fbpx
Tuesday, September 22, 2020
-Smart Writers & Smart Content & Smart Readers-


Você já ouviu falar de olho preguiçoso?

A ambliopia, como é chamada esta doença, deve ser tratada até os oito anos de idade para ter melhores resultados….

By Redação , in Saúde & Bem-estar , at 28/08/2014 Tags:

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A ambliopia, como é chamada esta doença, deve ser tratada até os oito anos de idade para ter melhores resultados.

Você com certeza já deve ter visto uma criança usando um tampão em um dos olhos. Esse é o tratamento para a ambliopia, conhecida popularmente como a doença do olho preguiçoso. O oftalmologista Tiago Ribeiro, do Visão Institutos Oftalmológicos, explica que esta enfermidade gera uma baixa da visão num olho ou nos dois, mais raramente.

“A ambliopia é causada por uma falha na interpretação do cérebro ao formar as imagens. O olho é uma janela que leva o estímulo visual ao cérebro. O baixo desenvolvimento visual não permite que este estímulo chegue até lá e seja decodificado. Essa falha no processo leva à perda progressiva da visão do olho não estimulado”, esclarece o médico. Ele acrescenta que a doença está relacionada às alterações sensoriais do sistema nervoso.

O tratamento da doença tem maior eficácia nos primeiros oito anos de vida, pois é nesta fase que o olho está se desenvolvendo. “O estímulo é a melhor forma de tratar a ambliopia, por isso, o tampão é o método mais utilizado e eficaz. O olho bom é tampado, para que o outro seja forçado a desenvolver. Todo esse processo tem melhores resultados até 8 anos de idade”, detalha o ofatalmologista.

Doença assintomática

Dr. Tiago Ribeiro, do Visão Institutos Oftalmológicos, alerta que a ambliopia pode ser silenciosa, não apresentando sintomas perceptíveis aos pais. “Um olho pode trabalhar sozinho, sem que a criança perceba. Isso faz com que o outro olho não se desenvolva, apagando a visão gradualmente. Ou seja, o cérebro vai deletando o trabalho do olho preguiçoso”, relata o oftalmologista.

Ele reforça que as consultas periódicas de rotina são a melhor forma de diagnosticar precocemente a doença e otimizar o tratamento. “Todo bebê deve ser submetido ao teste do olhinho, mas também deve ir ao oftalmologista aos 6 meses e seguir as consultas anualmente, para que o desenvolvimento ocular seja acompanhado”, conclui o especialista.

Comments


Deixe uma resposta


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *