoroso e motivo de desespero para muitos turistas e viajantes. Além de cumprir os pré-requisitos necessários, para entrar em terras americanas, é preciso ter garantias de volta e boa reputação, caso contrário, as chances de ser barrado na entrada do país são bem grandes.

Segundo a advogada de imigração, Ingrid Baracchini, os agentes de controle podem solicitar qualquer tipo de documentação que julgar necessário para autorizar a entrada do imigrante. Para quem viaja aos Estados Unidos, segundo ela, é preciso ser consistente em suas informações. “A imigração faz as perguntas básicas para quem passa por ele, mas também pode solicitar informações adicionais”, explica Ingrid.

Para quem vai entrar nos EUA, manter a tranquilidade na hora de responder as perguntas é um dos passos principais. Entre as perguntas feitas na imigração estão: por quanto tempo irá permanecer nos EUA, qual o motivo da sua visita, onde você irá ficar durante a estadia, qual a sua ocupação, entre outras.

Entender quais são os principais fatores que levam a negativa do visto também são importantes para quem vai viajar. A advogada de imigração, Ingrid Baracchini, lista abaixo quais os principais fatores que podem impedi-lo de entrar nos Estados Unidos, seja para morar ou tirar férias:

– Não preencher os requisitos para obtenção do visto: em muitos casos, algumas pessoas acreditam que se enquadram nos requisitos para obter o visto, mas não conseguem comprovar legalmente que estão aptos a recebê-lo. “É de extrema importância analisar cada caso e verificar se o cliente possui todos os requisitos para a obtenção daquele visto. Esta negativa é muito comum em processos de vistos de trabalho, habilidade extraordinária ou EB-5, pois muitas vezes não se comprova a origem legal do valor a ser investido”, comenta a advogada de imigração.

– Atraso na entrega de informações adicionais solicitadas: a imigração pode solicitar o Request Further Evidence (RFE), uma espécie de pedido de informação adicional. Ingrid explica que isso significa que o processo não foi negado, mas que a imigração quer mais informações antes de tomar uma decisão. “A imigração tem o direito de pedir o que quiser e julgar necessário para tomar uma decisão. Os documentos solicitados podem ser desde uma foto, um documento adicional ou uma carta de referência, por exemplo. O importante é não atrasar a entrega desses documentos pedidos”observa Ingrid Baracchini.

– Antecedentes criminais: uma pessoa com antecedentes criminais pode ter o visto de imigrante negado por ser considerada “persona non grata” nos EUA. Os crimes são analisados caso a caso, mas, geralmente, são os de natureza grave como crimes hediondos, os de natureza torpe ou os crimes de natureza moral, que podem causar a negativa de um visto de imigrante.

– Ter algum tipo de impedimento para entrar no país: se o interessado tiver algum problema anterior com os EUA, como visto negado, esteve de forma ilegal no país ou ultrapassou a data permitida pelo visto, por exemplo, pode enfrentar dificuldades para conseguir o visto de imigrante. Para pessoas que viveram ilegalmente durante um período, mas que desejam fazer o investimento para conseguir o visto de investidor, o pedido de perdão não é concedido. “Nesse caso, a pessoa precisará cumprir a penalidade de 10 anos fora dos Estados Unidos para que possa voltar a ser elegível para um visto de investidor,” explica a advogada.

– Patrocinador não cumpre os requisitos exigidos: alguns Green Cards exigem que haja alguém financeiramente responsável pelo processo de pedido de visto, como nos casos de visto por parentesco ou vistos de trabalho. O “patrocinador” deve ter renda para declarar e meios de comprovação como contracheques, por exemplo. “Se o cliente não possui um patrocinador que preencha os requisitos necessários, pode ter o processo negado ou suspenso por 01 ano até que forneça um patrocinador adequado”, completa Ingrid.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *