Connect with us

Tadinho de todo mundo

Published

on

ze

Tadinho de todo mundo

Na minha opinião, nada pode ser tão ofensivo quanto chamar alguém de coitado. Para começar, sabe o que quer dizer a palavra coitado? Significa “aquele que sofreu coito”. Ou seja, quando você assume uma postura de coitado, está declarando a todos que alguém penetrou o membro sexual em seu orificio traseiro. Se bem que o que para alguns pode ser uma tristeza, para outros pode ser pura alegria.

O coitadismo se manifesta de diversas maneiras pela sociedade, tanto que já deu origem até a regimes políticos. Por exemplo, todo coitado costuma achar que o mundo inteiro está contra ele. Deixe-me ver se entendi: você acha que todas as pessoas do planeta param o que estiverem fazendo, só para pensar maneiras de como prejudicar você? Sei não, mas parece que seu ego está maior que a buzanfa da Valeska Popozuda.

O coitado é aquela ex-celebridade que aparece no programa da Sônia Abrão para mostrar o quanto sua vida ficou miserável depois que a fama acabou. Esse tipo de cotado acha que foi injustiçado e que merece ser recontratado. Mas, geralmente é um ex-jogador bêbado ou uma ex-modelo e manequim com os peitos já caídos. Na boa: as possibilidades de você desempenhar sua função como antigamente são as mesmas de um bem-te-vi pousar em sua janela e assoviar a Nona de Bethoven.

Um dos passatempos prediletos do coitado é terceirizar a culpa de tudo o que dá errado em sua própria vida. A carreira não deslancha? A culpa é do chefe. A vida sexual está uma merda? A culpa é da esposa (ou marido). O pinto é pequeno? A culpa é de Deus, que não o fez nascer na África.

Advertisement

E todo coitado descobre um jeito de pertencer a uma minoria e justificar qualquer crítica como preconceito da outra parte.

– Você só está falando isso porque eu sou: mulher, negro, gay, pobre, vesgo, fanho, coxinha, gago, sofro de incontinência urinária ou sou diretor da associação dos jogadores canhotos de bolinha de gude.

Por exemplo: o jogador Balotelli declarou que as críticas ao desempenho dele na Copa foram manifestações de racismo. Não, filhão. Ninguém criticou você porque você é negro e sim porque você jogou como um perna-de-pau. Pronto, agora já posso ser processado pelos negros e pelos deficientes físicos.

Claro que injustiças são erradas e devem ser reparadas. Mas a maior parte desse papo é conversa mais mole que o pinto do seu tataravô. No fim das contas, o coitado é só uma modalidade do mimado. Quando as coisas acontecem de um jeito diferente do que você queria, o que você faz: se esforça para mudar a situação ou faz biquinho, chora e bate o pé até a mamãe fazer o que você pediu? Eu conheço mimados que chegam a incendiar pneus e interditar avenidas só porque acham que suas vontades são mais importantes que as de todos os outros.

Aposto que tem gente lendo esse texto e pensando: Não fale assim das pessoas, você não sabe pelo que elas passaram. E eu só posso responder uma coisa: Coitadas delas, né?

Advertisement

__________________________________________________________________________________________________________
José Luiz Martins. Humorista, publicitário e roteirista. Sócio da empresa Pé da Letra, de criação e produção de conteúdo. © 2014.

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times