Connect with us

Tapa na cara

Published

on

Camila

Tapa na cara

Há notícias que chegam, infelizmente, para nos alertar sobre a brevidade que a vida pode ter. Tive uma destas recentemente. Como o “até amanhã” pode realmente não existir em um piscar de olhos. Cresci acreditando naquela premissa biológica em que estamos inseridos: nascer, crescer, reproduzir – viver muito, criar filhos, conhecer netos, talvez bisnetos – e morrer. Sem contar com as intempéries que podem acabar com este ciclo antes de alguma das fases.
Cada vez mais acredito que a vida tem um senso de urgência, de praticidade, de ação. É o aqui e agora – e a gente não se dá conta disso. Medos, firulas, conceitos infundados e preconceitos, muito mimimi deixam que as pessoas simplesmente não vivam, apenas deixem a vida passar. Já ouvi de alguns a tal máxima: ”as coisas não podem ser programadas, senão a gente não faz”!
Não estou aqui inflando uma vida imediatista, impensada, inconsequente e sem programação e a fé no futuro. Ainda mais hoje, com tanta tecnologia e evolução da medicina, que promovem uma vida longa e saudável. Mas não dá pra contar só com isso. A vida é feita de fé, muita fé, mas também de construção e sorte.
O que você ainda não fez que acredita que não poderia deixar de fazer antes de partir? Pular de paraquedas, declarar-se para a garota que mexeu contigo, pedir perdão a um amigo, dar um abraço sincero no seu pai, dizer que ama o seu irmão, demonstrar sua gratidão ao amigo que te pegou no colo quando você precisou, trabalhar como um camelo e depois querer um pouquinho de sombra e água fresca, ajudar uma criança carente, emprestar seus ouvidos e acolher as histórias tão solitárias dos velhinhos nos asilos?
Quantas coisas podem fazer a diferença na sua vida. E quanta diferença a sua vida pode fazer nas coisas, no mundo, no seu mundo! Já parou pra pensar nisso? A vida é reativa ao que nos acontece, ao que vem de fora, ao que nos toca. Mas também é completamente ativa quando nós a tocamos e nos tocamos, quando nos vemos como agentes e autores dos nossos próprios roteiros.
Se eu puder propor algo para todos nós – eu e você – é: escreva o seu roteiro, ponha em ação aquilo que não poderia faltar se você tivesse apenas mais um dia de vida. Parece melancolia e dramatismo. Mas às vezes, infelizmente, a vida se faz assim e nos dá, como disse uma amiga, um belo tapa na cara.

__________________________________________________________________________________________________________
Camila Linberger é relações públicas, sócia-diretora da Get News Comunicação, agência de comunicação corporativa e assessoria de imprensa sediada em São Paulo. © 2014.

Advertisement

Continue Reading
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Copyright © 2023 The São Paulo Times